3.4.14

Resenha: Casa de Segredos - Chris Columbus & Ned Vizzini

Título: Casa de Segredos
Título original: House of Secrets
Série: Casa de Segredos
Volume: 1
Autor: Chris Columbus & Ned Vizzini
Editora: Galera Record
ISBN: 978-85-014-0003-1
Ano: 2014
Páginas: 352
Classificação: 3/5 [bom]
Sinopse: Brendan, Eleanor e Cordelia Walker um dia tiveram tudo: uma bela casa em São Francisco, pais adoráveis e todo o tipo de bugiganga eletrônica que podiam desejar. Mas tudo mudou depois que o pai perdeu o emprego em um misterioso incidente. A família está em dificuldades e precisa se mudar. À primeira vista, a mansão Kristoff parece perfeita. Mas a casa que pertencia ao misterioso escritor Denver Kristoff é cheia de segredos, e os três irmãos vão parar em um lugar selvagem que parece se misturar ao terreno da casa. Guerreiros medievais patrulham as florestas, piratas fantasmagóricos rondam os mares e uma rainha sedenta por poder governa aquelas terras. À medida que desvendam o mistério, Bren, Délia e Eleanor vão descobrir o verdadeiro significado de lar e perceber que não apenas sua família — está mais para a humanidade — que está correndo perigo.


O que acontece se você colocar Nárnia e Desventuras em Série sobre o mesmo teto? 

Eleanor, Brendan e Cordelia Walker são irmãos de respectivamente 8, 12 e 15 anos. A caçula, Eleanor, é uma apaixonada por cavalos e que tem dislexia. Brendan é um aficionado por videogames que tem memória fotográfica e Cordelia, a mais velha, é uma leitora voraz, além de muito curiosa e inteligente. 

Em um incidente misterioso e terrível, o pai das crianças perde seu cargo de cirurgião em um importante hospital e Eleanor, Brendan e Cordelia veem a vida como conheciam desaparecer. Os Walker perdem tudo e, na procura por uma nova casa (de preferência barata), eles acabam na Mansão Kristoff, uma casa nada menos que peculiar. Os Walker apaixonam-se imediatamente pelo imóvel, apesar da desconfiança inicial de que um lugar a um preço tão baixo só poderia significar problemas. E, no final, eles estavam certos. 

Os Walker se mudam e, em sua primeira noite na casa nova, são atormentados por uma vizinha estranha, que alega ser filha do dono original da casa: Denver Kristoff, um escritor sombrio e cercado de segredos. O fato de Cordelia anteriormente ter “pegado emprestado” um livro da biblioteca da casa antes de eles se mudarem enfurece a idosa, que revela sua verdadeira e horrível identidade como a Bruxa do Vento, que com seus poderes provoca uma imensa destruição na mansão. 
“- Os livros podem ser uma grande aventura – respondeu Brendan.” Pág. 340 
Eleanor, Brendan e Cordelia acordam na casa completamente destruída e sem qualquer sinal dos pais. Mas tudo promete ficar ainda mais estranho. As crianças descobrem que a Bruxa mandou-os para dentro dos livros do pai, um universo cheio de criaturas e personagens assustadores. Entretanto, o maior mal de todo o lugar está em um livro, uma obra mágica chamada “O livro da perdição e do desejo” capaz de transformar todos os desejos em realidade e de corromper até o mais nobre dos homens. 

A Bruxa do Vento deseja desesperadamente “O livro da perdição e do desejo”, que foi encantado para desaparecer sempre que ela estivesse por perto, e agora cabe aos Walker decidir se vão cometer atos egoístas e achar o livro para a Bruxa, ou se irão resistir às tentações e talvez nunca voltar para casa e reencontrar os pais. As três crianças passaram por provações terríveis, mas também muitas aventuras dentro e ao lado da mansão Kristoff, a casa de segredos. 
“- Pela honra do meu pai! – berrou Dahlia Kristoff . – Por todo mal feito a ele pelos Walker! Por terem mexido no grande livro! Pela consulta covarde ao Dr. Hayes. Por Denver Kristoff, que vive novamente como vive para sempre! Uma vida por uma vida, a Bruxa do Vento falou, e que uma página arrancada seja uma página renascida!” Pág. 48 
Comecei “Casa de Segredos”, primeiro livro da série de mesmo nome, divida: se por um lado tinha boas expectativas para trama, por outro estava receosa por se tratar de uma obra juvenil. Por fim, gostei do livro, que não chegou a ser uma das melhores leituras que já tive, mas que não me decepcionou. O fator que mais contribuiu para que eu não me apaixonasse completamente pelo livro foi a trama, para mim obviamente inspirada em séries como “As Crônicas de Nárnia” (resenha aqui) e “Desventuras em Série”

Apesar da premissa inicial interessante (que leitor não gostaria de ir para dentro de um livro, conhecer seus cenários e personagens?) e da trama bem amarrada, a história foi desenvolvida de modo que não surpreende o leitor, com acontecimentos bons sempre seguidos de dezenas de acontecimentos ruins. Ao mesmo tempo em que os irmãos eram extremamente sortudos, conseguindo sair de situações terríveis quase que por obra do destino, eles foram bem desafortunados, quase não tiveram muitos momentos de sossego e sempre acabavam se metendo em problemas. A tensão constante que foi empregada no livro acabou deixando-o cansativo, o leitor sempre sabe que tem mais problemas adiante e que tudo só melhorará realmente nas últimas páginas. Algo que também me desagradou foram os capítulos extremamente curtos, alguns deles com nem duas páginas completas. As interrupções constantes de um capítulo para o outro acabaram ajudando a deixar a leitura ainda mais lenta e cansativa. Se a trama não me surpreendeu, “Casa de Segredos” me agradou bastante com sua narrativa em terceira pessoa objetiva, leve e divertida. De fato, todo o livro tem um ar despretensioso, recheado de sacadas bem humoradas e referências que deixaram a obra bem atual. Os cenários diversos e quase mágicos também foram uma boa pitada, principalmente a mansão Kristoff, uma casa realmente de segredos que eu amaria conhecer. 

Todos os personagens são convincentes e possuem espaço na trama, apesar de que o grande número deles acabou sendo um pouco confuso. Os protagonistas, para minha surpresa, nada tinham de infantis. Apesar de serem crianças, eles foram mais sensatos e corajosos que muitos adultos, além de cativantes. Torci muito para os irmãos, dos quais gostei bastante, especialmente Cordelia, com quem mais me identifiquei. Algo que me chamou atenção foi o fato de que, mesmo nas crianças, os autores terem mostrado a capacidade de corrupção e mudança presente em todas as pessoas. Os irmãos foram seduzidos e tentados pelo “O livro da perdição e do desejo”, um deles até mesmo foi enganado pela Bruxa do Vento, mas conseguiram resistir às maldades e até mesmo vencê-las. Achei interessante as crianças não terem sido pintadas como inocentes e puras só pela pouca idade como os vilões que, infelizmente, foram mostrados como malvados e incapazes de mudança apenas por exercerem o papel de antagonistas da história. 


Quanto à edição, não tenho nenhuma reclamação. A tradução e diagramação estavam perfeitas, adorei a ilustração (foto acima) no início de cada capítulo. O tamanho e tipo da fonte também estavam bons, mas, infelizmente, assim como as páginas amareladas, eles não conseguiram deixar a leitura mais rápida ou mesmo mais leve. A capa é, talvez, o maior mérito da edição. A ilustração é belíssima e perfeita, imaginei a mansão Kristoff exatamente como está no desenho. O título muito bem trabalhado e em alto relevo ficou incrível, assim como a lombada mais detalhada (foto abaixo). 


“Casa de Segredos” não foi tudo o que eu esperava, mas foi uma boa leitura. O livro não me conquistou totalmente, mas me deixou curiosa por mais aventuras dos irmãos Walker, pretendo sim ler o próximo volume da série. Recomendo a obra para o público juvenil ou aqueles que não se importam com tramas um pouco clichês e que curtem boas e desastrosas aventuras à lá “Crônicas de Nárnia” e “Desventuras em Série”. 
“O tempo realmente torna as coisas importantes, concluiu Brendan. Antigamente estes eram apenas documentos comuns. Agora fazem parte da história. Da minha história.” Pág. 119

Leia também:

Comente com o Facebook:

14 comentários:

  1. Oi Ana, não leria este livro no momento, é uma pena que o livro não tenha superado suas expectativas, a premissa é boa e quem sabe um dia eu pegue para ler, mais não compraria no momento..
    Parabéns pela resenha..

    Beijinhos Mila
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/2014/04/resenha-tentacao-sem-limites.html

    ResponderExcluir
  2. Minha vontade de ler esse livro permanece.
    Interessante o que você achou dos personagens infantis, gostei disso.
    E amo Nárnia! Mas um motivo para conferir essa obra, rs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Amo e sou muito encantada com a série Desventuras em série, adoro demais, quando vi a sinopse pensei logo nessa série misturada ao jogo JUMANJI, aquela maluquice toda de o jogo/história/livro/leitura se trasnformar em verdade no enredo me deixam super curiosa, além do que um diretor e roteirista como Chris Collumbus que já fez muita coisa boa no cinema deve ter um bom legado de escritos apra nos trazer ao mundo ficticio.. Pena que você disse que não era o que você esperava, mas a capa é por si só uma arte linda e lembra tudo o que eu falei (ah e incluindo agora Nárnia) hihihi

    ResponderExcluir
  4. Estou bem curiosa para lê-lo, mas depois de ler a sua crítica vou com menos entusiasmo. Caso goste será uma surpresa maior caso não goste já estarei preparada!

    Ana P.M. ♛ Queen Reader - Venha conhecer o Castelo!
    http://booksandcrowns.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana!
    Acho que gostaria da história, por ela ter sido inspirada em livros que amo, é uma pena que a leitura seja cansativa...
    Beijos
    http://sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu estou com altas expectativas pra ler esse livro, muita gente anda gostando dele, oque só aumenta a minha curiosidade. Espero não me decepcionar, como você ficou um pouco.
    E-mail: juliamariamoraes2013@gmail.com
    Nome de seguidor: Julia Moraes

    ResponderExcluir
  7. Quero muito ler o livro, que eu já tinha ouvido falar, e me disseram que era muito infantil, mas pela sua resenha não parece tão infantil assim, parece perfeito.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ana
    Gosto muito do gênero infanto-juvenil. Esse livro me chamou a atenção, primeiramente, pela capa, que é muito bonita e depois pela sua sinopse, que promete muita aventura. Estou com muita vontade de ler.

    ResponderExcluir
  9. Tenho acompanhado as resenhas deste livro e ele tem sido muito bem falado. Aliás, o trabalho da editora para estar ótimo. Gosto deste gênero de leitura, onde a aventura se faz presente.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  10. Olá Ana, tudo bem??
    Estava ansiosa para conferir uma resenha deste livro, pois desde seu lançamento ele chamou bastante minha atenção, e depois de conferir sua resenha fiquei ainda animada em conferir este livro!!Parabéns pela resenha =)
    Mas confesso que assim que tiver oportunidade de realizar a leitura não irei ler com tanta expectativa como esta antes!!
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  11. Eu estou, absolutamente, querendo esse livro deste que ele foi lançado.
    Quanto aos capítulos curtos que você citou, é algo que não me incomoda. Aliás, é algo que gosto bastante. Até porque me acostumei com isso lendo livros policiais e de mistério.
    Adorei a sua resenha.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Abril

    ResponderExcluir
  12. Oi, eu quero muito ler esse livro, ele parece ser muito bom, gosto de livros infanto-juvenil, eles sempre me agradam, adoro aventuras hehehe e esse parece ser cheio delas, a capa é linda e a diagramação perfeita, adorei a resenha.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  13. Oiie..
    Primeiro, o que mais me chamou a atenção no livro foi a capa lindaaaaaa, realmenta como vc citou, foi feita com muito bom gosto!! Apesar disso, eu tenho um sério problema com capas de livros de aventura juvenis.. são todas parecidas (não me bata) e eu acabo me confundindo do tipo "De qual série é esse livro?" , ja que não acompanho esse tipo de leitura.. Acho bonitas, mas acho q deveriam variar mais.. enfim.. rs
    Mas não curto muito o tipo d leitura, como já falei.. não q sejam ruins, longe disso, mas pra mim, elas funcionam mais em filmes.. me prendem mais e eu não perco um... mas isso é questão de gosto msm!
    Gostei da sua resenha e sua sinceridade!!!
    bjs
    Pam
    Meus Livros Preciosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,

      realmente, as capas de livros juvenis são todas bem parecidas.

      Bjs

      Excluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)