29.11.14

Resenha: Eu Vejo Kate - Cláudia Lemes


Kate Dwyer é uma jovem escritora e para esquecer de vez a traição do seu ex-namorado, ela mergulha de cabeça em seu mais novo projeto: uma biografia póstuma de Nathan Bardel, um brutal assassino de mulheres da mesma cidade natal que ela, Blessfield, que foi executado alguns meses antes. Kate, que já estava deprimida e instável, acaba entrando em um estado ainda mais sombrio conforme investiga a fundo a vida e os crimes, cheios de violência e ódio, de Nathan.
“Gostaria de saber se ela [Kate] pode escrever sobre mim de uma forma que mostra como nada disso foi minha culpa. Que ninguém se importava o suficiente para me ajudar quando eu ainda podia ser salvo. A sociedade desempenhou o papel principal. Eu apenas tentei mostrar isso a eles.” Nathan – Pág. 33
Conforme Kate desvenda Nathan, o serial killer também desvenda a escritora. De alguma forma, em sua existência póstuma, mas consciente, Nathan consegue ver Kate e, além, seus pensamentos, intenções e até mesmo partes mais profundas e sombrias que a própria garota parece ignorar. Na mesma medida em que Nathan fica obcecado por Kate, a escritora fica aficionada pelo assassino em série. 

Em sua pesquisa para o livro, Kate conhece Ryan Owen, um ex-agente do FBI que trabalhara no caso de Nathan. Ryan, desde o começo, percebe que Kate é autodestrutiva e que mergulhara fundo demais na história sangrenta de Bardel. Mas, como um homem com seu próprio passado recheado de violência, sangue e mentiras, Ryan não é muito diferente de Kate. Os dois se envolvem e Ryan aceita ajudar Kate em seu livro.


Entretanto, logo fica claro que há um interesse geral para que o livro de Kate não seja publicado, ou nem mesmo concluído. A editora da garota tenta persuadi-la a desistir do projeto e Ryan é contatado por um ex-colega do FBI que quer garantir que ele não revelará nada para Kate. Os esforços contra o livro sobre Nathan apenas aguça mais a curiosidade e vontade da escritora, afinal, que parte do quebra-cabeça que é o caso Bardel que não só Kate, mas também o próprio Ryan, ainda não descobriram? 

Quando Kate é ameaçada e um crime brutal, muito semelhante aos de Nathan, é cometido, fica claro que ainda há muito mais peças soltas nesse quebra-cabeça e que o jogo ainda não terminou. Estarão os dois fatos relacionados? Se sim, será Kate o próximo alvo? O relacionamento da escritora e do ex-agente do FBI deixa de ser apenas algo casual para tornar-se algo ainda mais complicado quando a vida de ambos se entrelaça a caçada por um novo assassino. Um criminoso está à solta e novos segredos se misturam aos antigos. Do outro lado, Nathan acompanhará essa história ao lado de Kate e Ryan, mas será que, da mesma maneira que essa história mudará o casal para sempre, ela conseguirá mudar também o próprio Nathan? 


Eu Vejo Kate é um policial com toques sobrenaturais que me conquistou logo na sinopse. A ideia de um serial killer morto observar a escritora de sua biografia póstuma me atraiu logo de cara e, felizmente, minhas altas expectativas para a obra foram não só cumpridas, mas superadas. 

Eu Vejo Kate é carregado de tensão do início ao fim e prende o leitor durante toda a leitura. A narrativa em primeira pessoa da autora é excelente e condizente com o personagem que está falando, de fato, a sensação é de que os próprios estão ali, na sua frente, contando sua história. Para minha surpresa e deleite, Lemes traz não só a perspectiva de Nathan, mas também de Kate, Ryan e até mesmo o novo assassino misterioso. Essa mudança de ponto de vista foi deliciosa e proporcionou uma leitura mais dinâmica e uma visão mais ampla da história. Lemes não poderia ter conduzido a trama de melhor maneira, a autora consegue nos surpreender a todo momento. Algo que me chamou a atenção foi logo na introdução do livro a autora comprometer-se a dar ao leitor uma história recheada de uma realidade brutal e visão nem um pouco romantizada dos assassinos em série, promessa que ela cumpriu com esmero. Um detalhe aparentemente simples, mas fascinante e que adorei, claro, foi o livro ter sua própria (sombria) trilha sonora – que podem conferir na foto abaixo-, que é nada mais nada menos que as músicas que Nathan escolhia para suas vítimas. 


Lemes também me agradou muito quanto aos personagens, todos são bem construídos e tem papel na trama. Eu amei Nathan logo de início. Adoro assassinos em série, especialmente os honestos, violentos e narcisistas como Nathan. Mas, por estar morto e observando os vivos, Nathan acabou sendo mais do que apenas outro psicopata e o modo como ele foi, aos poucos, se modificando durante a história, foi simplesmente fantástico. Eu também simpatizei com a Kate e Ryan, especialmente por entender (e me identificar com) a facilidade e fascínio que eles têm em entrar na mente de psicopatas e tentar compreendê-los. Entretanto, as ações de ambos me irritaram em certos momentos e achei o romance desenvolvido entre eles um pouco precipitado e forçado.

Falando da edição, a diagramação estava ótima e não encontrei nenhum erro. O tamanho e tipo de fonte também estavam bons. Como sabem, eu abomino páginas brancas, mas, surpreendentemente, a leitura de Eu Vejo Kate conseguiu me prender tanto e fluir tão rapidamente que nem me incomodei com as páginas. Eu gosto bastante da capa, que é sombria e chocante como todo o livro.


Eu Vejo Kate é um mergulho profundo e brutal ao mundo dos assassinos em série. Essa é uma obra violenta e sangrenta, uma leitura pesada e para os de estômago forte. Mas, para quem, como eu, gosta de histórias brutalmente reais, essa é uma excelente indicação. Eu amei o livro, que entrou para a lista de melhores leituras que fiz em 2014. Eu Vejo Kate foi muito mais do que eu esperava e me deixou muito ansiosa por outras obras da autora.
“Vejo Kate e ela está sorrindo. (...) Peço que me mantenha vivo, sabe? Pense em mim, às vezes, quando ouvir música clássica, Mussorgsky, Chopin, Beethoven. Pense em mim quando puder. Talvez eu possa ver você, também.” Nathan – Pág. 349
Título: Eu Vejo Kate
Subtítulo: A História de um Serial Killer
Autora: Cláudia Lemes
Editora: Independente
Ano: 2014
Páginas: 300
Classificação: 5/5 [ótimo]
*Livro do Book Tour organizado pelo blog Letras & Versos


Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. Nossa, adorei tudo nesse livro, a capa, a sinopse, o desenvolvinento do enredo.
    Estou super mega ansiosa para desfrutar das investigações que Kate tem fazer para terminar seu livro.
    Como assim um serial killer está morto e ainda assim matar pessoas kk
    Com certeza irei amar esse livro,.pois adoro gêneros policiais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rs Não é o Nathan (que está morto) que começa a matar pessoas, é outro assassino que está imitando o Nathan. Mas leia o livro, acho que vai gostar bastante!

      Excluir
  2. Ana, nunca tinha lido uma resenha desse livro e agora estou aqui de boca aberta. Parece ser uma obra incrível e como eu adoro livros policiais, tenho certeza que vou gostar. O fato da protagonista estar investigando um assassino morto cria ainda mais mistérios sobre as mortes que estão acontecendo.
    Genial, sem dúvidas!

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de novembro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o livro é genial em alguns sentidos! Não deixe de ler!

      Excluir
  3. Ana, que livro é esse? ameeei tua resenha, sou muuito suspeita de falar pois adoro um policial, ainda mais se ele tem um toque de sobrenatural. A premissa do livro me interesso muito. Espero conferir a leitura!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é mesmo muito bom, acho que você iria gostar! Não deixe de ler se tiver oportunidade!

      Excluir
  4. Primeira vez que vejo esse livro e gostei muito achei bem diferente o tema do livro e Kate me parece do tipo que não precisa de ninguém pra arrumar confusão lendo essa resenha eu criei uma certo pensamento de como eu acho que seria o Ryan agora so lendo pra saber se ele e como eu imaginei e eu estou doida pra saber mais fiquei intrigada com o mistério !!!!

    ResponderExcluir
  5. Nossa já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, curto muito um policial e essa resenha me deixou ainda mais ansiosa pra conferi essa história que parece mesmo ser ótima.

    ResponderExcluir
  6. Nossa Ana, não tinha lido nenhuma resenha deste livro ainda, e agora estou eu aqui desejando-o muito.
    Quero conhecer este vilão.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana, tudo bem?
    Primeira vez por aqui, gostei muito!
    Adorei a resenha e a premissa do livro. Nunca tinha ouvido falar e achei muuuito interessante!
    Sou fã de suspenses policiais e esse me chamou muito a atenção!
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  8. Esse livro já me ganhou. Quero ler! Adoro um suspense, ainda mais misturado com um pouquinho de sobrenatural como esse! O fato de saber que o assassino em série está morto e mesmo após a morte ele vê tudo que os vivos fazem me deixou ainda animada pra ler. Fiquei curiosa de como isso funciona! E fiquei ainda mais curiosa do porquê a Kate não conseguir publicar o livro! O que será que está escrito nele, hem?! Já estou roendo as unhas de ansiedade!
    Amei a resenha, e estou louca pra conseguir ler esse livro. Parece ser um policial como não lia há tempos!

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)