2.1.20

Resenha: Como Encantar Um Canalha - Suzanne Enoch


A HISTÓRIA

Como as amigas, Evelyn fez um pacto de ensinar a um cavalheiro malcomportado como tratar bem as mulheres. Contudo, ela está ocupada demais servindo de peão do seu irmão Victor para fazer isso. Sua família a considera fútil e estúpida, mas bonita, então para tentar ser eleito, Victor a usa para conseguir alianças políticas. Cansada de ser tratada como uma inútil, Evelyn decide provar para si mesma que pode impactar o mundo se voluntariando em um orfanato (em segredo, claro, para que a família não a impeça).

Acontece que o conselho de administração do orfanato é presidido pelo marquês de St. Aubyn, que é chamado de Santo justamente por ser um libertino terrível. E ele não acredita nas boas intenções de Evelyn para o orfanato, afinal, nada é de graça nesse mundo. Contudo, mais do que pagar de boazinha, a mulher realmente quer fazer algo pelas crianças e, se ter que aturar os flertes irritantes de Santo é parte do negócio, ela o fará se for preciso.

Contudo, o que Evelyn não esperava era gostar de ser provocada por Santo. Por mais indecentes que as propostas dele sejam, uma parte da mulher fica tentada a ceder a um homem tão sedutor. Santo surpreende até a si mesmo quando se vê interessado na virginal e pudica Evelyn. O que coloca em risco seu plano secreto de destruir o maldito orfanato de uma vez por todas. 

Santo acaba se distraindo tentando levar a única moça que não cede a seus caprichos para cama. O que ele não imaginava é começar a gostar dela. Evelyn também se surpreende quando percebe que gosta da companhia de Santo. Mas tudo o que ele pode fazer por ela é arruinar sua reputação, enquanto ela é um problema para os planos dele. Entre segredos, jogos políticos e órfãos ousados, será que o casal conseguirá ficar junto?


A SÉRIE

Como Encantar Um Canalha é o segundo dos três volumes da série Lições no Amor (Lessons in Love), da Suzanne Enoch. As obras já tinham sido publicadas há alguns anos, em formato de banca, mas agora ganham nova versão e até novos títulos, em formato de livro, pela editora Harlequin. 

No 1º volume, Como Se Vingar de Um Cretino, três amigas solteironas fazem um pacto e, assim, cada uma delas deve escolher um cavalheiro libertino ou sedutor para lhe dar uma lição sobre como tratar uma dama de forma honrada. Em Como se Vingar de um Cretino, Georgiana decide disciplinar o visconde de Dare, seu inimigo de longa data. No 2º livro, Como Encantar Um Canalha, o marquês de St. Aubyn é escolhido por Evelyn para aprender uma lição e não destruir um orfanato no qual ela voluntaria. E, no último volume da trilogia, o irmão de Dare, o misterioso e calado Robert, se voluntaria para ajudar Lucinda em sua missão de dar uma lição a outro nobre.

Leia as resenhas dos outros volumes da série:

Os livros da série Lições no Amor são independentes, mas interligados não só entre eles, mas com outras sagas da autora. O irmão do meio do visconde de Dare, Bradshaw, é protagonista do livro Rules of an Engagement, da trilogia Adventurers' Club, ainda não publicada no Brasil. E a história do primo de Geogiana, Greydon Brakenridge, duque de Wycliffe, e sua esposa Emma, que já estão casados em Como se Vingar de um Cretino, é contada em A Matter of Scandal, livro 3 da trilogia With This Ring, também inédita no nosso país.


A NARRATIVA E A TRAMA

Não tem um livro da Suzanne Enoch que me decepciona e não foi diferente com Como Encantar Um Canalha, apesar de alguns aspectos duvidáveis da história. A autora nos apresenta uma escrita que não se prende a detalhes e prefere nos entregar diálogos afiados e rápidos, assim como vislumbres dos dilemas mentais e emocionais dos seus personagens. A narrativa em terceira pessoa é ágil e muito divertida, de forma que nos prende a trama do início ao fim. Nenhuma surpresa que devorei Como Encantar Um Canalha em poucas horas.

Esse livro é tão apaixonante quanto o primeiro volume da série, mas a história foi um pouco além do esperado e não de uma forma positiva. Eu adoro romances que começam com protagonistas que não se gostam e Como Encantar Um Canalha é um prato cheio nesse ponto, já que os mocinhos se desprezam de cara, mas logo embarcam em um jogo perigoso e divertido de sedução. Contudo, os encontros e desencontros amorosos dos mocinhos tomam proporções malucas envolvendo até mesmo sequestro, chantagem, ameaças, planos mirabolantes e mais outras maluquices que não me convenceram nenhum pouco.

Da metade para o fim, Como Encantar Um Canalha acaba fugindo completamente da realidade com acontecimentos que, mesmo sempre divertidos e recheados de tensão sexual entre os personagens, são completamente inacreditáveis e malucos. Ninguém pode acusar esse livro de não ser único e inusitado, mas definitivamente a trama toma rumos tão absurdos que acaba distraindo o leitor do que importa: o romance. Com muitas provocações, insinuações, propostas indecentes e beijos roubados, Como Encantar Um Canalha é um dos romances de época mais quentes que eu já li. Contudo, fica difícil se concentrar na história de sedução e amor se desenrolando diante nossos olhos com os mocinhos fazendo coisas insanas a cada cinco páginas.


OS PERSONAGENS

Como a trama, nossos personagens são bem absurdos também, além de caricatos. Santo é um canalha de carteirinha, ao ponto de me irritar em alguns momentos por estar sempre se jogando para a mocinha, de forma que beirava ao assédio em certos momentos. Mas seu jeito sedutor, cínico e bem-humorado acabou me conquistando no final.

Santo não tem coração, ele faz o que quer e só o que o beneficia. Contudo, ao longo da trama, ele vai aprendendo que o mundo não gira em torno do umbigo dele e, apesar de não perder seus modos exagerados e arrogantes, ele passa a genuinamente agir pelo bem do próximo. Eu gostei tanto dele quanto de Evelyn, que é uma mocinha que, desde o início, está aprendendo a se impor no mundo e tentando deixar sua marca.

Evelyn tem um coração mole e realmente quer ajudar os órfãos a mudar de vida. Suas motivações são tão puras que nos cativa, assim como sua inteligência e mente afiada. Contudo, não gostei que a protagonista cai no clichê de estar sempre a beira das lágrimas. Qualquer pessoa falava qualquer coisa que Evelyn já estava com os olhos úmidos, o que me irritou um pouco. Como casal, Evelyn e Santo não poderiam ser mais opostos, mas eles são extremamente divertidos juntos e é impossível não torcer pelo seu final feliz.

Em relação aos personagens secundários, foi bacana rever Georgiana, Dare e seus familiares. Eles continuam divertidos e ajudam a trama de Como Encantar Um Canalha se desenvolver. Contudo, as participações de Lucinda foram as mais especiais e estou ansiosa para ler a história dela. Como no livro anterior, é bacana ver a amizade verdadeira que ela, Georgiana e Evelyn possuem. O único personagem que desgostei de verdade foi Victor, irmão da protagonista. Ele a trata de forma tão abusiva ao longo do livro que fiquei triste que não teve um final terrível...

A EDIÇÃO

Como Encantar Um Canalha segue o padrão do livro anterior, também publicado pela Harlequin. A tradução de Thalita Uba é excelente e o texto, em geral, não apresenta erros. A diagramação não traz nenhum detalhe especial, mas o tamanho das letras é bom e gostei da fonte mais “magrinha” que foi usada. As páginas cor de creme sempre me agradam e amei a capa de Como Encantar Um Canalha. Além de combinar perfeitamente com a do livro anterior, a capa desse volume é linda e o modelo com roupas elegantes e coloridas combina bem com o Santo que imaginei.


CONCLUSÕES FINAIS

Como Encantar Um Canalha é basicamente uma comédia romântica absurda, na qual você sabe que nada daquilo teria acontecido na vida real, mas mesmo assim se apaixonada pela história. Com protagonistas opostos empenhados em um jogo de sedução, a leitura, além de sensual, é muito divertida e rápida. Apesar de ter gostado mais do volume anterior da série, Como Encantar Um Canalha é um romance de época bem único e surpreendente e me deixou ansiosa, ao mesmo tempo em que triste, para ler o próximo volume, que será o último.

Título: Como Encantar Um Canalha
Título original: London's Perfect Scoundrel
Série: Lições no Amor (Lessons in Love)
Volume: 2
Autora: Suzanne Enoch
Editora: Harlequin Brasil
ISBN: 9788539827268
Ano: 2019
Páginas: 320

Comente com o Facebook:

1 comentários:

  1. Oi Ana Luiza :)
    E quem não adora um bom romance histórico? Ainda não conhecia esta série, apesar de já ter lido alguns livros da Suzanne Enoch. Fiquei curiosa, por mais mirabolantes que estas histórias possam ser, elas têm sempre algo de compulsivo.
    Feliz Ano Novo! Que 2020 seja um ano recheado de nova leituras para si.
    Beijo
    Mundo da Fantasia

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)