28.3.21

Resenha: Clube do Livro dos Homens - Lyssa Kay Adams


A HISTÓRIA

Gavin Scott foi do garoto mirrado e gago do qual todos faziam piada para um astro do beisebol. Ele é bonito, rico, famoso, um marido apaixonado e o pai devoto de duas meninas. Sua vida é perfeita. Ou assim ele pensava. Inesperadamente Gavin descobre um segredo: sua esposa, Thea, sempre fingiu ter prazer com ele. Magoado, Gavin acaba agindo de maneira estúpida e Thea pede o divórcio.

Um dia, Thea foi uma jovem durona com sonhos. Vendo o relacionamento horrível dos pais, ela cresceu tentando proteger a irmã e a si mesma. Apesar da casca grossa, Thea é um artista sensível, que um dia sonhou em terminar a faculdade e ter seu próprio ateliê. Mas isso foi antes de Gavin e ela se apaixonarem loucamente e acabarem sendo pais antes da hora.

Thea não se arrepende das filhas ou de ter se casado com Gavin, mas está cansada de fingir: tanto na cama quanto na vida. A rotina de esposa de jogador não é suficiente para ela, algo que Gavin não parece entender. Afinal, ele está se afogando em raiva e orgulho ferido. A situação é tão feia que os amigos de Gavin decidem intervir e o convidam para um clube secreto.

Só que, diferente do que Gavin poderia imaginar, ele é convidado para um clube do livro. Um clube de leitura de romances exclusivamente masculino. Gavin faz piada, mas quando os membros do clube garantem que os livros vão ajudá-lo a recuperar Thea, ele mergulha de cabeça. Afinal, que jeito melhor para entender o que as mulheres querem do que lendo as histórias de amor que elas escreveram? Contudo, nem um livro pode dar todas as respostas e Gavin vai precisar aceitar algumas verdades e fazer muitas mudanças para fazer sua esposa se apaixonar novamente por ele.


A SÉRIE

Clube do Livro dos Homens é o primeiro livro da série Clube do Livro dos Homens (Bromance Book Club no original), que até o momento conta com quatro volumes lançados e mais dois por vir. Os livros são independentes, cada um traz um casal diferente. As obras se interligam pelo clube de leitura que dá nome a série, no qual homens de Nashville, nos Estados Unidos, típicos “machões”, se utilizam de romances eróticos para melhorarem suas habilidades com mulheres e seus relacionamentos.

Nesse volume 1 acompanhamos Gavin Scott e sua esposa, Thea. No livro 2, Undercover Bromance, é a vez da irmã de Thea, uma chef de cozinha chamada Liv, pedir ajuda do incorrigível e rico Braden Mack, investidor de casas noturnas que vai usar os livros para conquistar a confiança dela.

Em Crazy Stupid Bromance, volume 3, a dona de um café, Alexis (amiga de Liv), acaba descobrindo uma irmã perdida e pede ajuda do melhor amigo, Noah, para lidar com isso. Um gênio da computação, Noah recorre aos livros para descobrir como contar para Alexis que está há anos apaixonado por ela.

O livro 3 se chama Isn't It Bromantic? em inglês e conta a história de Vlad, o jogador de hockey russo e membro ativo do Clube do Livro dos Homens. Vlad se casou com Elena, uma amiga de infância simplesmente para protegê-la do passado misterioso do pai da mulher. Mas, após quatro anos em um casamento de conveniência, Vlad decide que quer ter mais e só os livros poderão ajudá-lo.


VALE A PENA LER?

A premissa de Clube do Livro dos Homens é simplesmente brilhante. Diferente do que muita gente acredita, livros de romance, mesmo os eróticos, são para todos: homens, mulheres, pessoas românticas ou não, jovens ou mais velhas. E eu estava curiosa para ver como a autora ia fazer seus personagens masculinos, todos bem típicos “machões” (jogadores profissionais, empresários mulherengos, gênios da computação) reagiar ao mundo dos romances, afinal, homens em geral têm desconfiança quanto a livros de romance.

“- As autoras de romance usam a sociedade patriarcal da antiga aristocracia britânica para refletir sobre as limitações impostas pelo gênero que as mulheres de hoje sofrem, tanto na esfera profissional quanto na pessoal. É uma leitura bem feminista.” pág. 39

E Lyssa Kay Adams foi realista, ao mostrar que Gavin estava descrente no primeiro momento, mas que, como qualquer ser humano, foi conquistado pelas obras. Afinal, livros sempre têm muito a nos ensinar sobre relacionamentos e o que é ser humano, mesmo que o gênero da obra não seja especificamente voltado para nós. 

As discussões dos personagens masculinos sobre romances são simplesmente hilárias e bem parecidas com o que eu imagino que homens de verdade falariam caso começassem a ler mais romances (o que seria lindo de ver na vida real, afinal, ainda há muito preconceito em relação a histórias de amor escritas por mulheres, especialmente as com qualquer gota de conteúdo erótico).

A trama de Clube do Livro dos Homens é hilária e me prendeu do início ao fim. Acompanhar os esforços de Gavin de reconquistar sua esposa baseando-se em um romance histórico é tão inusitado quanto divertido. O livro traz algumas reviravoltas, muitas cenas de discussão e drama (afinal, os protagonistas estão em crise tanto conjugal quanto pessoal), mas também muitos momentos fofos de família e, claro, muito, muito romance.

A narrativa da autora é descritiva na medida certa, jovial e rápida. A única coisa que deixou a desejar foram alguns personagens, especialmente as femininas. Claro que parte da infância traumática explica o comportamento possesivo da irmã de Thea em relação a ela, mas Liv passou dos limites e foi uma chata em muitos momentos. Também senti que Thea poderia ter sido mais bem-desenvolvida. Ela ganha motivações bem claras, mas seus conflitos meio que se resolveram em um passe de mágica.


Já Gavin e os homens do Clube do Livro são mais marcantes, nos fazendo rir do início ao fim. É muito legal ver a jornada de desconstrução de Gavin, que através dos romances aprende que ser homem não é ser o machão insensível e arrogante, e sim alguém aberto a admitir seus erros e que luta para ser melhor por quem ama.

Mesmo não sendo perfeito, Clube do Livro dos Homens é um romance delicioso e fora da caixa. A obra desafia a noção de que histórias de amor são só para mulheres e nos convida a repensar o gênero em uma trama gostosa sobre recomeços. Recomendo demais a obra e estou contando os dias para ler os demais volumes da série.

QUOTES FAVORITOS

“- (...) E, com isso, destruímos relacionamentos, porque nos convencemos de que é difícil demais entender nossas parceiras. Mas o problema na verdade somos nós. Achamos que não devemos sentir coisas, chorar e nos expressar... E esperamos que as mulheres façam todo o trabalho emocional. Daí, quando elas desistem, ficamos sem entender por quê.” pág. 38

“- Olha, cara, eu também achava que eles estavam zoando com a minha cara. Levei um mês só para olhar para os livros que eles me deram. Mas estou dizendo, aliás, todos nós estamos dizendo, que podemos ajudar. O clube do livro não é só sobre livros.
Malcolm assentiu com ar solene.
- É uma irmandade, cara.
- É um estilo de vida – completou um sujeito, uma das autoridades da cidade.
Mack passou o braço pelo ombro de Wilson.
- Uma jornada emocional, até.” pág. 40
“- Mas estamos falando da vida real, a minha vida. Não de um livro.
- Os princípios são os mesmos – retrucou Malcolm. – Por isso que a ficção afeta tanto as pessoas. Porque fala verdades universais.” pág. 101


Título: Clube do Livro dos Homens
Título original: The Bromance Book Club
Série: Clube do Livro dos Homens
Volume: 1
Autora: Lyssa Kay Adams
Editora: Arqueiro
ISBN: 9786555650907
Ano: 2021
Páginas: 320
*O exemplar lido foi uma cortesia da editora
Compre: Amazon

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)