25.4.14

Resenha: Tragédias - William Shakespeare

Título: Tragédias
Autor: William Shakespeare
Editora: Abril
ISBN: 85-332-0343-8
Ano: 1978
Páginas: 447
Classificação: 5/5 [ótimo]
Sinopse: Romeu e Julieta; Macbeth, Hamlet, príncipe da Dinamarca; Otelo, o mouro de Veneza.

Passeando pela biblioteca da minha escola encontrei esse livro, que logo me chamou atenção por causa de sua edição. Sou apaixonada por livros antigos, que tem uma edição muito mais bem feita e bonita que os de hoje, por isso não pude resistir a esse livro pequeninho, de páginas amareladas, com aparência antiga, e capa dura, com esse desenho em dourado maravilhoso (fotos no final da resenha). Por dentro, a edição também está incrível, em especial a tradução, cheia de notas de rodapé que em muito auxiliaram no entendimento da leitura. Para minha surpresa, a linguagem empregada no livro não estava tão complicada quanto havia imaginado e não tive qualquer dificuldade para ler as obras. 

A fama de William Shakespeare o precede, o que também contribuiu para minha vontade de ler esse livro. Muito se ouve falar de Shakespeare e suas peças, por isso foi muito interessante conhecer alguns de seus textos mais famosos na íntegra. Antes de ler esse livro, tinha uma resistência com o autor, acreditava que ele era apenas mais um dos autores clássicos chatos, que as pessoas “gostam” apenas por serem nomes conhecidos. Entretanto, agora percebo que estava completamente errada. 

Shakespeare merece a glória que tem. Suas histórias são complexas e cativantes (recheadas de referências aos clássicos da antiguidade), assim como seus personagens, tão diversificados e únicos que provocam diversas emoções no leitor. As quatro obras do dramaturgo que conheci nesse livro são, além de trágicas, belíssimas e cheias de emoção. Estou apaixonada com Shakespeare e seu humor e ironia subjetivos, seu texto é recheado de duplos sentidos e brincadeirinhas linguísticas. Também gostei bastante da diversidade de cenários, cada peça se passa em um lugar diferente. A diversidade de temas é igualmente estimulante. Shakespeare aborda desde o amor ao ciúme, passando pelo desejo de vingança, o orgulho, a ganância, o desejo e corrupção pelo poder, entre outros temas que fazem com que suas histórias, em sua essência, permaneçam atuais. Nunca havia lido nada que foi originalmente destinado aos palcos, o que foi uma experiência das mais interessantes, já que não sabia ser possível que uma história sem narrador, contada basicamente pela fala dos personagens, pudesse conquistar o leitor tão facilmente quanto qualquer outra. E, surpreendentemente, por estar escrita nesse formato, a trama acaba se tornando ainda mais ágil, já que o leitor não perde tempo com descrições de cenários e acontecimentos. O linguajar rebuscado dos personagens foi um desafio, não por ter dificultado a leitura, mas sim por mostrar como o falar pode ser, além de belo, cheio de significados. 

Como disse, esse livro traz quatro peças diferentes, todas com um pouco mais de cem páginas. A maior experiência ao lê-las foi realmente conhecer histórias da quais já tinha algum conhecimento graças a menções em outras obras. A influência de Shakespeare ainda é tão grande que não é difícil ver, hoje em dia, livros que fazem menções ou até mesmo releituras desses clássicos, que realmente merecem ser assim chamados. 
“Príncipe – (...) Uns serão perdoados e outros serão punidos, pois nunca houve história mais triste do que esta de Julieta e Romeu.” Pág. 109 – Romeu e Julieta 
“Romeu e Julieta” é a primeira história do livro e, talvez, a obra mais conhecida do autor. É difícil encontrar um romance que não tenha um dedinho da história trágica desse casal e foi absolutamente maravilhoso conhecer o romance que tanto inspira outros. Surpreendi-me bastante com “Romeu e Julieta”, que não é tão meloso e bobinho como eu pensava, e que é cheio de piadinhas sexuais. A história desses jovens amantes é lindíssima e, agora, minha segunda favorita do autor. 

De “Macbeth”, segunda peça do livro, eu conhecia apenas o nome. Entretanto, adorei conhecer a trama de um homem seduzido pela visão de seu próprio destino de grandeza. A presença de Bruxas na trama foi um toque incrível que em muito me agradou, já que as outras histórias não trazem um contato com o sobrenatural tão grande quanto essa (só em “Hamlet” que temos a presença do espectro do pai do protagonista). Aqui Shakespeare demonstra, de forma incrível, a facilidade com que o homem se corrompe diante o poder e as consequências que isso pode trazer. 
“Macbeth – Estou resolvido! Vou esticar todos os músculos de meu ser para esta terrível façanha. Vamos e sejam apresentadas aos olhos do mundo as belas aparências... Um rosto falso deve esconder o que sabe um falso coração.” Pág. 135 - Macbeth 
“Hamlet, príncipe da Dinamarca” é a terceira história e a minha favorita de todas. O conto da vingança de um príncipe contra o assassino de seu pai, ninguém menos que seu tio e agora o rei, é surpreendentemente divertida, mas também muito trágica, com um final sangrento digno dos livros de “Game Of Thrones” que eu, obviamente, amei. Hamlet é um protagonista de muito carisma e conquistou um lugarzinho especial no meu coração. Não sei explicar exatamente porque, mas esse personagem e sua história me conquistaram muito. 
“Hamlet – Ser ou não ser, eis a questão! Que é mais nobre para o espírito: sofrer os dardos e setas de um ultrajante fado, ou tomar armas contra um mar de calamidades para pôr-lhes fim, resistindo? Morrer... dormir; nada mais!” Pág. 252 - Hamlet, príncipe da Dinamarca 
“Otelo, o mouro de Veneza”, a quarta e última peça, nos traz a história de um general negro consumido pelos ciúmes graças ao plano de vingança maléfico de seu sub-oficial, e amigo, Iago. A trama recheada de intrigas me conquistou bastante, assim como os personagens movidos por diversas emoções. 
“Iago – O meu senhor, tomai cuidado com o ciúme! É monstro de olhos verdes que se diverte com a comida que o alimenta!” Pág. 384 - Otelo, o mouro de Veneza 
Apesar da leitura densa graças a complexidade das histórias, esse livro foi uma leitura maravilhosa e muito engrandecedora. Shakespeare me conquistou e provou que merece o respeito e a fama que lhe são dados, além de ter ganhado um lugar entre meus escritores favoritos. O dramaturgo é mais uma prova de que artistas e obras clássicas são assim denominados por uma razão e uma muito justa. Fiquei louca para ver as quatro histórias desse livro nos palcos de teatro, além de curiosa por outras obras do autor. 

Outros quotes (que não pude deixar de fora): 

“Julieta – Ó Romeu, Romeu! Por que és Romeu? Renega teu pai e recusa teu nome; ou se não quiseres, jura-me somente que me amas e não mais serei uma Capuleto.” Pág. 42 – Romeu e Julieta - Esse é meu quote favorito de todo o livro e da história de Romeu e Julieta!

“Capuleto – (...) A morte caiu sobre ela como gelo precoce sobre a mais linda flor de todo o campo!”. Pág 94 – Romeu e Julieta 

“Hamlet – (...) Há mais coisas no céu e na terra, Horácio, do pode sonhar tua filosofia.” Pág. 226 - Hamlet, príncipe da Dinamarca

Fotos:


Comente com o Facebook:

16 comentários:

  1. Oi, Ana
    Achei o livro lindo, a capa dura e com detalhes dourados são perfeitos. Até hoje só li Otelo e gostei muito.

    ResponderExcluir
  2. Que livro lindo! :D
    Preciso desse livro do querido Will.
    Amei sua resenha, beijos.
    Modaeeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Acho tão perfeito livros assim, mas nunca consegui ler nada de William Shakespeare , pq eu acho complicado acabo não entendendo, mas ainda vou ler.

    ResponderExcluir
  4. Apesar de todo o sucesso de Shakespeare, eu não leria outro livro dele, pois não tenho paciência com leituras rebuscadas. E também não gosto de ler peças. Li a peça original de "Romeu e Julieta" e quase surtei! rsrsrsrs

    http://carolinaribeirobr.blogspot.com.br/?view=classic

    ResponderExcluir
  5. Que maravilha! Só não conheço Príncipe da Dinamarca e o mouro de Veneza.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  6. Esse livro é uma relíquia!
    O mais próximo de uma linguagem arcaica que cheguei, foi em "O Morro dos ventos uivantes" que amei demais, conheço as obras de Shakespeare através de filmes, acho que não conseguiria ler suas peças, embora adimire toda essa poesia, esse dramalhão, eu não teria paciência para sua escrita.

    Bjocas
    Ni
    Cia do Leitor


    P.S.: Tem postagem nova no blog Cia do Leitor.
    http://ciadoleitor.blogspot.com/2014/04/livros-nacionais-e-suas-sequencias-07.html

    ResponderExcluir
  7. Ai flor, de Shakespeare eu só li mesmo Romeu e Julieta e Hamlet, mas tenho muita vontade de conhecer mais o autor (e também de reler esses dois), faz tanto tempo que li que tenho certeza de que atualmente eu iria entender mais!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Ana!
    Só li algumas adaptações das obras de Shakespeare, mas depois da sua resenha não tem como não ficar curiosa para ler os originais! Essa edição está linda mesmo.
    Beijos
    http://sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Livro lindo! E a seleção das histórias também. Romeu e Julieta ainda é o meu preferido, mesmo com o final "triste". A leitura deve ser mais rebuscada né? Acho muito legal, estou acostumadas com os livros da minha avó de 1920/1930 e quase derreto por eles!

    Ana P.M. ♛ Queen Reader - Venha conhecer o Castelo!
    http://booksandcrowns.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oie Ana
    gente, que livro mais badass. Daria tudo pra ter uma edição assim rs
    Eu amo Shakespeare. Desses, a história que eu mais amo é Hamlet. O final realmente é digno de GOT rs
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  11. Eu já li pelo menos umas três obras de William Shakespeare, mas das que consta no livro, só Romeu e Julieta. Particularmente, eu gosto bastante da sua narrativa, principalmente de suas peças. Minha obra favorita é "A megera domada". Mas esse livro é incrível, adorei! Essa aparência antiga, dá um charme. :3

    ResponderExcluir
  12. Eu sou muito preguiçosa pra ler clássicos, pois são uma leitura um pouco mais complexa, mas tenho uma imensa vontade de lê-los, principalmente as histórias de Shakespeare.
    E-mail: juliamariamoraes2013@gmail.com
    Nome de seguidor: Julia Moraes

    ResponderExcluir
  13. Olá Ana...Demais poder conferir a resenha deste livro, ainda não tive a oportunidade de ler nada do autor, mas fiquei interessada em ler o livro, ou algum outro livro.
    Parabéns pela resenha =)

    ResponderExcluir
  14. Oie flor,
    Eu só li Hamlet ha bastante tempo atras e tbm gostei a beça!
    Shakespeare é demais, né... não é atoa q influencia até hj na literatura!
    centenas de anos se passaram e suas obras se parecem atuais!
    Adorei as fotos q vc tirou do livro, mostrando detalhes! Incrivel!

    bjinhos

    ResponderExcluir
  15. Oie , nao gosto dest tipo de livros , entao acho que nao leria , pelo fato de ao fazer parte do meu gosto literario ,pois livros assim nao entendo mt coisa !

    ResponderExcluir
  16. A edição desse livro é maravilhosa, fiquei com vontade de colocar um assim na minha estante.
    Shakespeare é incrível. Li apenas duas obras completas dele - Romeu e Julieta e O Mercador de Veneza: me encantei pelas duas. Ele é incrível, no presente, porque grandes autores nunca morrem. Eles são eternizados em suas palavras.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Abril

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)