26.10.13

Resenha: Belle - Lesley Pearse

Título: Belle
Título original: Belle
Autora: Lesley Pearse
Editora: Novo Conceito
ISBN: 978-85-63219-87-9
Ano: 2012
Páginas: 560
Classificação: 4/5 [muito bom]
Sinopse: Londres, 1910. Belle, de 15 anos, viveu em um bordel em Seven Dials por toda sua vida, sem saber o que acontecia nos quartos do andar de cima. Mas sua inocência é estilhaçada quando vê o assassinato de uma das garotas e, depois, pega das ruas pelo assassino para ser vendida em Paris. Sem poder ser dona de seu próprio destino, Belle é forçada a cruzar o mundo até a sensual Nova Orleans onde ela atinge a maioridade e aprende a aproveitar a vida como cortesã. A saudade de casa — e o conhecimento de que seu status como garota de ouro não durará muito — a leva a sair de sua gaiola de ouro. Mas Belle percebe que escapar é mais difícil do que imaginou, pois sua vida inclui homens desesperados que imploram por sua atenção. Espirituosa e cheia de desenvoltura, ela tem uma longa e perigosa jornada pela frente. A coragem será suficiente para sustentá-la? Ela poderá voltar para sua família e amigos e encontrar uma chance para a felicidade? Autora # 1 bet-seller, Lesley Pearse criou em Belle a heroína de nossos tempos: uma mulher forte que luta por seus direitos em um mundo perigoso.

A perda da inocência e descoberta da luxúria

Para uma garota de quinze anos que cresceu nas ruas sujas de Seven Dials, Belle não sabe muito da vida. Graças à superproteção de sua mãe, Annie, e da empregada que a criara como filha, Mog, a garota não foi influenciada pela vizinhança composta basicamente de trabalhadores pobres e, em sua maioria, de ladrões, mendigos, vagabundos e prostitutas. E olha que essas últimas estão muito próximas, dentro da própria casa da garota. Frequentando praticamente apenas seu quarto no porão e a cozinha, Belle não sabia que, nos andares de cima, sua mãe administrava um bordel.

“Ladrões, cafetões, enganadores e assassinos. Estou começando a achar que não há um homem honesto e de bom coração em Seven Dials.” (Pág. 54)
Entretanto, após conhecer Jimmy, um garoto que perdera a mãe recentemente e viera para Seven Dials morar com o tio, dono de um pub, Belle fica muito curiosa para saber o que realmente acontece em sua casa todas as noites, mas o medo de ser repreendida pela mãe não a deixa fazer nada. Mas, quando acaba adormecendo no quarto de uma das garotas, Belle descobre da pior maneira o que significa ser uma prostitua, além de presenciar um assassinato. Millie era a favorita da casa e de Belle, que mesmo ainda traumatizada pela morte da garota, consegue levar tudo com muita maturidade, acreditando que logo toda essa tormenta passará. Mas o assassino tem outros planos. Ele sequestra Belle e a vende para um bordel na França.
“Era um lembrete para Belle de que há apenas poucos dias ela era tão inocente como a neve fresca, mas que o terrível homem tinha pisado na pureza de sua mente e lhe mostrado a dura realidade.” (Pág. 55)
Enquanto isso, em Londres, Annie e, principalmente Mog, ficam loucas por causa do desaparecimento de Belle. A polícia não dá muita atenção as duas, além do fato de Annie ser uma ex-prostituta e dona de um bordel, motivos suficientes para ser ignorada pelas autoridades, Kent, o homem que sequestrou Belle, é um criminoso conhecido e poderoso, que tem os policias em sua mão. Mas Mog não desiste e vai atrás de Noah, um jornalista e investigador que era um cliente de Millie e apaixonado com a garota. Com uma bela matéria em vista, além da oportunidade de fazer um último bem em nome de seu amor, Noah começa a investigar o caso, mas as pistas são poucas e ninguém parece ter coragem suficiente para falar. Entretanto, Jimmy e seu tio se mostram dispostos a ajudar, assim como Mog, que jamais desistirá de encontrar sua menininha.

Em Paris, Belle é violentada por cinco homens diferentes e acaba adoecendo e sendo vendida novamente. Após passar um tempo se curando em um convento, ela é levada de navio até New Orleans, acompanhada de um belo homem, Etienne. Usando de toda a sua doçura e gentileza, Belle acaba o conquistando, tornando-o seu amigo. Etienne não pode deixar a garota fugir, se não sua família estará em perigo, mas a aconselha e tenta ajudá-la o máximo que pode. Já em New Orleans, Belle se despede do amigo, disposta, como ele a aconselhara, a tirar o máximo de proveito da sua situação deplorável. As meninas da nova casa são amigáveis e elas, assim como Martha, a dona do lugar, a acolhem e fazem de tudo para torná-la boa em sua nova “profissão”.

Belle aprende rápido e usando de sua sensualidade, beleza, carisma e experiências recém-adquiridas, ela se torna a favorita da casa. De certa forma, ela começa a apreciar a vida que tem, deixando para trás os antigos preconceitos sobre ser uma prostituta. Entretanto, ela sabe que é apenas uma escrava e suas esperanças de ganhar dinheiro suficiente para voltar para a Inglaterra logo se mostram tolas, pois Martha jamais a pagará bem e jamais se livrará da sua galinha dos ovos de ouro. Belle não é do tipo que desiste, mas sua beleza e determinação podem tanto ser aliados nessa batalha como inimigos. Chegará o momento em que ela terá que definitivamente deixar a garotinha doce e inocente que fora para trás e se tornar uma mulher forte, dona de seu próprio destino.
“Belle não achava fácil calar-se, como faziam as outras. (...) Belle não tinha nascido para ser submissa, e ela não conseguia fazer papel de tola para agradar a uma mulher que comprava e vendia seres humanos.” (Pág. 268)
“Belle” é um romance tocante ao mesmo tempo em que é chocante. O comércio descarado e desenfreado de mulheres, muito bem mostrado no livro, torna a história atual, apesar da época em que se passa, e cativante, pois sabemos que ainda hoje muitas garotas têm histórias similares com a de Belle. A falta de ação por parte da polícia também é revoltante e, infelizmente, uma realidade enfrentada em muitos lugares. A autora do livro escolheu um tema polêmico para sua obra, mas soube desenvolvê-lo com muita desenvoltura. Ao mesmo tempo em que expõe e critica certas verdades e realidades, ela criou uma bela história, que além de emocionante é motivadora. Algo que me encantou na personagem principal, Belle, é a força e maturidade da garota. Sempre de cabeça erguida, ela não aceita as situações em que a vida lhe joga tão facilmente, mas aprende a usá-las a seu favor, a conseguir o quer. Belle não é perfeita, é claro, comete erros como qualquer um, mas ela aprende com eles e continua em frente.

Outro detalhe da personagem principal é que ela levanta uma discussão relevante sobre prostituição. É errado ou não vender o próprio corpo? A própria Belle encara essa questão, mas percebe que o certo e errado dependem muito do ponto de vista. Algo que me agradou foi o fato de que a autora em momento algum julgou pessoas em situações semelhantes a da Belle. Em vez disso, ela mostrou os caminhos que as levaram até ali, mostrou que algumas foram forçadas aquela vida, mas que conseguiram sair e ter uma vida digna, mas também mostrou que algumas escolheram aquele caminho, assim como escolheram não sair dele. 

Ainda falando nos personagens, todos têm personalidade própria e papel na história, mas alguns foram clichês. Jimmy e seu tio foram uns fofos, mas poderiam ter sido mais. Já Annie e Mog estavam perfeitas, a primeira com sua frieza e coração partido, e a segunda com seu carinho, personalidade maternal e coração caloroso. Noah teve um papel superimportante na trama, mas ele é quase um fantasma e senti falta de uma personalidade mais marcante. Já Etienne é um amor, o típico vilão convertido em herói que é impossível não amar. O grande destaque do livro mesmo é obviamente sua protagonista, Belle. A evolução da garota inocente para a mulher sensual e forte foi longa e sofrida, mas simplesmente encantadora e, como já disse, motivadora. Adorei a personalidade cativante, fofa, divertida, desencanada e sensível, mas também decidida, madura e sensual da personagem. É impossível não amar Belle, não torcer por ela a todo momento, não sofrer com seus erros e não comemorar com suas vitórias. Ela é o tipo de personagem que logo ganha um espaço no seu coração e, que, dificilmente, sai de lá.

Falando nos pontos negativos do livro, senti que a autora foi muito óbvia em alguns momentos e que poderia ter trago mais surpresas. A trama foi muito bem construída, mas extremamente longa e inevitavelmente cansativa. A narrativa de Pearse nos absorve para dentro do livro e flui com agilidade, mas senti que faltou a ela um pouco mais de objetividade. Gosto de cenas bem descritas, mas o foco deve ser mesmo a história, não os mínimos detalhes do lugar onde ela se passa. Felizmente, nas (muitas) cenas de sexo, a autora foi detalhista, mas mais objetiva, não prologando o que não deveria ser prolongado. Pena que não foi assim no resto do livro.

Já quanto à edição, tenho apenas comentários positivos. A tradução e diagramação estavam boas. Amei os detalhes no início de cada capítulo. Também amei a capa que é divina e, para mim, é bem mais bonita que de outas edições (a baixo). A modelo é linda e combina perfeitamente com a Belle descrita, principalmente por causa do cabelo castanho maravilhoso. Outro detalhe que me agradou foi o peso do livro, super leve para suas 560 páginas.


“Belle” é um livro intenso, sensual e cativante. Apesar dos pontos negativos citados a cima, gostei bastante da obra de Lesley Pearse e espero ter oportunidade de ler suas muitas outras histórias. “Entre o Amor e a Paixão”, continuação desse livro, já está na minha meta de leitura desse final de ano e estou ansiosa por ele, mas vou dar um tempo antes de lê-lo, pois ele também é enorme como esse. Recomendo “Belle” para todos que gostam de uma boa história com doses de fatos históricos, romance, sexo, aventura e belas paisagens. Além de lugares de seu país natal e, claro, Londres, Belle conhece cidades como New York, New Orleans e Paris, lugares que nunca mais poderei ao menos pensar sem me lembrar desse belíssimo livro.


Comente com o Facebook:

28 comentários:

  1. Oie Ana
    Já faz tempo que namoro esse livro na minha estante, mas confesso que estava com medo de uma leitura densa, e por isso não me aventurei.
    Gosto quando o autor cria um personagem que nos faz sentir empatia, a ponto de torcermos pelo seu final feliz.
    Preciso ler o quanto antes.
    Bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  2. Para mim Belle foi o melhor livro do ano passado, gostei de tudo o que a autora fez nele e bato palmas para ela :D beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. EU AMO ESSE LIVRO <3 Etienne divo demais!!!
    Amei as outras capas, nunca tinha visto!!

    Beijos
    http://slothreaders.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana!
    Um livro que é ao mesmo tempo uma viagem literária e com uma história atemporal :)
    Um romance envolvente e chocante (tb é um pouco longo e um tiquinho cansativo) com personagens cativantes e bem construídos e com uma adorável protagonista corajosa, determinada e forte!
    Amei a capa nacional mas tb gostei bastanteeeee das outras ;)
    Bjss

    ResponderExcluir
  5. Fiquei de queixo caído lendo a resenha quando vi que a Belle é violentada por cinco caras! #indignada
    O livro deve ser realmente muito tenso, eu gosto de leituras assim, diferentes.
    Pretendo ler!

    ResponderExcluir
  6. Acho que a Belle é uma daquelas personagens que eu gostaria de conhecer. Não li o livro ainda, mas isso é o que me faz querer ler. Conhecer a vida da Belle, saber todos os seus dramas e sua força. Não sabia que esse livro tinha continuação, mas também já vou adicionar os dois na minha listinha de desejados.

    ResponderExcluir
  7. Olá Ana Luiza, tudo bem??
    Tenho este livro na minha estante, mas ainda não li por estar terminando uma série. Mas estou louca para ler esse livro: primeiro que a capa é linda e segundo que ele trata de um assunto é serio e que atualmente esta sendo repercutido.
    Parabéns pela resenha, me deixou bastante animada!!
    Beijos♥

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ana! Belle não foi uma das minhas melhores leituras desse ano; como você mesma comentou, a autora tornou a leitura em vários momentos extremamente (extremamente, mesmo) cansativa. Minha vontade foi de abandonar o livro em diversas ocasiões, em quase todo o decorrer da história. Acho que ela tinha uma temática e personagens ótimos em mãos, mas não soube lidar e desenvolver tudo ao longo das páginas. Não sei se lerei algo da autora nem tão cedo, pois realmente, foi um livro bastante decepcionante pra mim. Beijocas.

    ResponderExcluir
  9. Com certeza a capa brasileira é a mais linda.
    Tinha ficado muito curiosa com a capá e asinopse ,mas depois desta resenha com certeza quero para ontem, tem tudo que eu adoro em uma leitura.

    ResponderExcluir
  10. É uma das minhas próximas leituras Ana, eu até iniciei a leitura dele em Abril mas resolvi deixar para depois... é mesmo um tema que choca a gente, fico com receio de me apegar e levar uma rasteira de algum personagem ou situação haha feliz com seus comentários positivos (mesmo que a autora seja tão óbvia em algumas partes rs)

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Ana, tudo bem?

    eu to doida pra ler esse livro. Acho interessante a discussão sobre prostituição, ainda mais de uma forma neutra, sem tomar partido. Também não gosto quando sinto que o livro está "enrolando". Acredito que é preciso saber filtrar o que é importante detalhar e o que pode ficar para depois. Pena que falou isso a autora.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  12. Consegui esse livro essa semana e finalmente vou ler. Eu já estava de olho nele há um tempinho. Gostei muito da sua resenha e agora estou super curiosa para ler o livro.

    ResponderExcluir
  13. nooossa :o
    não fazia idéia que a história era tão pesada assim.
    Fiquei ainda mais interessada pra ler esse livro, tenho o segundo volume mas nunca li porque queria ler esse antes... puxa, preciso ler. *---*

    ResponderExcluir
  14. Uau, parece ser um livro e tanto, e o tema, como você citou, é bem polêmico, gostei da proposta da autora, ao ver a capa, eu não achei que teria esse assunto, espero lê-lo em breve, fiquei bem empolgada com sua resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  15. Eu não imaginava que o enredo desse livro fosse assim tão denso.
    Confesso que anteriormente ele não havia chamado a minha atenção,
    agora estou curiosa, adoro livros que mantém uma trama assim polêmica e realista.
    Parabéns pela resenha tão clara.
    Conversas de Alcova

    ResponderExcluir
  16. Tenho muita curiosidade em conhecer mais desta história que tantos falam. Gostei do que li na resenha e pretendo ler assim que conseguir o livro. A história me conquistou de cara. Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Ainda não li, mas a sua resenha me deixou interessada e curiosa.
    Querendo ler :)
    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Um bom exemplo de que não se deve julgar um livro pela capa. Assim que a vi achei que se tratava de mais um romance bobinho, com sua personagem linda e sonsa. Mas pelo contrario, se trata de um livro forte, sobre um tema tão antigo mas ao mesmo tempo tão atual. Realmente é um livro que merece mais atenção.
    O triste é que ao ler sua resenha, conseguimos vislumbrar essa situação acontecendo atualmente, o descaso policial, o trafico de seres humanos, o desinteresse da sociedade em geral pelos menos favorecidos. É como disse um tema antigo mas ao mesmo tempo atual.
    Quero conhecer mais de Belle e saber tudo que acontece com essa pobre criatura.

    ResponderExcluir
  19. Já vi muita gente falando desse livro, tenho bastante curiosidade em ler, depois dessa resenha então fiquei doida pra conferi essa história.

    ResponderExcluir
  20. História densa, mas bem resenhada, trazendo temas
    antigos que são motivos de debates até hoje.
    Quero muito ler.

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não li ao livro, mas tenho interesse, a historia parece ser muito boa, e eu adorei o enredo do livro, só que ele é meio grandinho né, estou tipo fugindo um pouco de livros maiores e mais tensos.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  22. Amei a resenha, a capa e com certeza vou amar o livro! mais um que entra pra minha listinha de desejados!

    ResponderExcluir
  23. Ola.. olha, eu não conhecia esse livro não, mas gostei muito da resenha, de primeira
    eu pensava que seria sobre romance e tal.. mas percebi que é mais interessante do que pensei.
    Já está na minha infinita lista de livros! ;)

    ResponderExcluir
  24. Amei a resenha, só não vou comentar muito, pois estou lendo o livro, srsrrsrs. A capa do livro que eu tenho é diferente e gostei mais da antiga...Acabei de ler o livro "Roubada" que é da mesma autora, amei muito e vou continuar lendo Belle.
    :D

    ResponderExcluir
  25. Esse livro parece ser exatamente maravilhoso, a capa chama bastante a atenção do leitor e o parece que realmente prende o leitor a leitura.. Amei

    ResponderExcluir
  26. Ai minha nossa, nem acredito que aind anão li esse livro.. parando pra pensar, não tenho a menor ideia do porque...Nossa, fiquei encantada pela trama e a forma que a Lesley criou os personagens e desenvolveu a história..Pelo visto, vou amar ler esse livro..Parabéns pela resenha, ficou sensacional...

    bjssssssss e fique com Deus

    ResponderExcluir
  27. Olá!!!! Já me super indicaram esse livro... Lendo sua resenha fiquei mais por dentro do que seria a história e tenho vontade de um dia lê-lo..A capa é super linda! Bjos *-*

    ResponderExcluir
  28. A capa chama bastante a atenção do leitor assim como a história, parece ser meio drástica a forma de vida de Belle, e a vivência dela para sua tão pouca idade, deve ser terrível suas passagens no livro, como o sequestro e tudo mais, eu não sei se é meu tipo de leitura mas isso depende do dia e meu humor sabe, o livro parece proporcionar experiências únicas, pelo menos para mim me deu uma sensação de tristeza e muita mas muita angústia, mas pelo jeito deve ter um bom final.
    Bom é isso e beijos para você Ana :*

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)