7.8.17

Resenha: Temporada dos Ossos - Samantha Shannon


A HISTÓRIA

Paige Mahoney é uma jovem criminosa na Londres de 2059. Contudo, faz quase duzentos anos que a que a Inglaterra se tornou Scion, um novo governo ditatorial criado para proteger a população dos desnaturais, pessoas com habilidades de ver o futuro, enxergar auras, controlar fantasmas e muito mais. Paige é uma desnatural e, por isso, claro, ela odeia ser chamada assim, já que a palavra é carregada do preconceito e medo imposto aos clarividentes como ela. Existem vários tipos e subtipos de videntes, alguns mais comuns, e outros mais raros como Paige. A jovem é o que seu chefe, Jaxon Hall, chama de andarilha onírica, o que significa que, por ter uma ligação poderosa e diferenciada com o éter (o mundo espiritual), Paige consegue expulsar o seu espírito do seu corpo físico e até mesmo invadir a mente de outras pessoas.

“Eu parecia morta e, de certa forma, estava: meu espírito havia se separado parcialmente do meu corpo. Esse era um crime pelo qual eu poderia ter ido para a forca.” Pág. 15

Em Scion, é proibido que os desnaturais usem seus dons, especialmente para ganhar dinheiro. Aqueles que são pegos pela rigorosa Divisão de Segurança são presos, torturados e, muitas vezes, mortos. Por serem vistos como doentes e perigosos, os clarividentes acabam estigmatizados e empurrados para a margem da sociedade. Para muitos deles, o único modo de sobreviver é fazendo parte de um Sindicato, como são chamadas as gangues criminosas de clarividentes. E Paige faz parte de uma delas, a Sete Selos, um dos Sindicatos mais poderosos e temido de Londres graças aos poderes raros de seus membros. Mas, para Paige, os Selos são mais do que colegas de trabalho, eles são sua família. Ao lado deles, a garota pode ser quem é, pode aprender mais sobre o seu dom e ainda ganhar dinheiro.


Mas, mesmo tendo os Selos como amigos e protetores, Paige nunca deixa de estar em perigo, afinal, ela é uma clarividente, uma desnatural criminosa aos olhos de Scion. E, um dia, o maior medo da garota se torna real. Ela é encurralada pela Divisão de Segurança e acaba tendo que usar sem dom para se proteger. Mas, no meio da confusão, Paige mata um guarda e fere outro, o que é mais do que suficiente para fazê-la ir para a forca. A garota tenta escapar, mas acaba sendo capturada. Contudo, Paige acorda em uma prisão diferente da que esperava. Ela não está mais em Londres, mas descobre que é tão prisioneira em Sheol I, antiga Oxford, como era na capital. Entretanto, na pequena cidade, são os clarividentes que reinam, enquanto os amauróticos (os não-videntes) são escravizados.

Entretanto, Sheol I está longe de ser o paraíso para os videntes. A cidade é controlada pelos Rephaim, uma antiga e poderosa raça de clarividentes não-humanos que estão por trás do governo de Scion. Os Rephaim afirmam que tudo o que fazem, como incentivar o preconceito em Scion e caçar e sequestrar aos clarividentes humanos, é por um bem maior: proteger a todos dos Emim, perigosos seres com fome por carne humana. E é por isso que Paige e outros estão lá: para treinar seus dons e se tornarem parte do exército que combate os Emim. Contudo, Paige não aceita a versão dos Rephaim tão facilmente e desconfia que eles estejam escondendo segredos e motivos secretos. Tal impressão cresce ainda mais quando ela é escolhida para ser treinada por um dos Rephaim mais importantes e misteriosos. Arcturus e sua noiva, a líder dos Rephaim, Nashira, estão curiosos demais para descobrir o verdadeiro dom de Paige, o que só alimenta o medo da garota de que ela será obrigada a usá-lo como uma arma, algo que nunca quis. Mas, Paige nunca foi de se entregar ao inimigo e ela fará de tudo para descobrir mais sobre ele e encontrar uma maneira de escapar.


A SÉRIE

Temporada dos Ossos é o primeiro livro da série Bone Season, que terá 7 livros no total (sendo que três deles já foram publicados no exterior). Uma mistura de distopia com fantasia urbana, o sucesso do livro fez sua autora, Samantha Shannon, ser chamada de "próxima J. K. Rowling".
“Empurrados para a margem da sociedade, éramos forçados a entrar para o crime se quiséssemos prosperar. E assim acabamos sendo mais odiados. Fizemos as histórias se tornarem verdadeiras.” Pág. 14


A LEITURA, A TRAMA E A PROTAGONISTA

Apesar de ter descoberto Temporada de Ossos por acaso, fiquei imediatamente curiosa para ler o livro. A ideia de uma distopia com um mundo cheio de clarividentes poderosos me pareceu bem ousada e intrigante, e, por fim, a obra não decepcionou. A narrativa em primeira pessoa, sobre a perspectiva da Paige é bem cativante. Além de nos fazer simpatizar logo de cara com a protagonista, a escrita da autora é dinâmica e carregada de momentos de tensão e ação, assim como alguns de uma deliciosa ironia. Paige é uma mocinha empoderada, que sabe quem é e o que quer, e não tem medo de enfrentar o que quer esteja no seu caminho: um governo ditatorial ou uma raça alienígena cheia de segundas intenções. 
“Somos uma minoria que o mundo não aceita. (…) Nem todos entre nós sabem o que somos. Alguns morrem sem saber. Alguns de nós sabem e nunca são pegos. Mas estamos por aí. Acredite em mim.” Pág. 13

Contudo, ao longo de Temporada de Ossos, especialmente através de flashbacks da sofrida infância e adolescência de Paige, a personagem vai mostrando seu lado mais vulnerável, suas inseguranças em não encontrar seu lugar no mundo, seu medo de perder aqueles que gosta e, também, seu receio em ter que usar seu dom para machucar alguém. É impossível não se cativar a garota e torcer por ela, ainda mais quando Paige se mostra sempre gentil com os outros, pouco disposta a ser enganada e capaz de fazer quase tudo em nome da sobrevivência.


Mas, além da protagonista inspiradora, Temporada de Ossos me encantou com seu cenário distópico, transformando cidades históricas como Londres e Oxford em fortalezas sitiadas. O livro também merece elogios pela riqueza do mundo em que se passa: a autora foi bastante criativa na hora de nos fazer mergulhar em um mundo onde não só clarividentes e fantasmas são reais, mas em que uma raça não-humana está por trás de governos ditadores e excludentes. Nesse ponto, Temporada dos Ossos têm um caráter maior de fantasia urbana do que uma distopia, sendo que suas críticas não são muito profundas e claras quanto outros livros do gênero. Contudo, para mim, isso não foi um ponto negativo, já que nos permitiu envolver melhor no universo da autora sem ter a obrigação de nos preocupar com a verosimilhança deste.

Temporada dos Ossos também conta com uma trama inteligente e bem desenvolvida. A história é ágil, com muita ação graças a cenas de luta e fuga, que deixam a leitura ainda mais emocionante. Mas a obra da Samantha Shannon também conta com vários mistérios e intrigas políticas que proporcionam uma história tensa e viciante. Algo que adorei é que Temporada dos Ossos também ganha umas poucas pitadas de romance que, apesar de clichês, são tão sutis e nem um pouco o foco da trama, que acabaram sendo um “extra” bem delicioso. O livro também ganhou pontos comigo por causa de seu final: apesar de deixar muitas perguntas e sub-tramas inacabadas, Temporada de Ossos poderia muito bem ser um volume único, já que seu desfecho satisfaz quanto a trama e a questão maior (sobre se a Paige conseguiria ou não sobreviver ou fugir de Sheol I e os Rephaim). Contudo, Temporada dos Ossos nos apresenta um mundo sobrenatural e distópico tão fascinante e rico que uma continuação é mais do que bem-vinda e, inclusive, estou ansiosa para ler os próximos volumes.


A EDIÇÃO

Também é preciso elogiar a edição de Temporada dos Ossos. A tradução está excelente, assim como a diagramação, que conta com detalhes especiais (e úteis para a leitura) como um mapa de Sheol I (foto acima), um pequeno glossário no final, com termos pouco comuns usados no livro, e uma tabela com a organização dos diferentes tipos de videntes. Eu gosto bastante da capa de Temporada dos Ossos, apesar de simples, ela é bonita e combina com o ar de mistério sobrenatural da história.
“-Sabe a realidade? Esqueça. Sheol I tem suas próprias regras. Aceite isso agora, e tudo será mais fácil.” Pág. 80


CONCLUSÕES FINAIS

Uma mistura de distopia e fantasia urbana, com pitadas leves e sutis de romance sobrenatural, Temporada dos Ossos é aquele tipo de livro que te cativa logo nas primeiras páginas. Através da narração em primeira pessoa da protagonista, conhecemos uma realidade fascinante e assustadora, onde um governo opressor é controlado por uma raça não-humana que caça clarividentes para, supostamente, proteger o planeta de criaturas com fome por carne humana. Com momentos de muita ação e tensão, essa história cheia de videntes com poderes, intrigas e conflitos é viciante e irresistível. Temporada dos Ossos foi uma leitura deliciosa e intrigante, que me fez apaixonar pelo mundo criado pela autora e me deixou louca pelo resto da série, que foi mais do que bem introduzida por esse livro. Recomendado para todos que curtam obras do gênero.

QUOTES FAVORITOS

Vou esclarecer: eu era um tipo de hacker. Não exatamente uma leitora de mentes; estava mais para um radar de mentes, sintonizada com o mecanismo do éter. Eu conseguia sentir as nuances entre os planos oníricos e os espíritos ardilosos. Coisas fora de mim. Coisas que um vidente mediano não sentiria.” Pág. 15

Ao redor dele havia uma aura estranha e suave, ofuscada pelas outras no salão. Era a coisa mais linda e mais terrível que eu já vira.” Pág. 60

Título: Temporada dos Ossos
Título original: Bone Season
Série: Bone Season
Volume: 1
Autora: Samantha Shannon
Editora: Fantástica Rocco
ISBN: 9788568263075
Ano: 2016
Páginas: 448
*Esse livro foi uma cortesia da Editora Rocco
Compre: Amazon - Submarino

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Oi Ana,

    Essa é a primeira resenha que leio do livro, o título muito me instiga, e adorei o enredo e tudo isso de poderes, mas 7 livros? Acho que por agora não leria, talvez esperar os próximos livros serem lançados aqui.
    Eu curti muito a diagramação e a capa é linda também!
    Te indiquei numa Tag no blog.. ;)

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  2. Olá, Ana!!!

    Eu adorei esse livro também!! E gostei muito do segundo, A Ordem dos Clarividentes. Só que o segundo é bem diferente do primeiro, focando muito mais no lado político da história.

    Já estou bem curiosa para conferir o terceiro - embora saiba que ainda vai demorar até chegar no sétimo livro para descobrir o final da saga. Hahahahaha

    Fico feliz que tenha gostado também!!

    Bjs

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)