9.9.16

Resenha: O Menino que Desenhava Monstros - Keith Donohue


A HISTÓRIA

Jack Peter tem apenas 10 anos, ele nunca sai de casa e, na maioria do tempo, também está confinado na própria mente. Holly e Tim perceberam logo que seu filho, desde pequeno, não era como os outros garotos e o diagnostico de síndrome de Asperger persegue a família desde então. Contudo, as coisas se tornam mais complicadas três anos antes, quando Jack se afogara com o amigo Nick e desenvolvera um medo intenso de sair de casa.
“(…) eram a incorporação dos delírios febris da mente do seu criador. Desenhos tornados carne e osso, distorções da realidade.” Pág. 231
Monstros, monstros por todos os lados. Jack sabe que ninguém acredita nele, mas ele consegue ver os monstros que espreitam fora da sua casa e também os que se escondem debaixo da sua cama. Jack os vê por todos os lugares, tem pesadelos com eles. E desenha suas faces monstruosas o tempo todo e mesmo assim todos pensam que ele é louco. Querem mandá-lo embora. Os pais pensam que Jack não presta atenção, mas ele escuta e vê tudo. E não consegue esquecer.


Holly e Tim acreditam que o filho vive só no seu mundo anterior e não sabem que ele entende os seus receios. Os pais do garoto temem que Jack nunca mais saia de casa, que tenha uma vida solitária, limitada. Mas, quando é agredida pelo garoto, mesmo que ele não tenha batido nela de proposito, Holly passa a ter medo do próprio filho. Ela acha que está na hora de procurar ajuda, outras pessoas que possam manter Jack a salvo de si mesmo. Seu marido discorda, apesar de Tim não admitir, ele ainda acha que pode encontrar uma maneira de consertar o filho.

Mas Holly e Tim não são os únicos que estão ficando cansados e com medo de Jack. O melhor amigo do garoto, Nick, também está frustrado. Ele se cansou de brincar apenas dentro de casa e, pior ainda, cansou de desenhar monstros. Mas a nova mania de Jack não para. Conforme continua desenhando seus monstros, acontecimentos estranhos começam a rondar a família. Passos no telhado, vultos misteriosos, sons assustadores, janelas que se abrem sozinhas e quartos cobertos de sal. Pesadelos terríveis, mesmo quando não estão dormindo. Holly, Tim e Nick vão, rapidamente, sendo encurralados por acontecimentos bizarros e inexplicáveis. No centro disso, está Jack e seus desenhos. E está na hora deles começaram a se perguntar se os monstros que Jack não são reais.


A LEITURA: NARRATIVA E TRAMA

Eu fiquei bastante animada quando recebi um convite da editora para ler O Menino Que Desenhava Monstros. Já tinha visto a capa da obra por aí e como adoro obras que abordam transtornos/distúrbios psicológicos, fiquei ainda mais intrigada por esse livro, já que o nosso protagonista de apenas 10 anos tem síndrome de Asperger. E O Menino Que Desenhava Monstros superou as minhas expectativas.

Desde o começo, o livro traz uma tensão sombria e muito gostosa. Logo de início me incomodei um pouco com a narrativa em terceira pessoa do autor, que detalha demais as ações e pensamentos dos personagens. Contudo, mesmo a escrita de Donohue tornando a minha leitura um pouco mais lenta e densa do que eu esperava, a obra me cativou bastante. O Menino Que Desenhava Monstros constrói um bom suspense, que nos deixa inquietos e vidrados na história. A trama tem um ritmo lento quase que agoniante (o que é bom para uma obra do gênero), ao mesmo tempo em que traz muitos acontecimentos, todos bem bolados e alguns muito loucos e bizarros. 

Apesar de que o que mais me surpreendeu em O Menino Que Desenhava Monstros foi o desfecho (que é de arregalar os olhos e tirar o fôlego), o autor construiu uma história que, ao mesmo tempo, lembra bastante muitas outras, mas que também é única. Senti o mesmo com os cenários. Uma casa isolada, em uma praia gelada, de uma cidadezinha qualquer, são cenários que já vimos milhares de vezes em livros e filmes de terror, mas que, mesmo assim, nos parecem novos e fascinantes em O Menino Que Desenhava Monstros.


OS PERSONAGENS

Os principais são Holly, Tim, Jack e Nick, aos quais me cativei bastante. Como a história em si, os personagens são um pouco clichês, mas conseguem nos surpreender. O que mais gostei é que o autor conseguiu conferir bastante humanidade a eles: conhecemos os pensamentos, emoções e comportamentos mais sombrios, ao mesmo tempo em que conhecemos seus lados bom, apaixonado e esperançoso. 

Todos tem defeitos e qualidades em O Menino Que Desenhava Monstros. Holly tem medo do filho e faria de tudo para que seu menino fosse normal, contudo, ela também faria tudo para protegê-lo. Tim também queria um modo de “consertar” o filho, mas lhe dá seu carinho e paciência incondicionalmente e tenta levar a normalidade para a vida de Jack, sempre respeitando seus limites. Já Jack carrega o fardo de ser diferente, o que lhe faz ser impaciente e até mesmo maldoso com os outros, principalmente quando eles não o entendem. Contudo, Jack também ama seus pais e Nick, e quer protegê-los a qualquer custo dos monstros. Nick está cansado das obsessões e comportamentos estranhos do amigo, assim como não aguenta mais os pais beberrões, entretanto, ele está sempre por perto, aturando as brincadeiras de Jack e tentando entendê-lo, e as besteiras dos pais.


MAIS DO QUE TERROR: A MENSAGEM CRÍTICA DO LIVRO

Apesar de ser um suspense com boas pitadas de terror, O Menino Que Desenhava Monstros tem sua mensagem crítica. Se pensarmos no lado sobrenatural e inexplicável do livro como uma metáfora, a obra se transforma em uma grande lição sobre os diferentes modo de ser e de ver o mundo, assim como a nossa necessidade de aceitar as diferenças e de tentar entendê-las. O livro ilustra bem as dificuldades de pessoas com síndrome de Asperger e outras condições do espectro autista, mostrando como é complicado para as pessoas que as têm viver em um mundo que, para elas, é muitas vezes incompreensível e inacessível. 

O medo de Jack do exterior e dos monstros nada mais é que o seu medo de um mundo que ele não entende. Jack, assim como pessoas com síndrome de Asperger e outras, pensam, constroem suas ideias, conceitos, memórias, emoções, de forma única, que raramente é entendida e aceita – o que O Menino Que Desenhava Monstros mostra claramente, já que ninguém acreditava em Jack e muitas vezes perdiam a paciência com o comportamento 'estranho' do garoto. E o livro também mostra que, do mesmo jeito que é assustador para pessoas como Jack viver no “nosso” mundo, seria assustador também, para nós, viver no mundo “deles”. E assim, uma ficção de suspense/terror consegue nos fazer refletir sobre como precisamos parar de ver o mundo como algo padronizado e que temos que parar de tentar encaixar todo mundo nesse padrão – pelo contrário, precisamos começar a diversificar e aceitar diferentes modos de ver, sentir e ser, e aprender que não existe normal e anormal, estranho e não estranho, e sim, apenas, diferenças. 


A EDIÇÃO

Como todos os livros da DarkSide, a edição de O Menino Que Desenhava Monstros é um luxo só! A tradução do está perfeita e adorei a diagramação, que combina com a história ao trazer rabiscos e desenhos tão macabros quanto os de Jack. Também curti bastante que, no final, há páginas em branco para desenharmos nossos próprios monstros e pesadelos. Eu amo a capa de O Menino Que Desenhava Monstros. Ela é mais minimalista, mas perfeita e traz detalhes em alto-relevo.


CONCLUSÕES FINAIS

Já adianto que O Menino Que Desenhava Monstros não dá medo. A obra é mais suspense do que terror, mas, mesmo assim, vale a pena. Nem mesmo a leitura um pouco densa e cansativa consegue tirar a tensão gostosa da obra, que traz uma história intrigante e sombria, mas também delicada e emocionante. 

Essa é uma história de uma família que precisa se unir diante o inexplicável e de pessoas que precisam fazer as pazes umas com as outras e também consigo mesmas. O Menino Que Desenhava Monstros é uma história sobre acontecimentos bizarros, o medo do desconhecido e laços desfeitos. Um mistério com pitadas de sobrenatural que ainda consegue trazer uma crítica positiva sobre a aceitação dos diferentes. Para quem curte o gênero, está recomendado.

QUOTES FAVORITOS

“'Bem-vindos à casa dos sonhos.' O garoto não sabia ao certo se era uma casa na qual os sonhos se tornavam realidade ou se a casa em si era feita de sonhos.” Pág. 11

“Era a sua força de vontade contra a noite.” Pág. 12

“'Sinto muito', disse Holly, “mas não acredito e fantasmas. Ou em yurei.'
'Não tenha tanta certeza sobre as coisas que não pode ver. A mente conjura o mistério, mas é o espírito que fornece a chave.'” Pág. 75

“Branco como um fantasma, branco como papel. Tem pensara que ele estava morto, se é que aquilo podia ter sido chamado de vivo.” Pág. 188

Título: O Menino que Desenhava Monstros
Título original: The Boy Who Drew Monsters
Autor: Keith Donohue
Editora: DarkSide Books
ISBN: 9788594540010
Ano: 2016
Páginas: 256
*Esse livro foi uma cortesia da Editora
Compre: Amazon - Submarino - Americanas

Comente com o Facebook:

34 comentários:

  1. Olá.
    Eu já ouvi falar do livro mas nunca tinha me interessado de fato para ler a sinopse. Parece ser um suspense delicioso, e ainda sendo uma criança como protagonista é ótimo, sai da mesmice dos adolescentes. Amei a forma como a edição do livro completa a narrativa. Simplesmente quero ler e devorar a história tanto quanto você.
    Beijo, Visite o Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana, amei sua resenha, está super completa, mas não é bem meu estilo de livro, então não leria!

    Adorei sua resenha e essa capa parecer ser linda mesmo!

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
  3. Sua resenha ficou fantástica!
    O Menino Que Desenhava Monstros é maravilhoso. Adorei o que você comentou sobre as diferentes perspectivas e como pode ser assustador.
    Abraços
    Blog do Ben Oliveira

    ResponderExcluir
  4. A lendo do livro ser lindo, a história parece ser boa e intensa. Vai pra minha listinha de leituras .
    Beijos
    neversaynever-believe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Tudo o que tem a ver com psicologia, transtornos e etc eu gosto, e com esse livro não é diferente. A capa é muito bonita (a edição toda está muito bonita, na verdade), o enredo é criativo e só se mostra ser muito promissor. Gostei muito das mensagens que o livro traz, além de o suspense e tensão que causa durante a leitura. Quero muito ler esse livro em breve.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Já tinha ouvido falar desse livro, porém não conhecia muito sobre a história, e me surpreendi com sua resenha, pelo fato do personagem ter essa síndrome, e como sou estudante de psicologia, e já ouvi falar bastante dela, tenho certeza que essa leitura será uma boa oportunidade para conhecer sobre ela, de uma forma detalhada, e realista.

    ResponderExcluir
  7. Amei sua resenha e o fato de estar bem completa! A edição está realmente linda e todos esses detalhes dão um belo diferencial ao livro. Gostei que seja num estilo terror psicológico e ainda mais de saber as mensagens que o livro traz. Embora esse não seja meu estilo de leitura, estou ansiosa para conferir a historia, espero conseguir lê-lo logo! Beijos

    ResponderExcluir
  8. Ana!
    Gosto também de livros que abordam doenças psicológicas e ainda tem um tantinho de suspense.
    Parece ser um livro bem elaborado e a abordagem parece bem pesquisada.
    “A música é uma revelação superior a toda sabedoria e filosofia.” (Ludwig van Beethoven)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de SETEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  9. Sou apaixonado por livros com ar de tensão e mistério, agente nunca sabe o que vai acontecer. Achei legal, e bem original, o autor ter abordado a temática de um protagonista autista, esse acredito que seja só mais um elemento pra deixar a leitura ainda mais intrigante e estimulante. Além, é claro, da abordagem social de aceitação dos diferentes... não vejo a hora de ler esse livro e ter pesadelos com ele a noite hahaha<3<3<3

    ResponderExcluir
  10. Oii,já vi muitas resenhas desse livro e acho ele incrível , essa psicologia e suspense é muito bom. Ainda não tive a oportunidade de ler mas quero muito. bjão

    ResponderExcluir
  11. A edição é linda.
    Adoro um suspense mais psicológico,também acho interessantes personagens com síndrome de Asperger,mais que sobrenatural realmente dá pra fazer uma leitura cheia de reflexão sobre a situação.
    O que fiquei mais intrigada é para saber o desfecho,sempre vejo comentários que é surpreendente...não faça isso com uma pessoa curiosa!

    ResponderExcluir
  12. Sua resenha é a primeira que leio, embora já tenha lido a sinopse do livro em outro lugar. É um suspense e ao mesmo tempo um drama, pois existe o drama que o menino enfrenta e ninguém crê nele. Gostaria muito de ler o livro.

    ResponderExcluir
  13. A darkside está arrebentando, já dá vontade de comprar o livro pela beleza da capa já tô louca p ler. Amei a resenha e Adorei os quotes.
    bjs

    ResponderExcluir
  14. Estou louca para ler este livro...louçã mesmo!
    A Darkside arrasa sempre...essa capa é maravilhosa.

    ResponderExcluir
  15. Uma coisa que gostei nele é que me lembrou de outras obras, mas como disse, parece que tem uma carinha de única. A história parece ser boa. Mesmo que tenha um ritmo mais lento, acho que iria gostar porque assim faz construir um suspense de onde vai dar aquilo tudo. E o que falou do desfecho me deixou mais curiosa ainda. Será que é bom mesmo? Queria ler pra saber xD

    ResponderExcluir
  16. Oii, já tinha ouvido falar do livro e fiquei bastante tentada a compra-lo na Bienal. As histórias publicadas pela Darkside são fantásticas e sem dúvidas essa também é, estou louca para ler esse livro. Adorei a resenha
    Beijos
    http://no-universo-dos-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Particularmente eu nunca tinha lido um livro de terror em si, aliás, tenho muita vontade, e um dos motivos que me fez querer ler esse livro foi essa capa maravilhosa que só a DarkSide sabe fazer. Fiquei maravilhado com a sinopse e agora o desejo de ler esse livro só aumentou depois dessa resenha!

    ResponderExcluir
  18. A Darkside não decepciona mais um livro incrível!

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem? Esse livro, além de ter uma edição linda, parece ter uma estória maravilhosa. Adorei a resenha e estou doida para ler o livro!

    Beijos,
    Duas Livreiras / Sorteio de 3 KITS

    ResponderExcluir
  20. Mesmo sendo um suspense este livro retrata o drama que o personagens passam o que torna tudo mais envolvente e para ser lido .

    ResponderExcluir
  21. Oi Ana!!!
    Fiquei curioso desde que vi o lançamento (é só a DarkSide postar alguma coisa na página que já corro lá kkk)
    Adoro livros que tratam de problemas psicológicos e ainda mais livros com protagonistas crianças.
    A sinopse me deixou muito empolgado e só o comentário do James Wan já me faz querer lê-lo.
    Espero ler em breve, mesmo sabendo que a narrativa é meio lenta!
    A edição é um luxo que só a DarkSide pra fazer mesmo...
    Beijo.

    ResponderExcluir
  22. Amei sua resenha, bem completa! Estou louca para ler esse livro agora!

    ResponderExcluir
  23. Amei sua resenha, bem completa! Agora fiquei louca para ler esse livro!

    ResponderExcluir
  24. Resenha fantástica!
    Quero muito ler esta obra. A Darkside sempre nos presenteia com ótimos livros.

    ResponderExcluir
  25. Ótima resenha, achei interessante e recomendaria a todos!

    ResponderExcluir
  26. Mais um livro de tirar o fôlego e mais uma resenha maravilinda 💕

    ResponderExcluir
  27. Muito boa resenha, acho todos os livros da Darkside Books esteticamente atraentes e isso faz com que a vontade de tê-los em nossa estante aumente ainda mais! Os desenhos desse livro são realmente muito legais (eu achei incrível) e depois de ler a resenha fiquei morrendo de vontade de ler.

    ResponderExcluir
  28. Estou muito curiosa em ler esse livro que é lindo! Adorei a capa que é maravilhosa e diagramação também ficou perfeita.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  29. Amo as tuas resenhas, sempre super completas e esse livro mesmo parece ser incrível to muito afim de ler.

    ResponderExcluir
  30. Acabei de ler e resenhar esse livro, e concordo com você: o desfecho foi incrível, eu demorei um pouquinho para aceitar!
    Vou deixar o link da minha resenha se quiser conferir, e tem sorteio rolando no blog, de qualquer título da Darkside à escolha do ganhador, fique a vontade para participar também!
    http://livroslapiseafins.blogspot.com.br/2016/10/terminei-de-ler-o-menino-que-desenhava.html

    ResponderExcluir
  31. Só por ele for da darksides jà tá na minha lista de leitura agora que eu li essa resenha quero ler esse livro o mais rápido possível

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)