4.3.15

Resenha: O Francês que Caiu do Céu - Wagner Grillo


O Francês que Caiu do Céu é uma coletânea de nove contos curtos - “A Morta Viva”, “O Francês que Caiu do Céu”, “O Segredo de Hércules”, “Tempo”, “Cacoete”, “O Conquistador”, “Decoro pra-lamentar”, “O Vigia Cego”, “Stripper”-, mas impactantes, e que trazem como tema em comum os defeitos da alma humana, a facilidade com que nos corrompemos e a falta de moralidade presente no nosso dia a dia e muito mais. Com personagens diversificados e únicos, todos bem brasileiros, o autor leva o leitor a diferentes cenários e situações, alguns comuns a nossa rotina e outros nem tanto.


Um ou dois contos ganham até mesmo um ar mais fantástico, mas, em geral, as crônicas são recheadas de tanta realidade que chega a incomodar o leitor. Tráfico de drogas, adultério, sexo, dissimulação, corrupção, jogos políticos e ambição são um pouco do que podemos encontrar nas histórias. A narrativa dura, sem qualquer tipo de floreio ou eufemismos, me incomodou no início, mas conforme a leitura se desenvolvia, cheguei a conclusão que a linguagem bruta, que incomoda o leitor, é mais do que natural dentro do contexto criado no livro. 


As histórias são envolventes e rápidas e queria que o autor tivesse gastado mais páginas com cada uma delas, a maioria dos desenvolvimentos me soou corrido e insatisfatório. Os diálogos são confusos e encontrei algumas palavras sem acentuação. Entretanto, as tramas tem uma boa dose de um suspense que nos cativa e ficamos o tempo todo tentando descobrir como os personagens irão reagir em seguida e, acreditem, eles sempre nos surpreendem. Todos os contos têm desfechos inteligentes e alguns até mesmo com grandes pitadas de uma ironia cruel também presente no restante das histórias. Minhas crônicas favoritas foram “O Segredo de Hércules” e “Cacoete” e algo que achei interessante é que alguns contos parecem se ligar de alguma forma. 


O Francês que Caiu do Céu é aquele tipo de obra que incomoda mesmo, que dá até mesmo certa repulsa no leitor, mas apenas porque esta estabeleceu um acordo com a verdade e está ali para mostrar o âmago da alma humana, que por si só, não é nada bonito. É uma leitura densa, recheada de crítica e difícil de engolir, mas que vale a pena por nos fazer pensar e rever nossas ações.

Título: O Francês que Caiu do Céu
Autor: Wagner Grillo
Editora: Scortecci
ISBN: 9788536639383
Ano: 2014
Páginas: 156
Classificação: 2/5 [regular]
*Esse livro foi uma cortesia do autor

Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Oi Ana!
    Eu não conhecia o livro, mas pelo título imaginei que fosse uma fantasia kkk
    Gosto de contos, mas não fiquei muito interessada, acho que os finais corridos e essa linguagem dura do autor me incomodariam bastante.
    Bjs
    sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rs Sim, o título dá essa impressão mesmo! Mas esse livro passa longe de qualquer coisa fantasiosa, ele é bem carregado no quesito "realidade"! Uma pena que você acha que o livro não te agradaria!

      Excluir
  2. Nunca fui muito de conto, porém de alguns tempos para cá, venho me surpreendendo com contos maravilhosos.

    sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro contos, mas é raro encontrar obras que não sejam romances hoje em dia.

      Excluir

  3. Muito bacana o livro. Li os contos e gostei bastante! Eh uma narrativa critica e reflexiva da condição humano. Doido para ver a resenha e super recomendo! =)

    ResponderExcluir
  4. droga, tinha escrito meu comentário e deu erro na página, agora não sei se foi :( hahahaha
    bom, eu fiquei curiosa pelo livro. não conhecia ele, mas gosto de tramas pesadas assim, sabe? hehe
    só que fiquei triste com sua nota ;'(

    ResponderExcluir
  5. Trata-se de uma obra que me permitiu prender o riso no ônibus, a caminho da UERJ, onde trabalho, e no regresso ao lar. Você aborda vários aspectos que as pessoas cínica ou medrosamente não comentam, o que acho fantástico. O conto da mulher morta foi demais, por exemplo! Os traficantes se matando fazem parte de nosso dia a dia... E o serviço público?

    ResponderExcluir
  6. A alma humana realmente não é nada bonita de se ver, ainda mais sem falsos pudores.
    No momento não leria o livro.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)