10.8.20

Os 15 melhores livros da editora Arqueiro


Provavelmente não é segredo para ninguém que eu amo a editora Arqueiro! Ela foi uma das primeiras parceiras aqui do blog e todo o pessoal que conheci de lá é um amorzinho. Mais do que isso, a Arqueiro dá um show de interação nas redes sociais, sempre escuta os pedidos dos leitores e traz para o mercado obras incríveis e muito relevantes.

Acho que não tem um mês sequer que não leio nada da Arqueiro, tanto que em uma postagem no Facebook sobre meus livros, filmes e séries favoritas de Julho/2020, a autora M.C.Jachnkee (@tecendocaminhosehistorias) deu a ideia incrível de uma listinha com meus livros queridinhos da editora! A Arqueiro tem um catálogo muito diverso, então separei minhas escolhas por gênero. Se preparem, porque tem indicação de romance de época até ficção científica! Conheçam os 15 melhores livros da editora Arqueiro (na minha humilde opinião)!

Leia também:



Suspense psicológico
Quem aí não gosta de uma leitura que te deixa arrepiado da cabeça aos pés? Melhor ainda são histórias que, além de mistérios, trazem muita tensão psicológica. Esse é o caso de A Mulher na Janela, um dos maiores sucessos da Arqueiro. O livro de A.J. Finn conta a história de Anna, uma médica psiquiátrica que vive trancada dentro de casa. Pela janela, ela observa os vizinhos despreocupada, até que testemunha um crime terrível e ninguém acredita que o horror de fato aconteceu.

Partes da trama são previsíveis, mas os personagens complexos e intrigantes, assim como a trama com muitas referências ao cinema clássico de suspense conquistam o leitor. A Mulher na Janela ainda traz um desfecho bastante inesperado, movimentado e emocionante. De bônus, o livro ainda fala sobre transtornos mentais, como a agorafobia e psicopatia, e como elas podem isolar as pessoas, destruir relações e levar a fins trágicos. Assim, importante destacar que a obra pode ter gatilhos em relação a depressão, ansiedade, pânico e outros transtornos psicológicos.


Confissões de Inverno não é exatamente um suspense, mas há certo mistério no livro que o torna brutal, arrebatador e profundo. Aqui conhecemos Aidan, um garoto solitário que encontra conforto na figura amável de padre Greg. Contudo, seu mundo desaba quando a verdade sobre o padre acaba na mídia e Aidan passa a ver o relacionamento dos dois com outros olhos. Cheio de altos e baixos, Confissões de Inverno é um livro instigante que nos deixa vidrados na leitura e apegados aos personagens. Não é uma leitura fácil (deixo aqui o aviso de gatilho para abuso sexual e psicológico), mas muito rica.


Compre os livros: Sangue MágicoEnfeitiçadas

Fantasia
Se a sua pegada é mais de livros que fogem completamente da realidade, já tenho duas obras em mente que você precisa ler. A primeira é a incrível e deliciosa fantasia urbana Sangue Mágico. No livro de Ilona Andrews, um apocalipse mágico varreu o planeta da normalidade, tornando coisas como lobisomens e vampiros algo da vida comum. Nessa nova realidade, Kate carrega um segredo: corre muita magia nas suas veias. 

2.8.20

Livros, filmes e séries favoritas de Julho


Ainda não consigo digerir direito que já chegamos em Agosto enquanto a sensação é de que o ano ainda nem começou. 2020 definitivamente não está sendo nada do que nenhum de nós esperávamos e não será um ano para se esquecer.

No último mês, sendo bem honesta, eu mergulhei nos livros para não surtar. Mesmo não conseguindo ler muito durante a semana, fiz mini-maratonas nos sábados e domingos e acabei conseguindo devorar 9 livro em um mês só!

E foram leituras diversas, desde nacionais a internacionais, e-books a físicos, mas muitos romances: de época, contemporâneo, sobrenatural, LGBTQ+... Algumas leituras não foram o que eu esperava, outras foram apaixonantes, mas todas me ajudaram a descansar a cabeça.

Consegui assistir um filme bem fofo em Julho e a segunda temporada incrível de um dos meus shows adolescentes favoritos. Então sem mais delongas, vamos falar das minhas indicações de livros, longas e programas que amei em Julho?

Estou lendo:

Estava querendo dar uma pausa nos romances de época e felizmente encontrei esse contemporâneo dando sopa no meu aplicativo do Kindle. Mocinho tatuador sexy e casamento em uma semana? Sim, por favor! A história desse romance está sendo bem inusitada e divertida até agora, mesmo que o clichê de amor instantâneo não seja meu favorito. Agora vamos ver se o final vai ser tão bom quanto o início.

Livros lidos em Julho:

Nenhuma surpresa que li uma infinidade de romances de época esse mês. Comecei Julho com o nacional Horas Noturnas, de Bia Carvalho, que infelizmente me decepcionou um pouco. Os protagonistas não me conquistaram e a trama é clichê. Contudo, o final é cheio de ação e quem gosta de suspense e mistério em dramas de época, talvez seja uma boa pedida.

29.7.20

Resenha: Na Linha de Fogo - Lauren Gallagher


AVISO DE GATILHO: o livro e resenha falam sobre violência sexual e psicológica, aborto e abuso de poder.

A HISTÓRIA

Kim Lockhoff dedicou sua juventude para sua carreira na Marinha. Agora, tudo está prestes a ir por água abaixo, já que todos acham que ela é uma vagabunda que dormiu com o chefe para ser promovida. A triste verdade é que Kim foi violentada por um oficial superior e agora seu estuprador está a assediando para que termine a gravidez resultante.

Reese Marion é o tipo de mulher durona que sabe que ser soldado e policial não é fácil para seu gênero. Contudo, ela odeia mulheres como Kim, que usam de sua beleza e charme para seduzir seu caminho para o topo. Contudo, quando boatos sobre a gravidez de Kim começam a se espalhar, um superior ordena que Reese ajude Kim.

Reese só não esperava descobrir que Kim não é nenhuma piranha e sim uma vítima com uma decisão difícil. Por um lado, acabar com a gravidez e seguir em silêncio poderia ajudar Kim a recuperar sua reputação. Por outra, ela não sente que é certo acabar com a vida do bebê inocente, assim como não sabe se poderá se manter calada por muito tempo.

20.7.20

Resenha: O Zen e a Arte da Escrita - Ray Bradbury


O AUTOR E A OBRA

Ray Bradbury nasceu em 1920 e faleceu em 2012. Em seus 91 anos de vida, escreveu centenas de contos, romances, poemas, roteiros de filmes e peças de teatro, em especial dos gêneros de ficção-científica, fantasia, distopia e ficção especulativa. 

“É preciso se embriagar da escrita para que a realidade não o destrua.”

Fahrenheit 451, sua obra mais famosa, foi publicada em 1953 e é um clássico aclamado até hoje, sendo que já ganhou várias adaptações. Ray Bradbury também é conhecido por suas Crônicas Marcianas (1950) e The Illustrated Man (1951). Em O Zen e a Arte da Escrita o autor nos revela como é um leitor ávido e criador de histórias desde a infância, tendo sido influenciado por grandes nomes como Edgar Allan Poe, Edgar Rice Burroughs e Júlio Verne, entre outros.

11.7.20

Resenha: A Filha do Coronel - Merline Lovelace


A HISTÓRIA

Suzanne Bonneaux pode ser pequena e ter aparência e modos de uma dama. Mas ela foi criada nos recantos do mundo por uma mãe forte e um padrasto soldado, que a ensinaram a sobreviver a qualquer coisa. Suzanne sabe atirar, montar, jogar cartas e vencer discussões como ninguém. Por isso embarcou sozinha em uma carruagem para convencer a sua mais antiga amiga a se mudar para mais perto dela.

Como qualquer membro da família de Suzanne poderia apostar, ela não consegue ir muito longe sem esbarrar em uma confusão. A carruagem e as bagagens de Suzanne são sequestradas por notórios bandidos em um tiroteio digno do velho e selvagem Oeste. Apesar de não precisar, Suzanne é salva pelo infame pistoleiro Black Jack Sloan, apesar que com seu jeito rude, ele nega rapidamente ter qualquer inclinação para ser o herói de alguém.