18.7.19

Resenha: Uma Dama Fora dos Padrões - Julia Quinn


A HISTÓRIA

Os Bridgertons e os Rokesbys são famílias vizinhas e amigas há décadas. Tanto que a garota mais velha dos Bridgertons, Billie, cresceu correndo por aí com Edward, Andrew e Mary Rokesby. Os quatro são tão próximos que, inclusive, todos esperam que Billie acabe se casando com Edward ou Andrew. Uma mulher bem fora dos padrões, que gosta de cavalgar usando calças e administra a propriedade da família, Billie acha que só alguém que a conhecesse bem, como os homens Rokesby, poderia acabar a pedindo em casamento.

Mas é preciso deixar bem claro que não é qualquer Rokesby. Billie preferia morrer solteira do que sequer se imaginar casando com George Rokesby, o herdeiro da família. Alguns anos mais velho que Billie e seus irmãos, George cresceu isolado e foi treinado rigidamente para se tornar um conde. O que o tornou um serzinho arrogante e insuportável, ou pelo menos é o que Billie acha. Todo mundo sabe que eles se odeiam e mal conseguem ficar na mesma sala sem querer pular no pescoço um do outro.

12.7.19

Gentleman Jack: o poderoso drama de época sobre uma mulher real e revolucionária


Downton Abbey e Outlander já provaram o quanto o público ama dramas de época recheados com romance para a TV. Gentleman Jack, contudo, veio para iniciar uma nova e necessária era no gênero com a história real de uma proprietária de terras, empresária e viajante lésbica. O sucesso da série da HBO é prova viva de que narrativas protagonizadas por personagens LGBT+ podem agradar uma gama diversa de públicos e que a questão da representatividade é mais do que uma "modinha". Saiba mais sobre o seriado:

Leia também:
Websérie: The Lizzie Bennet Diaries
7 séries de TV de época que são adaptações de livro
- Melhores livros de romance de época - Parte 1


QUEM FOI "GENTLEMAN JACK"?

Gentleman Jack era um dos apelidos, pejorativos, que os moradores de Halifax, na Inglaterra, deram a Anne Lister (1791-1840), proprietária de terras local conhecida por seu comportamento fora da curva. Anne usava sempre preto, estudou anatomia, administrava a propriedade e herança da família, viajava sem a companhia de um homem e, o mais escandaloso para a época, não escondia sua sexualidade. Sim, em plena Inglaterra rural do século 19 ela ousou viver abertamente como lésbica e empresária.

E tudo isso, felizmente, ficou registrado em seus diários (nada mais nada menos que 26 volumes e 14 diários de viagem). Anne escrevia diariamente e em um código  complexo que ela mesmo criou. Ela era uma escritora detalhista, quase obsessiva até. Anne anotava as horas exatas dos acontecimentos de sua vida, o clima, as correspondências que recebia, sua alimentação, e, claro, seus romances com outras mulheres. E aqui chama a atenção o fato de que Anne era uma sedutora, ela deixou registrado seus esforços muitas vezes bem calculados para se envolver com suas paixões, em grande parte mulheres jovens e ricas.

Suranne Jones caracteriza como Anne Lister x único registro da Anne real

Os diários de Anne Lister ficaram escondidos após sua morte na propriedade da família e só décadas depois, por volta de 1840, seu código começou a ser decifrado. Pelo seu conteúdo, completamente escandaloso para a época, os diários foram escondidos mais uma vez. Em 1933, os diários de Anne foram parar em uma biblioteca local, mas os estudos feitos a partir do material foram mantidos em segredo.

9.7.19

Resenha: Mr. Romance - Leisa Rayven


A HISTÓRIA

Eden Tate é uma jovem jornalista que está cansada de só publicar memes. Por isso, quando recebe uma dica, ela decide persistir a qualquer custo uma história sobre um misterioso acompanhante que está deixando as mulheres da alta sociedade nova-iorquina em polvorosa. Aparentemente, esse homem apelido de Mr. Romance recebe uma pequena fortuna para realizar encontros dignos dos romances.

Eden, uma mulher que acredita em atração física, mas acha que romance e amor são coisas de contos de fadas, fica muito intrigada em saber mais sobre esses encontros, que não envolvem nada sexual, mas que supostamente mudam a vida das clientes. Max Riley odeia o apelido de Mr. Romance, mas não se envergonha do fato que os personagens que cria, de cantores sexy a bilionários charmosos, ajudam mulheres a recuperar sua confiança ao mesmo tempo em que ganha dinheiro para sua sobrevivência.

Usando todas as suas habilidades de investigação, e um amigo harcker, Eden tenta se infiltrar no mundo do Mr. Romance, mas o homem está disposto a tudo, até mesmo fazer Eden se apaixonar por ele, do que revelar sua história. Assim, Eden e Max fazem um acordo: se após 3 encontros ela passar a gostar dele, a jornalista vai abandonar a história. Eden está confiante que pode vencer essa batalha, mas será mais difícil do que que ela esperava não cair nos truques, gentilezas e no charme de Max.


A SÉRIE

Mr. Romance é o primeiro volume da série Masters of Love de Leisa Rayven, que até agora conta com dois volumes lançados e um terceiro a caminho. Todos os romances adultos são independente, mas interligados, e trazem histórias de amor entre mulheres ambiciosas e homens irresistíveis. Em Mr. Romance conhecemos Eden e Max. No livro 2, Professor Feelgood, é a vez de Asha, irmã de Eden, se envolver com um misterioso e belo poeta que é a nova sensação da internet. O livro 3 parece que se chamará Doctor Love e acompanhará um amigo de Eden, Toby, e uma amiga de Asha, Johanna.

6.7.19

Lançamentos de de Julho da Gutenberg, Seguinte, Suma e Rocco


E as novidades de Julho não acabaram! Hoje trouxe para vocês os lançamentos do mês das editoras Alfaguara, Gutenberg, Nemo, Seguinte, Suma e Rocco. Tem livro novo da autora de Comer, rezar, amar, mais um romance delicioso da Maya Banks, um quadrinho incrível sobre autoaceitação e uma história de amor nacional envolvendo games e segredos. Mais do que isso, temos obra que inspirou filme e muitas aventuras recheadas de mulheres empoderadas, com direito a revoluções e viagens espaciais. Confiram:

Leia também
- 5 romances de época incríveis que a Arqueiro vai lançar em 2019


Cidade das Garotas - Elizabeth Gilbert
Elizabeth Gilbert retorna para o texto ficcional com uma inesquecível história de amor na Nova York dos anos 1940. Narrado a partir da perspectiva de uma mulher que olha para o passado com felicidade, Cidade das garotas explora a ideia de sexualidade, bem como as idiossincrasias do amor. Em 1940, Vivian Morris tem 19 anos e acabou de ser expulsa da faculdade. Seus pais, ricos e influentes, a enviam para Manhattan, onde mora sua tia Peg, dona de um teatro chamado Lily Playhouse. No teatro, Vivian passa a se relacionar com um grupo de personagens pouco convencionais, mas extremamente carismáticos: grandes atrizes, galãs, escritoras e produtores. Mas quando Vivian comete um erro profissional que resulta em um escândalo, ela passa a ver aquele mundo com outros olhos. No fim, é essa jornada que a ajudará a descobrir o que ela realmente deseja ― e qual tipo de vida ela precisa levar para que isso aconteça. É nessa jornada que Vivian também encontra o amor de sua vida, uma pessoa que se destaca de todo o restante. “A certa altura da vida de uma mulher”, escreve Vivian, “ela se cansa de sentir vergonha o tempo inteiro. Depois disso, ela está livre para se tornar quem é de verdade.”

Seduzida - série The Enforcers - vol. 3 - Maya Banks
Uma infância horrível fez de Silas o homem que é hoje: perigoso, desconfiado e exigente. Extremamente solitário, tendo como companhia apenas Drake e seus irmãos, convenceu a si mesmo de que nenhuma mulher poderia aceitar sua necessidade de controle absoluto nos negócios e no prazer e, por isso, jamais iria se relacionar com alguém. Até que uma jovem violinista surge em sua vida. Hayley tem lutado para realizar o desejo de seu pai: frequentar uma escola de música de prestígio em Nova York. Mas seu caminho está cheio de obstáculos, pois mesmo com dois empregos, ela não consegue pagar o aluguel de um apartamento em uma das cidades mais caras do mundo, e percebe que terá que abandonar tudo para trás Silas, depois de conhecer a jovem e bela Hayley e vê-la sem esperança, promete ajudá-la e protegê-la, não importando o impacto que causaria em sua vida. Mas quando Hayley atende a todos os seus pedidos com submissão e amor inabaláveis, ele se apaixona ainda mais pela bondade e o espírito gentil dela Entretanto, Silas sabe que a mancha escura em sua alma nunca pode ser apagada, e para não destruir a coisa mais linda que já experimentou, terá que tomar a atitude mais difícil de sua vida: deixá-la ir. Hayley irá lutar por seu amor e por um futuro cheio de melodia e paixão para os dois. Mas Silas estará disposto a arriscar tudo, inclusive a vida da mulher que ama, para viver uma história impossível?

Compre: Duplo Eu - Conectadas

Duplo Eu - Navie e Audrey Lainé
Um dia, Navie percebeu que estava carregando o peso de uma segunda pessoa. Um duplo que ela teve de eliminar para sobreviver. Navie estava doente. Tinha obesidade mórbida e sofria todos os dias com um sorriso no rosto. Aceitar-se é sempre difícil, mas para Navie amar a si mesma era como amar um reflexo de seu sofrimento. Ela tinha um duplo, carregava o peso de uma segunda pessoa de quem ela tentou fugir, tentou amar e finalmente matar. Mas como você se mata sem morrer? Este é um testemunho raro e forte de uma luta que por vezes travamos com nós mesmos. Se você já teve medo do olhar dos outros, se já comeu para se sentir melhor, se faz qualquer coisa para que gostem de você, se já se calou ainda que quisesse gritar, se já se enganou dizendo que está tudo bem ainda que por dentro o Titanic estivesse afundando, se já se viu no espelho e desprezou o que via, se já se tratou como burra, idiota, se ama sexo e piadas embaraçosas, se nunca encarou seu reflexo e disse: eu te amo… Este livro é para você. Excesso de peso envolve todo mundo, que seja no corpo ou no coração.

3.7.19

Resenha: Ichigo-ichie - Héctor García e Francesc Miralles


O LIVRO

Todos nós vivemos vidas ocupadas e corridas e é fácil se sentir preso na entediante rotina do dia a dia. Contudo, cada vez mais pessoas buscam um estilo de vida não só fisicamente, mas também mentalmente, mais saudável e livros como Ichigo-ichie se propõem a ajudá-las. O conceito japonês de mais de 500 anos prega uma ideia simples: cada momento da vida é único e deve ser apropriadamente vivenciado.

“É possível traduzir Ichigo-ichie como “uma vez, um encontro” ou “neste momento, uma oportunidade”. O que se quer transmitir é o fato de que cada encontro, cada experiência vivenciada, é um tesouro único que nunca se repetirá da mesma maneira. Portanto, se o deixarmos escapar sem desfrutá-lo, ele estará perdido para sempre.”

A obra de Héctor García e Francesc Miralles começa explicando o conceito de Ichigo-ichie e suas raízes na filosofia e cultura japonesa, para em seguida dar algumas orientações de como aplicá-lo na sua vida. Algo interessante é que Ichigo-ichie se utiliza não só de histórias de lendários filósofos e mestres de chá japoneses para explicar sua proposta, mas também de fábulas e histórias de personalidades reais como Steve Jobs, que sempre buscou e divulgou seu profundo interesse e inspiração na cultura asiática e no budismo.