29.8.19

Resenha: Um Casamento Conveniente - Tessa Dare


A HISTÓRIA

Ainda adolescente, Emma Gladstone aprendeu que o mundo é um lugar difícil para as mulheres. Ela se deixou levar pela tentação por alguns minutos, mas o suficiente para ser expulsa de casa pelo pai. Agora, a filha do vigário quer apenas esquecer sua antiga vida no interior. Ela trabalha dia e noite como costureira e é uma das boas. Por isso, decide ir cobrar a dívida de um cliente usando o vestido de noiva pavoroso que teve tanto trabalho para costurar.

O Duque de Ashbury tinha uma vida perfeita de privilégios até ser atingido na guerra. Agora, não importa que ele é um dos homens mais ricos do país, ou que possui um senso de humor afiado, nenhuma mulher jamais desejará se casar com alguém como ele, com metade do corpo marcado e desfigurado pelo fogo. Ele se conformou em passar o resto da vida vivendo nas sombras, vagando pela cidade escura só para assustar desavisados com a sua aparência. Mas, ele tem um título pelo qual prezar. Por isso Ashbury precisa de um casamento de conveniência para lhe prover herdeiros e, curiosamente, logo que toma tal decisão, uma jovem vestida como noiva bate a sua porta.

Emma deixa claro que quer apenas que o duque pague pelo vestido da sua ex-noiva, mas Ashbury tem outros planos. Pela primeira vez ele encontra uma mulher que tem coragem de olhar seu rosto cheio de cicatrizes e, ainda por cima, responder suas provocações ridículas a altura. Assim, ele decide se casar com ela... agora só falta fazê-la dizer sim. 

Emma teria que estar louca para recusar o pedido de um duque rico, mas não sabe se é capaz de aceitar passar o resto da vida ao lado de um homem que a vê apenas como um meio de gerar herdeiros legítimos. Ainda mais um homem que parece cada vez mais atraente aos seus olhos. Contudo, mal sabe ela que Ashbury fica cada vez mais encantado com a costureira ousada e nem mesmo um homem de tantas posses e personalidade forte pode mandar seu coração não se apaixonar.


A SÉRIE

Um Casamento Conveniente é o primeiro volume da série Girl Meets Duke. A saga de Tessa Dare contém, até o momento, quatro volumes interligados, mas que podem ser lidos de forma independente. 

No livro 1, Um Casamento Conveniente, a costureira Emma se casa, por conveniência, com um duque que, mesmo com o rosto desfigurado, acaba sendo o homem mais belo e apaixonante que ela já conheceu. Nesse volume Emma faz amizade com a vizinha do marido e as amigas das mesmas, moças fora do padrão que serão protagonistas das obras seguintes. No livro 2, The Governess Game, um duque libertino e uma governanta entram em uma disputa arriscada e sensual. Ela só quer ajudar duas jovens a se transformarem em ladies, mas, para isso, precisará domar antes o guardião delas. 

No livro 3, The Wallflower Wager, um bastardo em busca de vingança acaba se envolvendo com sua vizinha, uma lady com um coração mole para animais abandonados, mas que não terá pena de virar a vida dele de cabeça para baixo. Não há uma sinopse oficial ainda para o livro 4, The Bride Bet, mas aparentemente trará a história de uma mulher apaixonada por confeitaria e um duque que não se bicavam e que, justamente por isso, acabaram ficando noivos.

A TRAMA E NARRATIVA 

Mesmo sendo um livro da Tessa Dare, uma das minhas auroras favoritas de romance de época, a sinopse de Um Casamento Conveniente me deixou com um pé atrás. E, como eu esperava, a obra tem muitos elementos que já vimos em outros livros do gênero, até mesmo outros da própria Dare, como um mocinho marcado pela guerra que vaga pelas ruas londrinas na escuridão, uma mocinha costureira desesperada por dinheiro, um casamento de conveniência, etc. A trama não é nem um pouco inovadora, ou especialmente marcante. Contudo, os acontecimentos são narrados com muito bom humor, sensualidade e ainda uma pitada de ação, que deixam a leitura ágil e muito gostosa.

A narrativa de Dare, como sempre, flui com rapidez. Apesar de não ser muito descritiva, a escrita da autora mergulha um pouco na cabeça dos personagens, o que deixa a leitura mais intimista, mas principalmente nos diverte com o modo único com que os personagens percebem o mundo ao seu redor. Um Casamento Conveniente também agrada com longos diálogos recheados de provocações absurdas e tiradas afiadas, que tornam o livro simplesmente hilário.

OS PERSONAGENS

Como a trama, os mocinhos de Um Casamento Conveniente não chamam muita atenção. Eles são divertidos, mas possuem personalidades rasas e desenvolvimento previsível. Posso citar pelo menos mais dez livros do gênero que trazem uma heroína cheia de personalidade e gentil, e que tem medo de abrir seu coração novamente para o amor. Da mesma forma, posso citar vários mocinhos traumatizados pela guerra e que precisam aprender e aceitar serem vistos e amados. O casal de Um Casamento Conveniente é cativante, mas não muito especial.

Os melhores personagens de do livro são justamente os secundários. Nem preciso dizer que amei Trevor, um garoto curioso que se aproxima de Ashbury e teima em ser seu “parceiro de crime”. Mas minhas favoritas foram justamente as amigas fora do padrão que Emma faz: Alexandra, Penelope e Nicola, respectivamente uma relojeira, uma resgatadora de animais e uma confeiteira. Apesar de juntas elas me lembrarem do quarteto incrível da série As Quatro Estações do Amor, pelo pouco que vi de Alexandra, Penelope e Nicola, elas possuem personalidades muito mais únicas que Emma, mas de qualquer maneira prometem nos divertir igualmente em seus respectivos romances.


A EDIÇÃO

A tradução de Um Casamento Conveniente é excelente e não encontrei erro algum no texto durante a leitura. A diagramação é simples, com um bom tamanho e tipo de fonte. Como sempre, fico feliz que as páginas do livro sejam cor de creme em vez de brancas. A capa do livro, contudo, não me agradou muito. Apesar de uma mocinha em roupas com babados de renda e um mocinho vestido com um chapéu alto e capa escuros fazerem sentido para a história, já que é assim que os personagens se vestem em muitos momentos, a capa não é bonita. Os tons escuros usados nas bordas, assim como a imagem desfocada de uma mansão de época no fundo deixam a capa como um todo ainda mais desconfortável de olhar, já que não parece uma imagem natural...

CONCLUSÕES FINAIS

Com diálogos hilários, personagens secundários curiosos e uma leitura rápida, Um Casamento Conveniente foi uma boa e deliciosa leitura... só que não muito marcante. A trama e os protagonistas lembram muito outras histórias do gênero e, mesmo sendo cativantes, não são muito marcantes ou empolgantes. A obra não vai virar uma das minhas favoritas de romance de época ou da Tessa Dare, mas é uma boa diversão descompromissada para uma tarde tranquila. Agora estou bastante curiosa para devorar os próximos volumes da série Girl Meets Duke.

Título: Um Casamento Conveniente
Título original: The Duchess Deal
Série: Girl Meets Duke
Volume: 1
Autora: Tessa Dare
Editora: Gutenberg
ISBN: 9788582355831
Ano: 2019
Páginas: 256
Compre: Amazon

Conheça mais livros da autora:

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)