28.9.18

7 bibliotecas incríveis para visitar antes de morrer

As belas estantes do Real Gabinete Português de Leitura

Jorge Luis Borges já imaginava que o paraíso fosse uma espécie de biblioteca e imagino que nenhum leitor pode discordar dele! As bibliotecas são mesmos lugares fascinantes, capazes de fazer qualquer amante dos livros se sentir no céu. Não sei vocês, mas eu amo andar entre as estantes, ler e tocar a lombada dos livros, sentir aquele cheirinho de papel e, melhor ainda, levar para casa uma obra especial sem pagar nada (ou quase nada) por isso! 

Contudo, as bibliotecas que vou falar aqui nesse post provavelmente não emprestam seus livros, mas mais que valem uma visita! São lugares históricos, onde arquitetura de tirar o fôlego se soma acervos gigantescos e cheios de raridades. Entre estantes de mármore e madeira rara, assim como tetos decorados com ouro e vitrais, essas bibliotecas guardam manuscritos e primeiras edições valiosas. Se preparem para conhecer 7 bibliotecas incríveis, ao redor do mundo e no Brasil, que todo leitor deve visitar antes de morrer:

Leia também:
6 lugares reais que viraram cenários de livros (e que eu adoraria visitar)


Real Gabinete Português de Leitura
E vamos começar com uma que já apareceu aqui no blog. O Real Gabinete Português de Leitura, que fica no centro do Rio de Janeiro, é, além de maravilhoso, cheio de história. A instituição foi fundada em 1837 e já em 1860 contava com cerca de 33.000 volumes! Em 2014, a biblioteca foi listada em 4ª posição dentre as 20 mais lindas bibliotecas do mundo segundo a revista Time! Idealizado por comerciantes portugueses, o Gabinete reúne o mais valioso acervo de autores lusitanos fora de Portugal - são quase 400 mil títulos, além de uma arquitetura incrível. 


Atualmente com cerca de 350.000 volumes, entre as obras mais raras da biblioteca podemos citar a edição "prínceps" de Os Lusíadas, de 1572, que pertenceu à Companhia de Jesus; as Ordenações de Dom Manuel por Jacob Cromberger, editadas em 1521; e um manuscrito da comédia Tu, só tu, puro amor, de Machado de Assis. O Real Gabinete Português de Leitura possui ainda manuscritos de Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco, e o Dicionário da Língua Tupy, de Gonçalves Dias, além de centenas de cartas de escritores. Ou seja, o lugar mais que merece uma visita e vai deixar qualquer apaixonado por livros com os olhos brilhando!


Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro
Aproveitando a estada no Rio, outra visita pra nenhum leitor botar defeito: a Biblioteca Nacional, que (segurem o queixo para não cair) possui um acervo de mais de 10 milhões de obras, que inclui documentos da chegada da Família Real ao Brasil, em 1808. É "apenas" o sétimo maior maior acervo do mundo e a maior biblioteca da América Latina! A história do acervo é mais extensa e antiga (começa em Portugal em 1755), e tem muita relação com a história da família real e várias sedes em locais distintos do Rio. Contudo, atualmente, a Biblioteca Nacional é localizada em um prédio lindíssimo no centro da cidade, inaugurado em 1910, e que pode ser visitado. 


Gabinete Português de Leitura da Bahia
E para finalizar o nosso tour brasileiro em bibliotecas lindas, vamos falar um pouco sobre o Gabinete Português de Leitura, em Salvador. O lugar foi criado em 1863, com o objetivo de adquirir “obras de reconhecida utilidade, escritas nos idiomas português e francês, e mais aquelas que posteriormente se julgarem mais precisas, assim como os principais jornais publicados em Portugal e no Brasil”. Após várias mudanças, o Gabinete baiano hoje se localiza em um prédio inaugurado em 1918 com estilo arquitetônico com brasões, escudos e figuras que evidenciam o patriotismo português.


De acordo com o site da instituição, o Gabinete Português de Leitura reúne aproximadamente 25.000 volumes, entre livros, folhetos e periódicos que estão em fase de reorganização. O conteúdo informacional abrange diversas áreas do conhecimento, sendo mais expressivas as obras referentes a História, Geografia e Literatura de Portugal e do Brasil. Contudo, além de uma biblioteca histórica, o Gabinete ainda é palco de diversas exposições artísticas e eventos culturais. 


Biblioteca Joanina
E já que estamos falando de obras lusitanas, que tal uma visita a uma divina biblioteca barroca na Universidade de Coimbra? Concluída em 1728, o lugar hoje é batizado em homenagem a D. João V, rei português que patrocinou sua construção. Mas, curiosamente, parte da estrutura da biblioteca é mais antiga ainda! Ela foi erguida sobre uma prisão medieval, que mais tarde foi prisão acadêmica (que pode também ser visitada). 


A Biblioteca Joanina reúne cerca de 70 mil volumes e conserva documentos históricos da Universidade. Ela possui até mesmo um cofre com exemplares raros, como uma primeira edição dos Lusíadas, uma Bíblia Hebraica (uma de cerca de 20 exemplares em todo o mundo), editada na segunda metade do século XV, e até mesmo a Bíblia Latina das 48 Linhas (assim chamada por possuir, exatamente, 48 linhas por página) impressa em 1462, considerada a mais bela das primeiras quatro bíblias impressas. Acho que todo leitor merece conhecer um lugar suntuoso desse, que tem cara de cenário de filme, não acham?


Biblioteca do Convento de Mafra
Agora imagina uma biblioteca que, de tão linda, inspirou um livro de José Saramago? É o caso da Biblioteca do Convento de Mafra, que foi a musa para o romance Memorial do Convento. O lugar fica no Convento/Palácio Nacional de Mafra (que está dentro do distrito de Lisboa), em Portugal, construído também no reinado de João V. O engraçado é que, originalmente, o lugar seria destinado a 13 frades da Ordem de São Francisco, mas o projeto foi sendo sucessivamente expandido até ser capaz de abrigar uma comunidade de 300 religiosos em um convento, uma capela e um palácio real. E é no palácio que se encontra essa magnífica biblioteca. 


A Biblioteca de Mafra tem um formato de cruz, chão em mármore, estantes em estilo rococó e um valioso acervo com mais de 36.000 livros, incluindo encadernações em couro gravadas a ouro. Das raridades guardadas na bela biblioteca se destaca a coleção de incunábulos (obras impressas até 1500) ou a famosa Crónica de Nuremberga (1493), bem como diversas Bíblias ou a primeira Enciclopédia (conhecida como de Diderot et D’Alembert), os Livros de Horas iluminados, do Séc. XV, e ainda um importante núcleo de partituras musicais de autores portugueses e estrangeiros, como Marcos Portugal, J. de Sousa, João José Baldi, entre outros. Só de me imaginar em um lugar como a Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra fico de queixo caído, e vocês?


Biblioteca de Trinity College
Mais um cenário que poderia estar, e provavelmente já esteve, nos cinemas! Em Dublin, capital da atual República da Irlanda, a universidade de Trinity College tem um longo histórico com a literatura. Autores como Bram Stoker, Vladimir Nabokov, Samuel Beckett e Oscar Wilde estudaram por lá. Mas, mais do que isso, Trinity College abriga uma das bibliotecas mais lindas e visitadas do mundo. Localizada em um prédio conhecido como Old Library, a Biblioteca de Trinity College surgiu junto com a própria universidade, em 1592. 


As fotos acima, contudo, retratam o Long Room, o espaço mais belo e famoso do lugar, construído entre 1712 e 1732, e que armazena, por si só, cerca de 200.000 livros antigos. A relíquia mais impressionante da Biblioteca do Trinity College é o manuscrito Book of Kells (Livro de Kells), mais de 300 páginas escritas por monges celtas entre o final do século 6 e o início do 9. O livro raro traz os quatro Evangelhos da Bíblia em latim, além de ilustrações e acabamento artístico lindíssimos. O Long Room ainda abriga bustos de filósofos, escritores e pessoas famosas (como Shakespeare, Aristóteles e Francis Bacon) e a harpa de Brian Boru, a mais antiga da Irlanda e uma das três harpas gaélicas medievais que restam no mundo.


Biblioteca Pública de Vancouver
Eu vou ser a primeira pessoa a atestar a beleza das bibliotecas antigas, mas há algumas instalações modernas igualmente lindas e com acervos inacreditáveis que merecem uma visita! É o caso da Biblioteca Pública de Vancouver, no Canadá. Inaugurada em 1995, a biblioteca projetada por Moshe Safditem exibe um exterior que nos remete ao Coliseu de Roma. Contudo, modernidade é o que define o lugar, que possui um telhado ecológico, grandes janelas de vidro, computadores e wi-fi gratuito, além de nove andares abarrotados de obras em diversas línguas. Estima-se que, somente no ano passado, a Biblioteca Pública de Vancouver emprestou 9,5 milhões de itens, entre livros e revistas físicas e materiais digitais, como e-books e músicas. Incrível, não?


E essa foi a nossa lista de hoje, sobre 7 bibliotecas brasileiras e internacionais incríveis para visitar antes de morrer! O que acharam? Já visitaram ou ficaram com vontade de conhecer algum desses lugares? E qual outra biblioteca linda você acha que deveria ter aparecido nessa lista? Não deixem de comentar!

Comente com o Facebook:

1 comentários:

  1. Que bibliotecas INCRÍVEEEEEIS, preciso visitá-las um dia com certeza :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)