14.7.16

Resenha: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares - Ransom Riggs


A HISTÓRIA

Jacob cresceu ouvindo as histórias fantásticas do avô. Ele sempre contava sobre seus anos mágicos em um orfanato no País de Gales, um lugar gerenciado por uma ave que fumava cachimbo e recheado de crianças com habilidades extraordinárias. Ele até mesmo tinha fotos de um menino invisível e uma menina que flutuava. Mas agora, aos dezesseis anos, Jacob sabe que eram apenas histórias. Conforme o avô fica cada vez mais instável e senil, o garoto fica cada vez mais convencido de que que ele inventou tudo sobre o tal orfanato, suas crianças incríveis e os monstros que a perseguiam.

Até que um dia, Jacob recebe uma ligação assustadora do avô. Ele diz que os monstros o encontraram, que vieram para matá-lo. Jacob pede uma carona para seu único amigo e vai até a casa do avô. O que acontece a seguir muda a sua vida. O garoto encontra o corpo do avô quase sem vida, mas também fica cara a cara com um dos monstros de suas histórias. O único que viu a criatura bizarra, todos passam a acreditar que Jacob está ficando louco e que o avô dele foi morto por animais selvagens. Até o garoto começa a duvidar de si mesmo, será que ele viu mesmo o monstro? O que significa as palavras enigmáticas que seu avô lhe disse antes de morrer?


Mas Jacob encontra uma carta, datada de quinze anos antes, que uma tal Srta. Peregrine mandou para o avô dele. O local de origem é uma pequena ilha no País de Gales, provavelmente onde ficava o orfanato em que o avô morou. Incentivado pelo seu psiquiatra, que acredita que ir até a ilha e ver o velho orfanato por si próprio fará com que Jacob perceba que as histórias e tal monstro do avô são só lembranças distorcidas e nada fantásticas, o garoto acaba embarcando para o lugar, acompanhado do pai.
“Agarramo-nos a nossos contos de fadas até que o preço por acreditar neles se torna alto demais...”
Chegando na ilha, Jacob encontra a casa abandonada onde o tal orfanato funcionou. Os moradores lhe contam que todos que viviam ali morreram durante a Segunda Guerra, vítimas de bombas alemãs. Jacob, que esperava pelo menos encontrar uma idosa Srta. Peregrine que lhe pudesse falar a verdade, acaba ficando decepcionando, mas não desiste ainda. Andando pela velha casa, ele encontra mais fotos tão bizarras quanto as do avô. Mas ele acaba que descobrindo que, de alguma maneira, todas as crianças das fotos ainda estão vivas. Assim, Jacob mergulha de cabeça nessa história e vai de encontro ao universo mágico e perigoso dos Peculiares, pessoas com habilidades inimagináveis que estão sendo caçadas por monstros terríveis. 


A TRILOGIA 

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares é o primeiro de três livros. A saga acompanha Jacob e seus amigos pelo universo dos Peculiares, pessoas com habilidades extraordinárias e variadas que são caçadas por monstros. Uma adaptação cinematográfica desse primeiro livro chegará aos cinemas ainda em 2016.


A LEITURA

Apesar de já conhecer O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares há alguns anos, foi as novidades sobre o filme que me deixaram curiosa pela obra. Todos estavam falando sobre, lendo e amando o livro, e eu decidi que tinha que conferi-lo por mim mesma. Mas, infelizmente, fui com sede demais ao pote e as minhas altas expectativas acabaram não sendo atendidas. Desde o começo, O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares é uma leitura bastante intrigante. Narrado por Jacob, logo de início conhecemos sua história com o avô, mas também somos informados de que, algum modo, elas eram reais e que saber disso mudou a vida do protagonista.

Contudo, a escrita do autor não me agradou tanto. Em vez de ir direto ao ponto, ele dá muito espaços para os devaneios internos do Jacob. Em muitos momentos, no meio de um acontecimento importante, somos obrigados a ler os pensamentos mais aleatórios e respetivos de Jacob, o que logo se tornou bastante irritante para mim. Riggs também não conseguiu me conquistar quanto a trama. O livro quase não conseguiu me surpreender e acabou sendo bastante clichê. Além de previsível, a história não fugiu do básico: não passa da trama sobre um garoto meio esquisito que descobre que é especial por causa de pessoas especiais como ele que vivem em um lugar incrível e feliz. Em alguns momentos, Riggs até tentou ser mais ousado. Ele deixou a entender que a vida no Orfanato não era essas maravilhas todas, assim como as crianças não eram tão boazinhas e perfeitas, mas acabou não desenvolvendo essa ideia – que poderia ter dado um aspecto ainda mais sombrio e incrível para o livro.

Há dois pontos, entretanto, em que o autor merece elogios. Primeiramente, o universo que ele criou sobre os Peculiares é incrível. O melhor é que o mundo dos Peculiares consegue nos soar ao mesmo tempo mágico e real. Se por um lado, é fantástico imaginar como seria um mundo onde pessoas com poderes como ficar invisível e flutuar existem, a explicação que Riggs dá para a existência dessas pessoas é bastante crível. O outro detalhe são as fotos que recheiam esse livro. Umas são macabras e outras apenas curiosas, mas é fascinante como o autor consegue inseri-las na história com naturalidade. O livro fica ainda um pouco mais convincente quando olhamos para a fotografias de pessoas reais que nos ajudam a imaginar com mais facilidade e fascínio a trama e os personagens que estão sendo descritos. Nesse ponto, o autor é um gênio e prova que duas artes maravilhosas (a literatura e a fotografia) podem ser unidas em uma obra só! 


OS PERSONAGENS

Infelizmente, o desenvolvimento dos personagens não me agradou muito. Há muitos deles e logo fiquei confusa, tentando lembrar quem era quem, principalmente entre as crianças do orfanato. Mas, acabam que elas são as personagens mais intrigantes. Um pouco mágicas, um pouco bizarras, as crianças do orfanato são intrigantes por causa de seu poder, mas também de sua história e de seu modo de vida. Contudo, o autor não se aprofundou muito nessa questão e acabou mostrando só o lado mais óbvio e feliz desses personagens e da sua vida.

Emma mesmo, que poderia transmitir uma profundidade incrível, é extremamente superficial. Ela é aquela clássica menina alegre, divertida e ousada que encanta o protagonista. A história dela com o avô de Jacob foi tratada quase com descaso, o autor deu a entender que eles tinham sentimentos profundos um pelo outro, mas não demonstrou isso. Mas ninguém me decepcionou mais que o próprio protagonista. O Jacob é extremamente clichê e sem personalidade. Ele é o típico mocinho esquisito, sem amigos, que está sempre meio irritado, meio entediado, mas que no fundo é especial. Os únicos momentos em que ele demonstra profundidade sentimental são os em relação a avô e sua morte. Contudo, nos outros momentos, Jacob é tão superficial quanto a Emma, apesar de que perde mais pontos que a garota por ser completamente sem atitude. Jacob só faz as coisas com permissão ou incentivo dos outros, mesmo quando tem suas dúvidas, ele acaba aceitando tudo o que lhe falam e faz o mais óbvio a se fazer. Ele simplesmente não me surpreendeu ou mesmo me cativou.


A EDIÇÃO

O único tópico no qual não tenho reclamações. A tradução está boa e, o texto, sem erros. A diagramação é incrível, e dá o destaque merecido as fotos, que são parte essencial da obra e de uma riqueza sem tamanho, já que são registros únicos! A capa é maravilhosa e combina perfeitamente com a trama – ela é levemente bizarra, mas bastante intrigante.


CONCLUSÕES FINAIS

Se eu pudesse definir o livro em uma palavra? Superestimado. Ou talvez superficial. O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares me encantou com uma mistura única de fotografia com literatura e, também, com um universo mágico e fascinante sobre pessoas com habilidades incríveis. Contudo, tudo no desenvolvimento deixou a desejar. Tanto a trama quanto os personagens são extremamente clichês e pouco profundos, e a narrativa não fluiu bem para mim. O autor seguiu os caminhos mais óbvios possíveis, mas o pior é que o livro não consegue transmitir muitas emoções. 

As fotos me intrigaram assim como a história dos Peculiares através dos séculos e seu modo de vida, mas, no geral, durante a leitura, não consegui sentir muita coisa. O livro me passou, basicamente, a mesma emoção que uma matéria de jornal (e isso, para uma ficção, não é elogio). Eu não gostei, mas também não “desgostei” de O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares. Só não consegui ser maravilhada pela obra como a maioria das pessoas. Terminei a leitura decepcionada, mas confesso que parte disso é culpa minha, já que já peguei o livro com as expectativas lá no alto. Eu até quero ler as continuações, mas mais para saber o final da história do que por ter gostado desse primeiro volume. E estou especialmente curiosa pelo filme, já que, pelo trailer, parece que eles mudaram algumas coisas na adaptação… O livro não conseguiu me cativar, mas digo para vocês verem por si mesmos – quem sabe, ao ler, vocês não acabem se surpreendendo e gostando mais do que eu?!

QUOTE FAVORITO

Sempre soube que era estranho. Nunca sonhei que fosse peculiar.” 


Título: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares
Título original: Miss Peregrine's Home for Peculiar Children
Série: Trilogia O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares
Volume: 1
Autor: Ransom Riggs
Editora: LeYa
ISBN: 9788544102848
Ano: 2015
Páginas: 336

Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Oi, Ana! Tudo bem?

    Todo mundo se acabando para ler esse livro e você classificou este livro com 2 estrelas? Como assim???
    Ana, confesso: não sei porque, mas este livro não me agradou tanto assim... mesmo não tendo lido, acredito que seria uma leitura desnecessária.

    Sua resenha está perfeita e muito transparente. Gostei.
    Pouco provável que eu irei ler.

    Beijos,
    Danny
    Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Sim, todo mundo está amando a obra, mas sei lá, não consegui curti tanto. A trama é bem clichê, assim como os personagens! Agora é torcer para o filme me agradar mais!

      Excluir
  2. Que pena que não gostou do livro Ana. Eu não li, mas uma crítica que vi sobre era que as imagens ás vezes ficavam desconexas com a história, mas que no seu caso, você gostou. Eu quero conferir de perto a história, apesar de não gostar nada de fantasia, mas quero dar chance ao livro.
    Abraço!
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EU adorei as fotos mesmo haha Mas achei a trama bem fraca e clichê! Mas leia o livro depois, você pode acabar gostando (a maioria das pessoas ama rs).

      Excluir
  3. Estou ansiosa pra ler esse livro, de preferência antes da estréia do filme *---*

    Bom fim de semana,

    Beijos,
    Pri
    www.vintagepri.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana Luiza, amei sua resenha!
    Quando descobri que ia lançar o filme fiquei morrendo de vontade de conhecer o livro! Uma pena que você não gostou tanto dele. Como já passei por esse tipo de situação, de comprar esperando muito e me decepcionar, acho que vou procurá-lo na biblioteca primeiro.
    Achei a edição maravilhosa e ela despertou muito a minha curiosidade.
    Beijos.
    www.blogleituravirtual.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida, fico feliz que tenha gostado! E estou torcendo para que curta a obra mais que eu haha

      Excluir
  5. Oi, Ana!!
    Tudo bem?

    Eu até gostei do livro, confesso. Mas não tinha muitas expectativas quando comecei a leitura. Na verdade, a única coisa que esperava era um terror ou suspense e fiquei chocada quando descobri que era fantasia! Hahahahaha

    Achei super leve também - fiquei mais assustada com as imagens! Mas gostei de como a história se encaminhou e tenho mais expectativas para o lado sombrio a partir do segundo livro. Como estarão fora do local seguro, acho que as coisas começarão a ficar difíceis.

    Mas ainda tenho que ler o segundo para poder comentar! Hahahaha

    Bjs!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, também esperava algo mais assustador! kkk E que bom que você gostou, espero que o segundo te agrade também!

      Excluir
  6. Oi...Ana...Adorei a resenha....Ainda não tive a oportunidade de ler o livro por isso ainda não tenho como emitir uma opinião melhor.Mas pelo pouco que li falando sobre a agora a sua resenha confesso que estou curiosa...As fotos são Perfeitas.....Me deixaram ainda mais curiosa...

    ResponderExcluir
  7. Também foi o filme que me instigou a ler.
    Eu já gostei mais da leitura,mas são bons pontos levantados na resenha,especialmente para dar uma noção maior para quem tem altas expectativas sobre a história.
    Trazer as peculiaridades em um universo real foi o que mais me agradou^^

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha estou loca para ler esse livro

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha estou loca para ler esse livro

    ResponderExcluir
  10. Adoraria ler esse livro,com certeza irei comprar um para mim,pois achei interessante e gostoso de se ler.

    ResponderExcluir
  11. Tenho lido muitas resenhas e comentários sobre o livro e vejo que ele está bem cotado. Ainda não tive a oportunidade de ler, mas gostaria muito, pois ele possui tudo o que gosto em uma história: magia, suspense, aventura e mistério.

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)