2.12.19

Livros, músicas e séries favoritas de Novembro


Bate o sino pequenino, sino de Belém... É isso gente, o último mês de 2019 chegou com tudo, mas antes vamos nos despedir propriamente de Novembro. Esse último mês foi bem atípico para mim, em algumas semanas tive bastante tempo livre e mergulhei nos livros, em outras, fiquei tão envolvida com trabalhos e atividades da faculdade que mal tive tempo para qualquer outra coisa. Mas, em geral, Novembro foi um bom mês para mim. Li e assisti o que queria, saí com amigos, consegui ficar mais ativa lá no meu Instagram e ainda aproveitei a Black Friday para comprar alguns livrinhos desejados.

Assim, depois de um mês bem cheio, hoje eu trago recomendações incríveis para vocês. Em questão de livros, a seleção está variada, desde autoajuda inspirada em gatinhos até livro de poesia, romance nacional LGBTQ+ apaixonante e história de época imperdível. Também tenho dicas de músicas bacanas e séries de época, baseada em fatos reais, e show médico com protagonista autista. Sem mais delongas, confiram os livros, músicas, filme e séries favoritas de Novembro:


Estou lendo:

Eu comecei Dezembro com duas leituras que estou arrastando a um tempinho já... Eu tinha desanimado com O Livro Da Vida, último volume da Trilogia das Almas, por estender a história em pontos em que não era necessário. Contudo, como eu preciso saber o final dessa saga, vou insistir na leitura nos próximos dias, apesar dos longos diálogos sobre biologia das criaturas e história de manuscritos já terem me cansado.

Também estou com uma relação de amor e ódio com Confissões De Um Jovem Romancista. Eu estava ansiosa para ler a obra, mas acabei percebendo que ela não é para mim. Por reunir palestras do Umberto Eco, que já era um professor da área de literatura e linguística antes de se tornar romancista, acaba que o livro tem um aspecto técnico demais. A leitura até que é proveitosa para quem sonha em um dia se tornar escritor também, mas um pouco chatinha, preciso dizer. Mas, espero terminá-la também em breve.

Livros lidos em Novembro:

Dos oito livros que li no mês, curiosamente o primeiro e o último foram nacionais! Eu comecei Novembro com Acordei Apaixonado Por Você, que é um romance divertido, mas que fala também, e com sensibilidade, sobre violência contra a mulher. Um Milhão De Finas Felizes também traz mensagens bacanas sobre aceitação e o significado de família. Eu devorei esse romance LGBTQ+ em um dia só e fiquei apaixonada pela narrativa leve e divertida do autor.

E obviamente que li uns romances de época também em Novembro. Uma Paixão e Nada Mais traz diálogos curtos e divertidos e uma narrativa introspectiva perfeita para um livro que fala sobre memórias perdidas, traições passadas, traumas de guerra e mais. Apesar do ritmo mais lento, a trama é cativante e surpreendente. O casal protagonista tão humano é do tipo para o qual torcemos fervorosamente para ser feliz. Fui igualmente cativada por Como Encantar Um Canalha, que é basicamente uma comédia romântica absurda, na qual você sabe que nada daquilo teria acontecido na vida real, mas mesmo assim se apaixona pela história. Com protagonistas opostos empenhados em um jogo de sedução, a leitura, além de sensual, é muito divertida e rápida.


De romance ainda li The Bride Test, a continuação deliciosa de Os Números do Amor que, infelizmente, ainda não foi publicada no Brasil. Para quem já tem um inglês médio, a leitura do livro é bem tranquila, além de muito divertida. A história envolve casamento arranjado, mas consegue fugir dos clichês e entregar uma trama também sobre primeiras paixões e superação de desafios pessoais. E finalizando minhas leituras de ficção, A Intérprete é um romance histórico que deve se tornar um dos meus favoritos de 2019. A obra inteligente, intensa e emocionante traz reflexões profundas. Com a sensibilidade necessária, o livro revela a violência nos campos de concentração e os bastidores dos julgamentos de guerra. A tensão psicológica que domina a história compensa pelos acontecimentos previsíveis e torna a leitura viciante.

E para quem quer dar boas risadas e ainda receber uns conselhos de vida, indico muito Agir e Pensar Como um Gato. Mesmo para quem, como eu, tem uma quedinha maior por cachorros, esse livro fofo é uma leitura deliciosa. A partir do comportamento majestoso, tranquilo e desapegado típico dos gatos, o autor tenta passar lições para que possamos viver mais como os felinos. E, por fim, devorei esse mês a coletânea de poemas Não Sou Ninguém da Emily Dickinson. Eu estou completamente apaixonada pela poeta, que tem uma escrita única e apaixonante. Falando de morte a fama, de beleza a amor, as poesias dela são misteriosas, mas envolventes e impactantes. Todo mundo deveria ler Emily Dickinson!

Próxima leitura:

Eu estou para ler O Café da Praia desde Outubro! Contudo, acabou que me envolvi em outros livros e esse ficou para trás. Mas, de Dezembro não passa! O próximo livro que eu devorar com certeza será o romance O Café da Praia, que promete ser divertido e apaixonante.

Músicas queridinhas do mês:

Lana Del Rey tem sido um sucesso estrondoso na última década, mas nunca havia me cativado especialmente até a agora. Foi o nome de seu novo álbum, Norman Fucking Rockwell, que me chamou atenção e depois de ouvir as músicas apenas uma vez, fiquei completamente viciada. Que a cantora tem uma voz linda e única já não era segredo para mim, mas passei a gostar muito das suas músicas sombrias, nostálgicas e românticas. 

Do novo álbum, Fuck it I love you é a minha favorita. O ritmo da canção, alternadamente lento e rápido, é muito gostoso. A letra não é a das mais brilhantes da Lana, mas provoca a nossa imaginação a fazer referências sobre um amor californiano perdido ou impossível. Apesar de The greatest não estar no top 5 das músicas que gosto desse álbum, acho inteligente juntá-la ao vídeo de Fuck it I love you, já que elas trazem temáticas parecidas.


E começar a ouvir Lana Del Rey foi um caminho sem volta. Depois de quase decorar seu novo álbum, fui explorar os antigos e acabei também me apaixonando por eles. Das mais antigas, Off To The Race é uma joia regatada direto do longínquo ano de 2012 e do já clássico álbum Born To Die. Essa música também tem um ritmo bom e eu gosto como a Lana brinca com a própria voz, hora cantando de forma mais grave, em outras mais aguda, mas a letra da canção é bem problemática. Toda a história sobre o amor conturbado com um homem mais velho e uma vida agitada com drogas e bebida não passa uma mensagem bacana para uma cantora que é majoritariamente ouvida por jovens. Mas, a canção é tão viciante que a gente perdoa a Lana!

Séries favoritas de Novembro:

E estando tão apaixonada pela poesia de Emily Dickinson, claro que uma série inspirada em sua vida foi a que se destacou para mim nos últimos tempos. Eu fiz um post inteirinho sobre ela e você pode conferir aqui. Mas em resumo, o show Dickinson adapta livremente a história da poeta e reimagina como ela teria sido se tivesse o espírito de uma jovem dos tempos atuais. Palavrões, festas regadas a drogas e troca de imagens íntimas são alguns dos aspectos que, em um primeiro momento, causam estranheza ao espectador. Não era para Dickinson ser uma série de época? E ela é, mas na tradição de obras como Orgulho, Preconceito e Zumbis

O show cria um universo paralelo em que parece perfeitamente aceitável que Emily Dickinson desejasse ser a melhor poeta que já existiu e soubesse que isso aconteceria, já que conversa regular e intimamente com a Morte. Particularmente, eu amei essa abordagem moderna para a vida de uma mulher que foi tão moderna em sua arte. Colocar o espírito de uma jovem dos nossos tempos na autora da época da Guerra Civil Americana a torna palatável e identificável para o público atual, especialmente os jovens. Assim, Dickinson é uma bela introdução a vida e obra de Emily e é tão cativante que nos desperta a vontade de ler os poemas da artista. Mal posso esperar pela segunda temporada!


Mais de um ano atrás eu recomendei The Good Doctor e hoje venho fazer o mesmo. Comecei a acompanhar a 3ª temporada do show em Novembro e estou mais uma vez apaixonada. Como disse da primeira vez, geralmente não gosto de séries médicas, mas essa é especial. E não só por trazer um protagonista autista, mas por abordar temáticas interessante, como morte, sexualidade, casamento, aprendizado e superação pessoal, entre outros, através dos dramas e romances de hospitais. 

A 2ª temporada foi previsível de maneira que essa nova não está sendo. Agora, o mocinho continua sendo um gênio de medicina, mas não tem resposta para tudo e está aprendendo que todos os médicos falham, da mesma maneira que os outros personagens às vezes acertam quando o Shaun erra. Também estou gostando que The Good Doctor está abordando outras dificuldades do Shaun. É bem interessante ver a série retratado as problemáticas de um homem autista em um relacionamento romântico com uma mulher típica, sendo realista, mas, ao mesmo tempo, positiva. Afinal, para o protagonista, o simples ato de segurar as mãos é difícil, mas ele quer e está conseguindo se relacionar como qualquer outra pessoa. Ou seja, não percam tempo e comecem a ver The Good Doctor agora mesmo!


Postagens do mês:
Resenhas de livros

Lançamentos de livros do mês

Listas e dicas sobre livros

Dicas de séries


Mas agora quero ouvir de vocês. O que acharam das indicações? E quais foram suas leituras, músicas, filmes e séries favoritas de Novembro? Não deixem de comentar!

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Teve um novembro bastante produtivo. Meu novembro foi uma confusão sem fim e ainda estou meio sem entender completamente o que aconteceu kkkkkkkk. Mas enfim, tamo ai na luta ne.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  2. Acabo de vir para neste site, e estou apaixonada com tudo!! Você tem um dom para escrever lindo! Já me tornei fã!😊💜

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)