5.11.18

Resenha: Os Números do Amor - Helen Hoang


A HISTÓRIA

Stella Lane está no espectro autista, mas conseguiu superar suas dificuldades e se tornar uma mulher bem-sucedida e independente. Ela trabalha com o que ama (números), tem sua própria casa e bastante dinheiro. Mas quando se trata de homens e sexo, Stella é simplesmente um desastre. E quando sua mãe anuncia em alto e bom som que quer que a filha se case e lhe dê netos, Stella resolve abordar a questão de forma mais sistemática. Planejamento, treino e matemática ajudaram Stella a chegar onde está, então ela os usa para contratar um acompanhante profissional para ensiná-la a se relacionar com o sexo oposto.

Michael Phan aprendeu rapidamente que a vida sempre pode surpreender. Depois do pai abandonar a família em meio ao escândalo e as dívidas, ele assumiu seu papel de irmão mais velho e vem tentando ajudar a mãe e as cinco irmãs como pode. Depois de ver o coração da mãe ser partido e o nome da família jogado na lama, Michael aprendeu a ser criativo na hora de ganhar dinheiro. E com as contas se empilhando na mesa da cozinha, ele recorreu a algo que jamais tinha imaginado: Michael se tornou um acompanhante profissional. Contudo, ele tem duas regras: só trabalha as sextas-feiras e nunca se envolve com a mesma mulher duas vezes.

E naquela sexta-feira, Michael foi surpreendido mais uma vez. Em vez das mulheres de meia idade que geralmente o contratam, ele se deparou com uma belíssima, intrigante e rica mulher na mesma faixa etária que ele. Apesar de logo perceber que ela é meio desajeitada, Michael não entende porque uma mulher como aquela precisaria pagar por sexo. Até que eles vão para o quarto e, apesar dos beijos dele a deixarem em chamas, Michael logo percebe que a simples possibilidade de sexo deixa Stella em pânico. 

E quando Stella faz uma nova proposta, de que ele passe alguns meses ensinando-a a se relacionar com homens, Michael pensa que ela é completamente maluca. E muito, muito irresistível. Apesar de saber que não deveria se envolver com uma mulher complicada como aquela, Michael não consegue resistir a passar mais tempo com ela. Já Stella se surpreende ao perceber que desde o princípio se sente confortável com Michael, como nunca se sentiu com nenhum outro homem. Contudo, logo de cara ele deixa claro que eles nunca vão ter nada sério e Stella não consegue não ficar cada vez mais obcecada por ele.


A SÉRIE

Os Números do Amor é o primeiro livro da série The Kiss Quotient de Helen Hoang. Nesse volume 1, acompanhamos uma releitura atual do filme Uma Linda Mulher, em que uma mulher autista, Stella, contrata um acompanhante profissional, Michael, para ensiná-la a se relacionar melhor com o sexo oposto. O segundo livro, The Bride Test, que será lançando em 2019, é uma história independente. Contudo, o mocinho é um primo de Michael, Khai, que também é autista e aparece rapidamente no livro 1. Em The Bride Test, Khai passa por um período de autodescoberta quando sua mãe arranja uma noiva estrangeira para ele, Esme, que está determinada a seduzi-lo.


A IMPORTÂNCIA E A LEITURA DE OS NÚMEROS DO AMOR

O termo autismo surgiu pouco mais de 100 anos atrás e nos anos de 1940 começou a ser estudado pela medicina. Mas só nos anos 80, em filmes como Rain Man, que personagens autistas começaram a aparecer em ficções de grande alcance, geralmente com muitos equívocos e clichês, como o de que todo autista seria um gênio. É um fato que falta aos filmes, séries e especialmente literatura não-especializada uma representação mais acurada e humanizada do autismo. Faz ainda mais falta, na ficção ou na literatura científica, uma investigação sobre como o transtorno se manifesta em mulheres. E é por isso que livros como Os Números do Amor precisam ser celebrados.

A primeira vista, a obra de Helen Hoang poderia ser só mais um romance adulto, erótico se preferir, uma releitura mais moderna de Uma Linda Mulher, com o gênero dos protagonistas invertido. Contudo, a obra vai muito além disso. Em uma trama divertida e romântica, Os Números do Amor consegue retratar uma heroína autista empoderada e bem-sucedida, sem romantizar suas dificuldades, mas também sem fingir que elas não existem. Ao longo da trama, acompanhamos a jovem tão atrapalhada socialmente embarcar em uma jornada de amor, e sexo, com um acompanhante profissional gentil e apaixonante. E é nesse ponto que Os Números do Amor se mostra mais rico ainda pela dupla representatividade: além da mocinha autista, a obra nos entrega um incrível mocinho com descendência asiática (especificamente vietnamita).

Contudo, o mais interessante de Os Números do Amor é que ele não é realmente sobre o autismo da protagonista, ou os problemas financeiros e familiares do mocinho, nem mesmo sobre a experiência dele como um jovem de descendência asiática na América. O livro aborda todas essas questões, nos presenteando com momentos divertidos e fofos, como as trapalhadas sociais de Stella, ou as brigas de Michael com sua grande família. Os Números do Amor esboça, com muita sensibilidade e realidade, como é a rotina e comportamento de uma mulher que está no espectro autista, o que o torna uma leitura bem educativa.

Mas a obra é mesmo sobre o romance sensual e complicado dos protagonistas, e isso que a faz tão especial. Afinal, pessoas autistas se apaixonam, têm problemas de relacionamento e familiares, enfrentam desafios no trabalho e no dia a dia como qualquer outra que está fora do espectro. E esse é o poder de Os Números do Amor. Apesar do pontapé da trama ser Stella procurar alguém para ajudá-la com suas dificuldades, a trama principal é o apaixonar lento e delicioso dos mocinhos. A obra é recheada de cenas sensuais, mas também muito engraçadas e românticas, além de emocionantes. Nenhuma surpresa que eu devorei o livro em poucas horas, desde a primeira página me encantei com esse romance único, representativo e muito gostoso de ler. Além de uma trama movimentada, surpreendente e cativante, Os Números do Amor ainda conta com uma narrativa (em terceira pessoa) leve e bem-humorada. Apesar de não ser muito detalhista, Hoang consegue nos envolver logo de cara e manter nossa atenção com diálogos cheios de paixão e humor. Eu terminei Os Números do Amor com um sorriso no rosto e louca por mais.


OS PERSONAGENS

Além de uma trama envolvente, Os Números do Amor conta com personagens igualmente apaixonantes, todos cheios de personalidade e, ainda, papel na história. Começando por Stella, uma mocinha representativa, e única. Inteligente e sensível, assim como apegada a seus hábitos e apaixonada por matemática, ela não lida muito bem com interações sociais no geral. Contudo, ao longo do livro, a mocinha vai aprendendo a se abrir para novas experiências e pessoas. 

O que mais gostei é que, mesmo enfrentando dificuldades e adaptando seu comportamento, Stella não muda de verdade por causa de um cara. Claro que ela tem muitas inseguranças, como qualquer ser humano, mas durante Os Números do Amor a mocinha em momento algum luta contra seu diagnóstico, compreendendo que ser autista é parte de quem ela é, mas que não define quem ela é. E o interessante é que Michael também tem a mesma percepção desde o início. Claro que ele nota que Stella é diferente e quando finalmente entende o porque, ele não passa a vê-la como uma mocinha frágil que precisa ser resgatada e apenas a acha uma mulher ainda mais intrigante e atraente do que antes.

E esse é um dos motivos porque Michael é um mocinho tão cativante. Ele é fofo e gentil, mas o tipo de pessoa que fala a verdade logo de cara e enfrenta o que tiver que enfrentar. Claro que ele também tem seus demônios e próprias dificuldades. É interessante toda abordagem que a autora faz sobre Michael e sua visão de si mesmo por ser alguém que faz sexo por dinheiro. Contudo, Hoang não romantiza a questão, mostrando que há bastante preconceito social contra a profissão, assim como problemas, mas sem colocar juízo de valores. Como um casal, Michael e Stella são completamente apaixonantes e perfeitos um para o outro. Como os mocinhos originais de Uma Linda Mulher, eles são uma dupla improvável, e também irresistível.

Os Números do Amor também contam com alguns personagens secundários incríveis. É impossível não se exasperar e rir com a mãe da Stella, assim como gargalhar com as irmãs, mãe e avó de Michael. Mas, meu coadjuvante favorito foi Quan, o primo e melhor amigo provocador, divertido e honesto de Michael. Além dele, fiquei bem curiosa para conhecer melhor Khai, irmão de Quan que aparece bem rapidinho e é autista também, além de protagonista do próximo livro da autora.


A EDIÇÃO

Os Números do Amor tem uma edição perfeita. A tradução é excelente e não vi qualquer erro no texto. A diagramação é simples. Apesar de um pouco pequena, o tamanho da fonte não chega a atrapalhar e as páginas amareladas ajudam a deixar a leitura mais confortável. Eu gosto muito da capa de Os Números do Amor. O tom de rosa usado no fundo é lindo, e ficou muito fofo a silhueta de um casal preenchida por equações numéricas, flores e borboletas. 

CONCLUSÕES FINAIS

Se fosse resumir Os Números do Amor em duas palavras, diria que é simplesmente apaixonante e delicioso. Com muitas cenas de paixão, o romance erótico ganha um caráter especial com mocinhos tão representativos: uma mulher autista e um homem com descendência asiática. Mas mais do que trazer uma representação feminina inspiradora e divertida do espectro, passando mensagens importantes sobre como o autismo se manifesta na vida diária das pessoas, essa é uma releitura muito gostosa de Uma Linda Mulher. Os Números do Amor é um romance engraçado do início ao fim, que vai te deixar vidrado nessa história movimentada, sensual e muito romântica. Nem preciso dizer que já me tornei fã da autora e estou ansiosa para conferir suas próximas obras.

QUOTE FAVORITO

“Ela tinha uma síndrome, mas a síndrome não era aquilo que a definia. Ela era Stella. Um indivíduo único.” pág. 122

Título: Os Números do Amor
Título original: The Kiss Quotient
Série: The Kiss Quotient
Volume: 1
Autora: Helen Hoang
Editora: Paralela
ISBN: 9788584391257
Ano: 2018
Páginas: 367
Compre: Amazon - Submarino

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)