3.8.15

Resenha: O Resgate no Mar, Parte 1 - Diana Gabaldon


Por vinte anos Claire Randall guardou um segredo. Por vinte anos ela acreditou que o grande amor da sua vida e o pai de sua filha estava morto, e sofreu em silêncio. Agora que sabe a verdade sobre suas origens, Brianna está determinada a descobrir o que realmente aconteceu com seu pai, Jamie Fraser, um escocês do século XVIII. Com ajuda de Roger Wakefield, um jovem professor, mãe e filha se envolvem em uma verdadeira caçada para descobrir o destino de Jamie.
“A memória voltou de repente e ele soltou um urro. Estava enganado. Aquilo era o inferno. Mas Jamie Fraser, afinal de contas, não estava morto.” Pág. 17

Em 1746, Jamie está sozinho e desolado. Os jacobitas perderam a Batalha de Culloden para os ingleses e, mais do que isso, Jamie perdeu seus homens, seus amigos, sua mulher e seu filho. Para salvar a criança ainda no ventre de Claire, ele a mandara de volta ao futuro e, agora, sem nada, está pronto para morrer. Entretanto, uma dívida antiga salva a vida de Jamie e o condena a uma vida clandestina pelos próximos anos. A Escócia rapidamente é devastada pela fome e pela guerra e diante esse cenário de devastação Jamie descobrirá aos poucos como seguir em frente e sobreviver sem Claire.

Em 1968, Claire descobre que Jamie não morrera em Culloden ou durante os vinte anos em que viveram separados. Apesar de sua mente e corpo implorarem para que ela tente reencontrá-lo, a mulher não sabe se conseguiria deixar a filha para trás. Mas Brianna já se tornou uma mulher adulta e responsável, que não quer nada mais nesse mundo do que ver a mãe feliz. Assim, Claire decide voltar novamente ao passado e reencontrar Jamie. Mas será que o amor dos dois será o sufiente para fazê-los superar os vinte anos separados?


O Resgate no Mar é o terceiro volume da série Outlander e foi dividido em duas partes. Se por um lado gostei de pegar em um volume menos extenso e ter uma leitura mais rápida e menos cansativa, acho que ainda preferiria um volume único de 1248 páginas a dois de 592 e 656, respectivamente. A escrita de Diana Gabaldon é irresistível e apesar de que muitos detalhes (tanto de trama quanto de narração) realmente poderiam ser suprimidos, eu passei a apreciar a riqueza de elementos e as histórias extensas da autora. 

Desde que me apaixonei por Jamie e Claire no primeiro volume da série, descobri que 500, 800, 1000 páginas de suas histórias nunca serão o suficiente, por isso passei a amar os volumes grossos da saga. E ter O Resgate no Mar divido em duas partes me deixou com um sentimento de frustração por ter que esperar para terminar a trama desse volume. Assim, nem preciso dizer que estou simplesmente maluca pela segunda parte.


A ansiedade extrema por ver Jamie e Claire reunidos vem desde o volume anterior, A Libélula no Âmbar (resenha aqui), foi o que me fez devorar O Resgate no Mar – Primeira Parte em apenas uma tarde. O grande diferencial desse livro é ver o Jamie longe da Claire e fora da perspectiva dela. Foi mais que interessante ver o personagem amadurecer e mudar ao longo dos vinte anos que ficou separado do seu amor. Apesar de ainda ser o bom e velho Jamie que amamos, eu gostei desse novo Jamie, que não é nenhum rapaz inocente e sim um homem. 

O reencontro do casal não decepciona, foi fofo e emocionante e muito, muito peculiar. Adorei que a autora fugiu do clichê e mostrou que vinte anos separados abalou sim o relacionamento de Jamie e Claire e que um dos próximos desafios que eles enfrentarão na Segunda Parte de O Resgate no Mar (creio eu) é justamente descobrir como reencontrar também o equilíbrio da relação dos dois.


Mantendo o nível de excelência dos volumes anteriores, O Resgate no Mar – Primeira Parte foi uma excelente e deliciosa leitura, que me deixou sedenta por mais. Eu amo os personagens dessa série, assim como a trama recheada de romance, emoção e ação, além de fatos e até mesmo personagens históricos. E algo que adorei ainda mais nesse volume foi a troca de perspectivas e de tempo. Gostei que a autora tenha intercalado a história de Jamie lá em 1700 com a da Claire e da filha em 1900. 

Que venham muitas outras aventuras e desventuras de Jamie e Claire, assim como dos outros personagens, especialmente a Brianna, que até o momento esteve meio apagada, mas que tem muito potencial como personagem. A série Outlander conta, até o momento, com oito volumes publicados no exterior e mesmo assim já fico triste em pensar ter que me despedir desses personagens maravilhosos!


A edição estava excelente, assim como nos outros volumes. A capa combina com a história e com as outras capas da série (apesar de que o “resgate no mar” só deve aparecer mesmo na outra parte), mas não a acho bonita nem do tipo que atrai um leitor que ainda não conhece a saga.

Título: O Resgate no Mar
Título original: Voyager
Série: Outlander
Volume: 3 (Parte 1)
Autora: Diana Gabaldon
Editora: Saída de Emergência Brasil
ISBN: 9788567296388
Ano: 2015
Páginas: 592
*Esse livro foi uma cortesia da Editora Saída de Emergência Brasil
Compre: Amazon - Submarino - Americanas

Leia também:

Comente com o Facebook:

1 comentários:

  1. Oii Ana, tudo bem?

    Preciso começar a ler Outlander, todo mundo é só elogios para esses livros, e é verdade, quando um livro é bom, quanto mais páginas, melhor.
    Gostei da resenha! Amo as capas desses livros, embora essa não seja amais bonita deles, mesmo assim acho todas as capas lindas

    Beijokas, Alice

    http://naprateleiradealice.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)