19.8.17

3 doramas fofos e divertidos para se viciar/apaixonar


Um dos maiores motivos pelo qual eu amo a internet é que ela deixa qualquer lugar do mundo a um clique de distância! E hoje eu quero convidar vocês para dar um passeiozinho lá na Ásia comigo, mais especificamente, na Coreia do Sul! Vocês já ouviram falar de dorama? Pois bem, eu já tinha escutado o termo por aí, mas só fui entender de verdade do que se tratava depois de ver um, completamente por acaso, na Netflix e me apaixonar!

Mas não tem mistério, doramas nada mais são que séries de TV orientais. A maioria delas só tem uma temporada e se aproxima mais de uma novela ou mini-série do que um seriado completo (como os norte-americanos com suas zilhões de temporadas), mas são muito mais bem produzidas que as novelas brasileiras e mexicanas, por exemplo. Dorama é o termo geral e, de acordo com o país em que é produzido, a série recebe um nomezinho: J-Drama, para os dramas do Japão, K-Drama (da Coreia), TW-Drama (drama taiwanês), C-Drama (para os shows China) e T-drama (para as da Tailândia).

Mas, não deixe o nome te enganar: doramas não são necessariamente apenas sobre dramas. Claro que sempre rola aquela sofrência básica, um casal que não pode ficar junto, um assassino que ainda não foi descoberto, alguém que morre inesperadamente, contudo, os doramas vão muito além. Existem tantas séries de comédia, quanto de romance, mistério, ficção científica e até mesmo de época (que retratam os grandes impérios orientais) - e é comum que os gêneros se misturem! Como eu disse, os doramas são bem mais produzidos que as novelas brasileiras, e, apesar da maioria ter apenas uma temporada, eles conseguem desenvolver histórias muito surpreendentes, com personagens e tramas complexas - além de muito, muito cativantes!

O Japão, o Taiwan e a Coreia são os maiores produtores de doramas e há algumas diferenças entre eles, tanto quanto a tempo de duração até o estilo das histórias. Contudo, hoje que falar melhor de 3 K-Drama que me fizeram apaixonar completamente pelo mundo dos doramas e pela cultura coreana! Todos são uma mistura de comédia e romance, com cenas hilárias e casais fofos, mas cada um também traz alguma surpresas a mais - como poderes especiais, assassinatos, mistérios! Enfim, conheça esses 3 doramas fofos e divertidos para se viciar junto comigo:


E vou começar por Oh My Ghost (ou Oh My Ghost Ghostess), que foi o 1º dorama que encontrei completamente por acaso na Netflix e que me deixou viciada logo nos primeiros episódios. Com uma só temporada de 16 episódios (com uma hora e pouco cada), Oh My Ghost traz uma história de amor divertida com pitadas de fantasia e mistério. A mini-série nos leva para a realidade de Na Bong-Sun, uma jovem assistente de cozinha, que trabalha no conceituado restaurante de Kang Sun-Woo. Ela sonha em ser uma grande chef um dia, mas o desejo parece muito longe de se realizar, já que ela não consegue se concentrar no trabalho, pois é assombrada dia e noite por fantasmas, que só ela consegue ver e ouvir.

16.8.17

Lançamentos de livros de Agosto da Novo Conceito


E estamos na metade de Agosto, mas o mês não para de nos trazer mais novidades literárias incríveis! Agora foi a vez da Editora Novo Conceito anunciar o lançamento de dois livros: um romance moderno fofo e a história real de uma menina brasileira de rua que foi adotada por uma família sueca! Ambos prometem histórias incríveis e muito envolventes! Confiram:

 Compre os livros: Fique Comigo - Nunca Deixe de Acreditar

Fique Comigo - série Wait For You, livro 2 - J. Lynn
Jase e Teresa foram destinados a ficar juntos ou a vida os levará a caminhos diferentes? Teresa Hamilton está tendo um ano difícil - ela está apaixonada pelo melhor amigo de seu irmão, mas ele simplesmente a ignora desde que se beijaram, um beijo verdadeiramente incrível e inspirador. Ela saiu de um relacionamento terrível, e agora uma lesão ameaça terminar sua carreira de bailarina. É hora do Plano B: faculdade. E talvez uma chance de convencer Jase de que o que eles sentem um pelo outro é real. Jase Winstead guarda um segredo do passado - além da paixão que sente pela linda irmã de seu melhor amigo. Embora ele e Teresa tenham uma atração forte, Jase sabe que suas responsabilidades devem ser prioridade. Certamente não tem tempo para um relacionamento. Entretanto, tudo o que ele consegue pensar é em estar com a única garota que poderia arruinar tudo para ele. Depois de uma tragédia no campus da faculdade, eles se aproximam mais e mais. É impossível continuar negando seus sentimentos. Jase e Teresa devem decidir o que eles estão dispostos a arriscar para estar juntos e o que estão dispostos a perder se não estiverem...


Nunca Deixe de Acreditar - Christina Rickardsson
Eu nasci no Brasil e vivi em uma caverna até os meus cinco anos de idade. Mais tarde, minha mãe e eu nos mudamos para uma das inúmeras favelas da cidade de São Paulo. Aprendi desde cedo a não confiar na polícia e nem em outros adultos. Fui obrigada a cuidar de mim mesma e do meu irmãozinho antes de, finalmente, irmos parar em um orfanato. Um ano depois, quando eu tinha oito anos de idade, fui adotada por uma família sueca de Vindeln, em Västerbotten. Em Nunca deixe de acreditar, Christina conta a história de sua vida como menina de rua no Brasil, da fome que passou, de como foi maltratada e da separação de sua mãe biológica e de seu país. Além disso, conta como foi crescer na Suécia com todos os choques culturais com os quais se deparou assim que chegou à pequena cidade localizada na região de Norrland. A autora revela como conseguiu, já na idade adulta, superar os seus traumas de infância e reconstruir sua vida. Quando sente que necessita repor as forças e as energias, ela dispõe de um truque muito especial: salta de paraquedas de um avião, praticando a queda livre durante sessenta segundos, até que o paraquedas se abra. Saber cair em pé é útil em todas as ocasiões! Aumentar a consciência e a compreensão das diferenças, dos preconceitos e do choque cultural é um dos objetivos da jornada de Christina e, ao fazê-la, construir pontes para criar diálogo, tolerância e abertura na sociedade. Esta é uma comovente história sobre amor, tristeza, amizade e perdas. Christina fala de sobrevivência, de como dois mundos totalmente diferentes contribuíram para a sua formação e de como lutou para unir as duas pessoas que tinha dentro de si mesma.


Então, o que acharam das novidades? Ficaram com vontade de ler algum dos livros? Eu estou bem animada para ler Fique Comigo, já que amei o 1º livro da série, Espero Por Você. Não deixem de comentar aí embaixo!

14.8.17

Resenha: A Garota do Cemitério - Charlaine Harris e Christopher Golden


A HISTÓRIA

Ela foi deixada para morrer em um cemitério e acordou sem qualquer lembrança de quem era e do porque alguém estaria tentando matá-la. Apesar de assustada, ela sabe que não deve voltar para casa, onde quer que sua casa seja, ou procurar a polícia, pois a pessoa que tentou tirar sua vida ainda está lá fora e não vai gostar nada de saber que ela está viva. Assim, a jovem garota então adota o cemitério como seu lar e assume um bonito nome que viu em uma das lápides: Calexa Rose Dunhill

Calexa agora passa seus dias e noite entre os mortos, roubando dos vizinhos e do zelador do cemitério para sobreviver. A jovem acaba descobrindo algo assustador sobre si mesma quando passa a frequentar os enterros de estranhos: ela é capaz de ver os espíritos das pessoas deixando seus corpos. Será que Calexa sempre teve essa habilidade ou ser deixada para morrer em um cemitério fez isso com ela? A garota também acompanha os jornais, mas ninguém parece estar procurando por uma jovem como ela – que tipo de vida será que ela tinha já que ninguém sentiu sua falta? Contudo, a existência sombria e melancólica de Calexa é interrompida quando ela presencia um grupo de amigos brincando com magia negra no cemitério. A garota presencia um ritual assustador e insano que vai fazê-la ter que decidir entre manter sua presença em segredo ou ajudar um espirito atormentado a encontrar justiça.


A SÉRIE E MINHAS EXPECTATIVAS

Os Impostores é o 1º volume da trilogia de quadrinhos A Garota do Cemitério, dos autores Charlaine Harris e Christopher Golden, e ilustrado por Don Kramer. A série conta a história de Calexa Rose Dunhill, uma jovem que é deixada para morrer no cemitério no qual passaria a viver. Ao mesmo tempo em que tenta recuperar suas lembranças e descobrir quem é de verdade, e porque alguém tentou tirar sua vida, Calexa acompanha a rotina do cemitério e vizinhança, e tenta trazer justiça para espíritos atormentados. 

Eu fiquei imediatamente animada para ler Os Impostores quando descobri a obra e percebi que um dos autores é a Charlaine Harris, criadora dos livros que deram origem a True Blood, uma das minhas séries de TV favoritas. Contudo, o fato dessa ser uma obra em quadrinhos de mistério sobrenatural também me chamou atenção, já que não tenho costume de ler HQ’s (algo que sempre quis mudar) e que eu amo histórias com mistérios e fantasmas. E A Garota do Cemitério - Os Impostores não me decepcionou.


A LEITURA: TRAMA E PROTAGONISTA

Apesar da trama simples, a história, além de um ar sombrio e meláncolico, traz acontecimentos rápidos e intrigantes, assim como uma protagonista cativante. Juntamente a Calexa, ficamos curiosos para saber mais sobre essa garota deixada para morrer que adota o cemitério como casa. Gostei de que a primeira parte do quadrinho se dedicou a mostrar a adaptação da Calexa a vida no cemitério, assim como suas interações com o zelador do lugar e uma senhora que mora nas vizinhanças. Os Impostores também me cativou com vários balões de pensamentos da Calexa, o que deu uma voz narrativa para o quadrinho, o tornou mais sombrio e intrigante, mas também nos permitiu cativar melhor com a protagonista e seus dilemas interiores.

Como uma leitora voraz de livros em prosa, confesso que não curto muito o ritmo acelerado de uma HQ, assim como a trama mais superficial, com poucas histórias paralelas e quase nenhum aprofundamento nos personagens secundários. Contudo, isso não me impediu de me prender a história de Os Impostores e desejar que os autores a transformassem em um livro, já que a premissa da obra é bem interessante, assim como a protagonista em conflito, que mesmo fragilizada por não se lembrar quem é, acaba sendo uma jovem corajosa e forte. 

Entretanto, como uma HQ, a trama de Os Impostores funciona perfeitamente. Ela é carregada de um clima de tensão e melancolia, mistérios intrigantes e até mesmo algumas cenas de ação, como fugas e perseguições, assim como um assassinato. Apesar da simplicidade da história, Os Impostores introduz bem a trilogia A Garota no Cemitério e me deixou bem curiosa para os próximos volumes, já que várias perguntas sobre a Calexa continuaram sem resposta. Recomendo a obra para quem gosta de suspenses sobrenaturais jovens e tenham curiosidade de ler histórias em quadrinhos que, apesar de simples, são rápidas de ler, cativantes e intrigantes.


OS DESENHOS E A EDIÇÃO

Um dos maiores atrativos de Os Impostores é a arte, claro. Os desenhos seguem a estética típica de histórias em quadrinhos, com traços não muito detalhistas, mas que usa planos inusitados, assim como sombras e expressões fortes que fazem o leitor se sentir dentro da sombria história e que transmitem bem os estados de espírito (o medo, a angústia e a melancolia) da protagonista. A história também traz uma paleta de cores perfeita, com muitos tons escuros de marrom, verde e azul, as cores acabam enfatizando ainda mais o lado sobrenatural e misterioso da história. A capa de Os Impostores é bonita e intrigante, além de transmitir bem a vibe da HQ. A edição da Editora Valentina está perfeita, com uma tradução impecável. Eu gostei bastante das páginas de material grosso e com textura plástica, elas deixam os desenhos e as cores mais nítidas, além de serem mais resistentes que o papel comum.

Mais fotos:




Título: Os Impostores
Título original: The Pretenders
Série: trilogia A Garota do Cemitério
Volume: 1
Autores: Charlaine Harris, Christopher Golden e Don Kramer
Editora: Valentina
ISBN: 9788558890359
Ano: 2017
Páginas: 128
*Esse livro foi uma cortesia da Editora Valentina
Compre: Amazon - Submarino

11.8.17

Transformando os 12 signos em 12 livros


Vocês sabem que eu adoro indicar obras para vocês e, também, fazer posts bem diferentes e criativos aqui no blog. E, apesar de não ser a louca dos signos, eu sou louca por livros, então, de qualquer jeito, não resisti a fazer essa tag bem divertida que vi no blog A Culpa é dos Leitores! A ideia da Book Tag Signos Literários é bem simples: escolher um livro para cada um dos doze signos dos zodíaco! Tem livro com capa bonita, com personagem irritante, história real e até mesmo uma que se passa no futuro e mais! Acreditando em signos ou não, acho que vocês vão adorar os livros que escolhi para cada um deles! Confiram:

Leia também:


Áries - Um romance com uma protagonista corajosa e aventureira.

Eu sei que deveria indicar um livro só, mas As Peças Infernais logo me veio a cabeça, afinal, essa é uma das minhas séries favoritas - e que estou morrendo de vontade de reler nos últimos tempos. Uma mistura de steampunk com fantasia urbana, a trilogia é a melhor que já li da Cassandra Clare até agora. Contudo, além dos mocinhos fofos e apaixonantes, história bem-humorada e emocionante, e muito romance, a saga conta com uma mocinha que é forte e corajosa desde o início! A Tessa deixa Nova Iorque em direção a Londres, sozinha, para encontra seu irmão. Lá, é capturada e descobre não só que o mundo está recheado de demônios e Caçadores de Sombras, mas que ela não é totalmente humana. Contudo, apesar de todas as coisas horríveis que passa e as descobertas que precisa fazer, a Tessa sempre segue em frente, sem medo do desconhecido e pronta para lutar contra qualquer um! Como não amar uma mocinha corajosa e aventureira dessas?

Leia as resenhas de todos os volumes da série:


Touro - Um romance com um protagonista fascinante.

Sim, eu já devo ter recomendado esse livro uma centena de vezes, mas ME DEIXA! Precisamos Falar Sobre o Kevin é uma das minhas obras favoritas, e um dos motivos é justamente o bendito Kevin, o filho da protagonista. Não se enganem, Kevin é um psicopata frio e sádico, que gosta de provocar a mãe e enganar todo mundo com seu charme. Ele fascinante, de uma maneira bizarra e assustadora, mas ainda assim fascinante (ainda mais para quem, como eu, estuda e gosta de psicologia e das teorias sobre transtornos de comportamento, como a psicopatia). 

7.8.17

Resenha: Temporada dos Ossos - Samantha Shannon


A HISTÓRIA

Paige Mahoney é uma jovem criminosa na Londres de 2059. Contudo, faz quase duzentos anos que a que a Inglaterra se tornou Scion, um novo governo ditatorial criado para proteger a população dos desnaturais, pessoas com habilidades de ver o futuro, enxergar auras, controlar fantasmas e muito mais. Paige é uma desnatural e, por isso, claro, ela odeia ser chamada assim, já que a palavra é carregada do preconceito e medo imposto aos clarividentes como ela. Existem vários tipos e subtipos de videntes, alguns mais comuns, e outros mais raros como Paige. A jovem é o que seu chefe, Jaxon Hall, chama de andarilha onírica, o que significa que, por ter uma ligação poderosa e diferenciada com o éter (o mundo espiritual), Paige consegue expulsar o seu espírito do seu corpo físico e até mesmo invadir a mente de outras pessoas.

“Eu parecia morta e, de certa forma, estava: meu espírito havia se separado parcialmente do meu corpo. Esse era um crime pelo qual eu poderia ter ido para a forca.” Pág. 15

Em Scion, é proibido que os desnaturais usem seus dons, especialmente para ganhar dinheiro. Aqueles que são pegos pela rigorosa Divisão de Segurança são presos, torturados e, muitas vezes, mortos. Por serem vistos como doentes e perigosos, os clarividentes acabam estigmatizados e empurrados para a margem da sociedade. Para muitos deles, o único modo de sobreviver é fazendo parte de um Sindicato, como são chamadas as gangues criminosas de clarividentes. E Paige faz parte de uma delas, a Sete Selos, um dos Sindicatos mais poderosos e temido de Londres graças aos poderes raros de seus membros. Mas, para Paige, os Selos são mais do que colegas de trabalho, eles são sua família. Ao lado deles, a garota pode ser quem é, pode aprender mais sobre o seu dom e ainda ganhar dinheiro.


Mas, mesmo tendo os Selos como amigos e protetores, Paige nunca deixa de estar em perigo, afinal, ela é uma clarividente, uma desnatural criminosa aos olhos de Scion. E, um dia, o maior medo da garota se torna real. Ela é encurralada pela Divisão de Segurança e acaba tendo que usar sem dom para se proteger. Mas, no meio da confusão, Paige mata um guarda e fere outro, o que é mais do que suficiente para fazê-la ir para a forca. A garota tenta escapar, mas acaba sendo capturada. Contudo, Paige acorda em uma prisão diferente da que esperava. Ela não está mais em Londres, mas descobre que é tão prisioneira em Sheol I, antiga Oxford, como era na capital. Entretanto, na pequena cidade, são os clarividentes que reinam, enquanto os amauróticos (os não-videntes) são escravizados.