29.8.14

Resenha: A Menina Mais Fria de Coldtown - Holly Black

Título: A Menina Mais Fria de Coldtown
Título original: The Coldest Girl in Coldtown
Autora: Holly Black
Editora: Novo Conceito
ISBN: 978-85-8163-403-6
Ano: 2014
Páginas: 384
Classificação: 5/5 [ótimo] - favorito
Sinopse: No mundo de Tana existem cidades rodeadas por muros são as Coldtowns. Nelas, monstros que vivem no isolamento e seres humanos ocupam o mesmo espaço, em um decadente e sangrento embate entre predadores e presas. Depois que você ultrapassa os portões de uma Coldtown, nunca mais consegue sair. Em uma manhã, depois de uma festa banal, Tana acorda rodeada por cadáveres. Os outros sobreviventes do massacre são o seu insuportavelmente doce ex-namorado que foi infectado e que, portanto, representa uma ameaça e um rapaz misterioso que carrega um segredo terrível. Atormentada e determinada, Tana entra em uma corrida contra o relógio para salvar o seu pequeno grupo com o único recurso que ela conhece: atravessando o coração perverso e luxuoso da própria Coldtown. A Menina Mais Fria de Coldtown, da aclamada Holly Black, é uma história única sobre fúria e vingança, culpa e horror, amor e ódio.



Sexy, obscuro e sangrento

Um dia um vampiro decide não matar suas vítimas e acaba infectando centenas de pessoas, que também se transformaram em vampiros e infectaram mais milhares. O Governo então criou as Coldtowns: pedaços de algumas cidades onde a infecção ficou incontrolável cercados por muros enormes, onde todos os vampiros, Resfriados – pessoas infectadas, mas que não beberam sangue humano e, logo, ainda não se transformaram em vampiros – e humanos que não conseguiram fugir dali a tempo devem permanecer para toda a eternidade.
“O que eles são? São doentes ou demoníacos? São humanos que ficaram doentes, merecendo cuidados médicos e hospitalares, como alguns argumentaram? Ou serão eles os corpos de nossos entes queridos animados por alguma força sombria que buscamos destruir?” Pág. 362
Tana é uma adolescente humana e sua aventura mais perigosa fora namorar Aidan, um garoto egocêntrico que sempre tentava levá-la ao limite. Ela fingia não se importar com todas as coisas escandalosas que ele fazia, o que levou o garoto a lhe dar um pé na bunda. Um dia, depois de uma festa comum – regada a muita bebida e a provocações de Aidan -, Tana acorda em uma banheira e com pouquíssimas lembranças do que se passara, inclusive como todos na festa acabaram mortos.

Os corpos drenados se empilham e Tana imediatamente sabe quem, ou melhor, o quê matou todos os seus amigos: vampiros. Como eles chegaram até ali e como conseguiram entrar não importa, Tana só quer dar o fora o mais rápido possível. Entretanto, quando vai pegar sua jaqueta, ela descobre Aidan, resfriado, amarrado a uma cama do lado de um vampiro acorrentado, Gavriel. Tana não pensa muito e acaba salvando os dois, mas seu plano não incluía ser ferida por um vampiro.

Sem saber se está infectada ou não e com um Resfriado e um vampiro ao seu lado, Tana sabe que há apenas um lugar para ela agora: Coldtown. Quem entra em Coldtown não costuma sair, mas Tana não será tão fácil de prender. O caminho dela, Aidan e Gavriel acaba se cruzando com o de Midnight e Winter, gêmeos geniosos, estilos e sedentos pela vida eterna. Midnight e Winter querem carona até Coldtown, onde pretendem levar para sempre uma vida glamorosa. 

Assim, o grupo segue para a luxuriosa Coldtown, um lugar de perdição, uma verdadeira prisão onde vampiros e humanos cedem a seus mais obscuros desejos e medos. Coldtown é o lar dos amaldiçoados e como Tana nunca foi muito afortunada, talvez ela finalmente esteja em casa. Entretanto, é preciso muito mais que dinheiro, fama, desejo ou até mesmo presas para sobreviver em um lugar como aquele. Coldtown exige de seus moradores sangue frio para sobreviver e sangue quente para comer. Será que Tana tem o o suficiente de ambos para se manter viva e humana?
“Todas as noites, em todas as Coldtowns, pessoas morrem. Pessoas são frágeis. Elas morrem devido a erros, overdoses, doença. No entanto, a maior parte delas morre... de Morte. A Morte bebe a calidez das pessoas até que suas veias estejam secas. A Morte se esquece do controle.” Pág. 229
A Menina Mais Fria de Coldtown me conquistou apenas com o título. Desde que o lançamento foi anunciado já fiquei louca pelo livro e comecei a lê-lo com muitas expectativas, mas – confesso – sem nem ter lido a sinopse, o que contribuiu ainda mais para o livro ter sido a surpresa tão boa que foi. 

E o primeiro espanto que tive foi quando, logo nas primeiras páginas, descobri que se tratava de uma história de vampiros – seres que amo, mas que, ultimamente tem se tornado clichês e muito romantizados para o meu gosto. Eu gosto de vampiros fofinhos e bonzinhos – quem não gosta? -, mas os meus preferidos são mesmo os sádicos e sangrentos, bem à la Drácula. E, para a minha felicidade, assim são os vampiros de A Menina Mais Fria de Coldtown: belos, famintos, perigosos, assustadores e sexys.

E assim também é a trama de A Menina Mais Fria de Coldtown. A história é banhada em muito sangue, ação e tensão do início ao fim e boas pitadas de sarcasmo. Black nos surpreende a cada momento, é impossível saber o que vem a seguir ou o que cada personagem irá fazer. A narrativa em terceira pessoa da autora é magnífica e envolvente, ela consegue prender o leitor durante toda a obra e fazê-lo sentir na pele tudo aquilo que descreve. 

Os personagens são todos incríveis e únicos. Black não criou vilões ou mocinhos e sim pessoas tão capazes de fazer boas ou más escolhas. Nenhuma delas é completamente boa ou altruísta, todos tem, mesmo que no fundo, desejos egoístas, sede por algo obscuro e medo de alguma coisa. É impossível não amar a Tana, que mesmo diante as maiores dificuldades e loucuras conseguia se manter racional e forte. Ela não é o tipo de protagonista que precisa ser salva e sim aquela que salva outras pessoas – como ela fez, logo no início, com Aidan e Gavriel. Aidan me irritou no começo, mas a mesma lábia que conquistou Tana acaba conquistando o leitor. Gavriel me encantou desde os primeiros momentos. Misterioso, perigoso e insano, o vampiro também tem seus momentos românticos e toda uma sensualidade sombria irresistível. Entretanto, de todos os personagens, a com a qual mais me identifiquei foi a Midnight, uma blogueira ambiciosa cujo maior sonho é se tornar vampira e fugir de vez da sua vidinha sem graça.

Quanta a edição, só tenho uma reclamação, que não é bem uma reclamação. A tradução estava perfeita e a diagramação divina, com respingos de sangue espalhados pelas páginas e uma citação no início de cada capítulo. Gostei que a editora tenha mantido, no título brasileiro, uma tradução literal do título original, “The Coldest Girl in Coldtown”, e não sua escolha anterior, “A Menina Mais Fria da Cidade”, que fazia tanto sentido quanto, mas que não frisava tanto a importância das Coldtowns para a história. Eu gosto da capa, que é a mesma que a original, mas depois de ler o livro fiquei um pouco frustrada com ela. A capa é bonita e tem muito a ver com o livro, mas não acho que ela transmita todo o ar sombrio e sangrento da obra.

Capa italiana, que acho mais bonita que a original.

A Menina Mais Fria de Coldtown foi uma maravilhosa surpresa, uma leitura incrível que entrou para favoritos! Já tinha lido Boneca de Ossos (resenha aqui) da autora, mas foi com esse livro que ela definitivamente conquistou meu coração. Agora estou sedenta por mais obras da Black, que provou que sabe construir uma história única e emocionante.

A Menina Mais Fria de Coldtown é um livro sexy, obscuro, sangrento e irresistível. A obra certa para os amantes de vampiros que não querem uma trama fofinha e um romancezinho meloso. O final do livro é de partir o coração, pois o leitor fica sedento por muito, muito mais!
“Se ela ia morrer, poderia muito bem morrer sendo sarcástica.” Pág. 273


*Esse livro foi uma cortesia da Editora Novo Conceito

Comente com o Facebook:

32 comentários:

  1. Oii Ana!!! Eu só não gosto muito da capa, mas quero demais ler esse livro!! Que bom que você favoritou, melhor coisa quando um livro desperta vários sentimentos na gente hahaha

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa também não é das minhas favoritas, mas a história compensa tudo!

      Excluir
  2. Mentira que esse livro é sobre vampiros?! :o Sua resenha me deixou com muita vontade de ler este livro! Confesso que só li os comentários, porque gosto de me surpreender com as obras e tals... mas, só de saber que são os "velhos e bons" vampiros sexys e sangrentos me deixou muiiito curiosa! Parabéns pela resenha ^^'

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também me surpreendi ao saber que ele é de vampiros! Nada na sinopse, título ou na capa indicam isso! O livro parece ser do seu estilo, não deixe de le-lo!

      Excluir
  3. O título do livro e a capa já tinham me chamado muita atenção e essa resenha me deixou com mais vontade ainda de ler!

    Beijos!
    http://heartbreaker-girls.blogspot.com.br/2014/08/resenha-probabilidade-estatistica-do.html

    ResponderExcluir
  4. poxa, já tava morrendode vontade de ler, e depois de ver tua resenha, fiquei ainda mais curiosa *---*
    eu preciso desse livro OMG
    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nossa amo história com vampiros, já estava muito interessada nesse livro, agora então depois de ler essa resenha fiquei super ansiosa pra conferi essa história, parece ser maravilhosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também amo uma boa e velha (ou nova mesmo) historia de vampiros! E se você também gosta, não deixe de ler esse livro!

      Excluir
  6. Adoro histórias de vampiros e estou querendo ler essa obra desde que ela foi lançada. Parece ser muito boa e, se ela é sangrenta, é comigo mesmo. rs
    Ah, eu não gosto de vampiros bonzinhos não. Prefiro os matadores e cruéis. rs

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então leia a obra logo, é muuuuuuito boa! Os vampiros maus são mesmo os melhores e quanto mais sangue, melhor a história!

      Excluir
  7. Ei Ana,
    Eu gamei neste livro desde que vi que ia ser lançado. A capa me chamou muita atenção e achei bem bonita. Não sabia que se tratava de vampiros, agora que sei minha vontade aumentou ainda mais. Mal, posso esperar para conferir.

    Lucas - Carpe Liber
    http://livrosecontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é bonitinha, mas a trama muito melhor! É uma excelente historia de vampiros, e se você gosta, então leia logo o livro!

      Excluir
  8. Eu ganhei esse livro que tanto queria, mas ainda não o li, e não sei quando o farei.
    Título e capa me conquistaram, mas agora vejo e concordo contigo que a história é muito mais profunda do que a capa transmite. A capa tem um quê de juvenil, mas a história é bem sexy e sangrenta, 2 elementos que me agradarão muito, mesmo eu não sendo um fã de vampiros.
    Quando eu o ler virei aqui comentar se entrou para meus favoritos também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia-o logo então e depois venha me contar o que achou! A capa não é tudo o que poderia ser, mas é bonitinha! E se você quiser uma história sangrenta e sexy, já encontrou!

      Excluir
  9. estou meia que sedenta pra ler esse livro, já me falaram ótimas coisas sobre ele, e com sua resenha só me deu mais água na boca... mas terei que me aguentar por enquanto já que o dinheiro ta curto, então só no mês que vem mesmo :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei como é! Fui na Bienal esse ano e so deve comprar livros de novo no ano que vem! Rs Então assim que puder compre e leia o livro! É muito bom!

      Excluir
  10. Ana, tudo bem?
    Estou LOUCA para ler esse livro. Quando recebi a caixa da NC quase comecei a leitura, mas acabei escolhendo 'Se eu ficar'. Porém, espero ler até o fim desse mês. Assim como você, também gosto bastante de vampiros... Essa foi a primeira resenha que li, e também não tinha lido a sinopse nem nada disso: quero me surpreender e me sentir parte dessa história. Espero que eu também goste de todo mundo criado pela autora!

    Beijinhos,
    Blog Procurei em Sonhos

    ResponderExcluir
  11. Uaul.
    Ganhei esse livro a Circuito Novo Conceito em BH, Achei divo o kit que a editora montou. *-*
    Quando teve a apresentação do livro minha curiosidade era saber se era de vampiros, Thiago confirmou que sim. Após ler a sua resenha estou querendo pular a lista de leituras. Tana é humana e em ColdTown, tu não citou se existe romance, Tem?

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem um pouco de romance sim e com cenas bem sexys! rs

      Excluir
  12. ainn adorei , eu amo livros assim , mundo totalmente diferentes do nossos , historias arrebatadores , e ainda mais , vampiros s2 , meus olhos brilham kkkk

    esta na minha lista de leitura

    ResponderExcluir
  13. Menina não vejo a hora de ler este livro. Na Bienal tive a oportunidade de bater um papo sobre ele e fiquei ainda mais curiosa. Agora vem sua resenha e dá ótimo nele! Necessito urgente!
    Bjs Rose.

    ResponderExcluir
  14. Estou curiosíssima para ler!! 😍😍😍

    ResponderExcluir
  15. adorei essa outra capa , o livro parece ser mt bom e os quotes q vs citou foram otimos , nao gosto muito da capa mais oq vale é a historia é , pretendo ele , e com sua opiniao fico mais interessada ainda , adorei q vs favoritou ele !

    ResponderExcluir
  16. A história parece ser eletrizante. Adoro temas que falam de vampiros. São os meus assuntos preferidos. rsrsrs Fiquei muito envolvida com a história que você descreveu aqui. Com certeza vou adorar ler este livro. Não vejo a hora de ter o meu. Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Adorei o livro, e seu post ficou ótimo!
    Mas hein... será que vai ter mais um livro?! Eu queria que tivesse, fiquei no vácuo, não sei se ela vira vampira ou não e ainda tem o Aidan (que me parece meio obsessivo as vezes). Pra mim tinha que ter mais "TanaGavriel"!!! ^.^"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, até agora não tem mais nenhum livro não. Também não sou fã de finais abertos e fiquei agoniada de não saber se a Tana virou ou não vampira! Também queria mais dela e o Gavriel, tanto que na minha imaginação ela se transformou sim e eles viveram juntos, feliz para sempre!! hahahaha

      Excluir
  18. Oi!
    Eu não sabia nada do livro! Não sabia que era da mesma autora de Boneca de Ossos, fiquei mais curiosa ainda.
    Gostei demais da Tana só de te ouvir falar, eu tenho implicância com as personagens principais, mas essa parece ser uma daquelas que nos cativa de verdade!
    Eu quero muito ler esse livro agora *-*
    Beijos
    tamigarotaindecisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Já li esse livro é muito bom e sua resenha ficou muito boa

    Beijos :*
    http://escritasnachuva.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)