23.5.16

7 livros que se passam em lugares inusitados


Uma das melhores coisas quando se está lendo um livro é ser transportado para o lugar em que a história se passa. Através das obras que já li, "visitei" desde os Estados Unidos e a Índia colonial, até Inglaterra Vitoriana, a Europa Medieval, ilhas africanas e da América Central, diferentes regiões do Brasil e do mundo em diferentes épocas, e até mesmo outros planetas e galáxias! Conhecer lugares tão diversos e de tantas maneiras diferentes através dos livros é simplesmente delicioso e me fez ser uma louca por viagens fora deles também! 

Contudo, não é todo dia que podemos visitar cidades distantes e é impossível ir para o espaço ou lugares míticos, por exemplo. É triste pensar que nunca poderemos viver aventuras em Nárnia ou Hogwarts, mas, é para isso que temos os livros, não é mesmo? E hoje resolvi falar sobre isso e trouxe uma lista com 7 livros que se passam em lugares bastante inusitados! Eu tentei trazer obras diferentes e não tão óbvias quanto As Crônicas de Nárnia e Harry Potter. Será que vocês conhecem as obras que selecionei, então? Descubram agora:


"O espaço é grande. Grande, mesmo. Não dá pra acreditar o quanto ele é desmesuradamente inconcebivelmente estonteantemente grande. Você pode achar que da sua casa até a farmácia é longe, mas isso não é nada em comparação com o espaço." - Leia a resenha completa do livro.

Eu já falei desse livro várias vezes aqui no blog, mas simplesmente não consigo deixar de citá-lo de novo, já que a obra é uma das minhas favoritas! O Guia do Mochileiro das Galáxias começa na Terra mesmo, quando o inglês Arthur Dent, uma cara completamente comum, descobre que sua casa será demolida. Contudo, a verdadeira surpresa vem em seguida, quando seu amigo Ford Prefect revela ser um extraterrestre e conta que toda a Terra será destruída naquela mesma tarde.

Assim, Ford leva Arthur em uma viagem insana pelo universo, recheada de confusões simplesmente hilárias. Além de nos divertir horrores, O Guia do Mochileiro das Galáxias até nos faz refletir e também imaginar tudo o que há de desconhecido pelo universo. É impossível não se deliciar e com todos os cenários incríveis! O livro nos leva para dentro de todos os tipos de espaçonaves e planetas, e até mesmo para o lugar onde se planeja e fabrica planetas! Para quem quer conhecer locais inusitados, a obra é a pedida perfeita.

- Saiba porque eu considero O Guia do Mochileiro das Galáxias como leitura obrigatória para jovens


''A primeira coisa que percebeu foi o silêncio. Um silêncio morto, avassalador, como se o único som restante no espaço fosse o de sua própria respiração abafada. Isso lhe deu a sensação de ter saído do universo em si.'' - Leia a resenha completa do livro

E aqui vamos nós para o espaço, mais uma vez! Entretanto, em vez de vagar pelas estrelas, temos um destino certo: a lua! Até a metade, mais ou menos, 172 Horas na Lua se passa em diversas cidades do Japão, França, Noruega e Estados Unidos. Tudo começa quando a Nasa, para angariar fundos e recuperar seu prestígio, lança um sorteio que levará três adolescentes para o satélite natural da Terra. Depois de meses de treinamento, chega o dia e os três jovens sortudos, juntamente com cinco astronautas, deixam o nosso planeta. 

Assim que chegam na Lua, acontecimentos estranhos se desenrolam e logo eles percebem que, talvez, há um motivo para os humanos não terem pisado no satélite em tanto tempo... Os astronautas e os jovens também descobrem que não são os únicos no lugar e que criaturas sombrias assombram a Lua. Uma obra de ficção científica com uma bosa dose de suspense e drama, 172 Horas na Lua é bastante intrigante e nos faz ficar malucos por uma viagem para o espaço e a Lua! O autor consegue descrever bem as sensações e lugares e nos sentimos ao lado dos personagens, pisando no frio e mistério solo lunar! Vale a pena a leitura!

Foto maravilhosa do blog Mãegnifica

“Ele entornou o pescoço e olhou para o céu, seus olhos absorvendo nada além de um vazio em todas as direções. Não importavam onde eles estavam. Qualquer lugar nesse planeta seria infinitamente melhor do que o mundo que eles tinham deixado para trás. Pela primeira vez em sua vida, estava livre.” - Leia a resenha completa do livro

The 100: Os Escolhidos, que talvez vocês conheçam pela série de TV de mesmo nome, oferece não um, mas dois cenários bastante inusitados. O primeiro deles conhecemos no início do livro, quando descobrimos que, na história, a Terra foi destruída por uma terrível guerra nuclear que obrigou os humanos sobreviventes a morar em espaçonaves no meio das estrelas. O livro nos permite conhecer intimamente o interior das naves e o modo de vida lá, assim como os problemas sociais e o governo autoritário que resolve mandar 100 delinquentes juvenis de volta para a Terra. 

Para determinar se o nosso planeta estava novamente habitável ou não, os cem adolescentes são enviados para a Terra quase sem recursos e sem orientação. Cabe a eles tentar sobreviver nesse lugar completamente estranho. Assim que pisam novamente em solo terreno, os adolescentes percebem que o planeta que a humanidade deixou não é o mesmo. A radiação transformou plantas e animais e uma natureza selvagem e agressiva domina tudo. Contudo, logo eles descobrem que a natureza não é o único inimigo e que talvez eles não sejam os únicos humanos em casa. Uma mistura de distopia com ficção científica, The 100: Os Escolhidos é uma obra emocionante e cativante, que também recomendo bastante por causa dos lugares diferentes em que a trama se passa.


“O que faz a Terra parecer com o Inferno é a expectativa de que deva parecer com o Paraíso. A Terra é a Terra. Inferno é Inferno. Agora, chega de resmungos e chororô.” - Leia a resenha completa do livro

E depois de visitar as estrelas bem lá no alto, vamos descer aos confins mais profundos da cultura humana. Se na sua visão do inferno consta apenas chamas eternas e demônios assustadores, você definitivamente vai se surpreender com a descrição de Chuck Palahniuk do lugar. Tudo começa com a morte misteriosa de Madison Spencer, uma garota de treze anos que foi condenada ao inferno. Filha de um bilionário e uma estrela de cinema, Madison cresceu cercada de holofotes, mimos e excentricidades. Desesperada por atenção quando viva, o hábito a segue para a vida pós-morte, e Madison resolve se aventurar com outros adolescentes pela sua nova morada enquanto tenta chamar a atenção do Satã. 

Além de encontrar com demônios bizarros, Madison cruza com personalidades conhecidas como Hitler e Darwin. Contudo, o mais legal de sua jornada é quando ela visita as paisagens diversas e bizarras do inferno, como o Lago de Vômito, o Mar de Insetos, o Deserto de Caspas, o Rio de Saliva Quente, o Lago de Merda, as Grandes Planícies de Caco de Vidro, o Pântano de Abortos dos Semiformados, e até o Grande Oceano de Esperma Desperdiçado. Condenada é uma obra chocante e recheada de humor negro. A trama deixa a desejar, em alguns momentos, mas o livro merece ser lido por causa dos cenários para lá de inesperados, a visão do inferno do autor é completamente única, meio tosca e perfeitamente crível.

Foto do blog Meg Cabot Br com versões em português e em inglês dos livros da série

“Todos querem acreditar que existe alguma coisa – alguma coisa incrível – esperando por eles no outro lado. O Éden. Valhala. O Paraíso. A próxima vida - melhor do que esta, se tiverem sorte. Eu já estive do outro lado. Sei o que existe lá. Não é o paraíso.” - Leia a resenha do primeiro livro, Abandono, e do segundo, Inferno

Não deixe o nome do segundo livro te enganar, essa Trilogia maravilhosa da Meg Cabot não traz um retrato do inferno e sim do Submundo da mitologia grega (que são realmente diferentes). Grande parte do primeiro livro, Abandono, se passa em uma pequena ilha, que por si só já é um cenário bacana, contudo, a obra também traz alguns vislumbres do Mundo dos Mortos. Entretanto, é no segundo livro, Inferno, que conhecemos melhor esse lugar, já que a protagonista acaba ficando presa no Mundo Inferior. Tudo começa quanto Pierce Oliviera tenta salvar um pássaro, cai na piscina de sua casa e se afoga. Antes que os médicos conseguissem a trazer de volta, ela vai parar em um lugar estranho e claro, assustador - o Mundo dos Mortos

Lá Pierce se reencontra com John Hayden, um adolescente misterioso que conhecera anos antes, após a morte do avô, quando era apenas uma criança. John trata Pierce com muito carinho e a presenteia com um colar maravilhoso, o que, claro, terá um preço. Logo Pierce entende que está morta e que ficará naquele lugar estranho, para sempre, com John. Aterrorizada, Pierce acaba fugindo e voltando para o mundo dos vivos. Contudo, sua ligação com John e o Submundo não acabará tão cedo. A trilogia recria o mito de Perséfone e Hades e, apesar das obras serem voltadas para o público juvenil, a leitura também é recomendada para quem quer cenários diferentes como o Submundo!


“A ilha estava corrompendo seu coração lentamente, assim como a tudo. Tínhamos que ir embora antes que ela nos transformasse em coisas que não éramos.” - Leia a resenha completa do livro

A Filha do Louco também se passa, em grande parte, em uma ilha - mas uma bem mais surpreendente e selvagem do que a de Abandono. Juliet Moreau é filha de um infame médico, cujas experiências bizarras deixaram a sua família na ruína. Órfã de pai e de mãe, Juliet trabalha como faxineira em um hospital, e quer apenas sobreviver e deixar o passado para trás. Entretanto, um dia, a garota encontra um antigo criado da família e descobre que o seu pai não está morto e que vive em uma ilha distante, onde dá continuidade ao seu trabalho. Juliet simplesmente precisava saber, precisava ver por si mesma se o pai doce e carinhoso do qual ela se lembra é apenas um gênio incompreendido ou o louco que todos pregam.

Assim, ela embarca em um navio e viaja até a ilha onde o pai reside. A sua chegada não era esperada, mas o pai parece feliz em vê-la. Contudo, logo o temperamento excêntrico do Dr. Moreau vem a tona e Juliet percebe que talvez, o pai seja realmente o louco que diziam ser. A ilha por si só também causa receio: os estranhos e deformados ilhéus despertam desconfiança na garota, mas não mais que as secretas atividades de seu pai. Quando mortos começam a aparecer pela ilha, Juliet sabe que terá que lutar não só para encontrar respostas, mas para sobreviver. Uma leitura fascinante, com pitadas de ficção cientifica, horror e, também, romance, eu recomendo A Filha do Louco para todos. O livro é crítico, rico e cativante e vale muito a pena não só por causa do cenário inusitado - a assustadora ilha do Dr. Moreau (que também é onde se passa um livro de H. G. Wells, que inspirou esse).


"E dos incêndios desse apocalipse nasceu uma luta renovada pela sobrevivência entre os humanos e os mortos-vivos na terra devastada que agora era conhecida simplesmente como o País das Armadilhas.” - Leia a resenha completa do livro

E para finalizar a nossa lista, uma obra que se passa do outro lado do mundo, na Índia - algo que me surpreendeu bastante. Contudo, fiquei ainda mais surpresa quando percebi que o lugar, no livro, não é como conhecemos hoje. Na história, Alice é uma excelente guerreira e vive em um assentamento comandado por seu pai, ex-diplomata estadunidense na Índia. No País das Armadilhas, como é chamado os arredores da antiga Nova Déli, agora uma área devastada e infestada por Mordedores (zumbis), qualquer descuido pode ser fatal. E Alice sabe bem disso. A vida da garota muda quando ela persegue um dos mortos-vivos por um buraco no chão e descobre que eles estão planejando uma espécie de revolução. Alice no País das Armadilhas é uma obra emocionante e cativante, que consegue nos transportar para uma Índia pós-apocalíptica incrível, recheada de mortos vivos e cenários inusitados. Vale a pena a leitura!


Bom amores, esse foi a lista de hoje, com 7 livros que se passam em lugares inusitados! O que acharam? Já leram ou ficaram com vontade de ler algum dos livros? E qual o cenário mais surpreendente ou estranho que você já encontrou em um livro? Comentem aí em baixo!

Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Ana, para ser honesta ainda não li nenhuma destas obras... Mas fiquei super interessada na série da Meg Cabot que fala do submundo da mitologia grega. Eu acho estas capas muito lindas e já ouvi comentários positivos sobre esta trilogia.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A trilogia é bem bacana, depois de conta se curtiu os livros! As capas são divinas!

      Excluir
  2. O livro que estou lendo me levou para uma terra encantada, onde há elfos, anões, mestiços, ninfas e mais uma penca de criaturas. O livro se chama O Aprendiz de Arquimago, do Mike A. Iora, e por incrível que pareça, é nacional. Estou amando.
    Não existe coisa melhor do que viajar por páginas ♥

    Minha Fuga da Realidade 💕

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, a capa de O Aprendiz de Arquimago é linda! E, pelo o que você falou, parece ser bem legal! Não existe coisa melhor mesmo!

      Excluir
  3. Oi Analu!
    Muito legal o post! Desses que você citou, só conheço The 100 e é realmente bem inusitado apesar de se passar na terra.
    Fiquei curiosa por esse "A filha do louco". Valeu pelas dicas!
    Beijo!

    http://luahmelo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, fico feliz que tenha gostado! ;D Espero que goste de A Filha do Louco, é muito bom!

      Excluir
  4. Oi, adorei o post! Quanta criatividade, hein? Eu conheço somente O Guia dos Mochileiros na Galáxia e apesar de não ter lido, já vi uma resenha que diz que o livro é ótimo. Ultimamente muitos autores tem criados livros de ficção ou distopia com lugares pra lá de peculiares, dando um caráter muito peculiar a história.
    Um grande beijo!
    Mika

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, fico muito contente que tenha gostado! rs Sim sim, vários autores têm investido em universos e cenários criativos, o que é incrível, pois deixa a história ainda mais interessante!O Guia do Mochileiro é muito bom, leia depois, se tiver oportunidade!

      Excluir
  5. Oi, tudo bem? Adorei a postagem, bem diferente e criativa. Não li nenhum dos livros citados ainda, mas sou simplesmente doida para ler "172 horas na Lua".

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, fico feliz que tenha curtido. 172 Horas na Lua é bacana, espero que goste!

      Excluir
  6. Confesso que não li nenhum desses títulos, mas "Alice no País das armadilhas" me deixou curiosa =)
    Boa semana!

    Beijos,
    Pri
    vintage.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alice no País das Armadilhas é muito bom, espero que goste!

      Excluir
  7. Oi, Ana!!

    Dos que citou só li O Guia do Mochileiro das Galáxias e The 100. Mas a trilogia da Meg Cabot já está na minha lista de desejados porque adoro os livros dela! Hahahaha

    Gostei muito das suas indicações e vou conferir os outros também. Adoro me surpreender! :)

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também amo o livros da Meg! Você vai adorar essa trilogia então! rs

      Excluir
  8. Como assim THE 100 tem livro?
    Já quero ler ♥
    Adorei esse post.
    Com carinho,
    Menina Caprichosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é bem bacana, eu gostei bem mais que a série! E obrigada, fico feliz que tenha curtido o post!

      Excluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)