2.6.13

Resenha: A Pousada Rose Harbor - Debbie Macomber

Título: A Pousada Rose Harbor
Série: Rose Harbor
Volume: 1
Autora: Debbie Macomber
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581631530
Ano: 2013
Páginas: 352
Classificação: 2/5 [regular]
Sinopse: A busca por um novo começo pode levar a grandes revelações. Jo Marie Rose decide comprar uma pequena pousada, como forma de superar a morte do marido. Mal sabe ela que as surpresas que a esperam nessa nova empreitada. Seu primeiro hóspede é Joshua Weaver, que voltou para casa para cuidar de seu padrasto doente. Os dois nunca se conheceram pessoalmente e Joshua tem alguma esperança de que possam conciliar suas diferenças. No entanto, uma habilidade de Joshua há muito perdida prova que o perdão nunca está fora de alcance e que o amor pode florescer onde menos se espera. A outra hóspede é Abby Kincaid, que retorna a Cedar Cove para comparecer ao casamento do irmão. De volta pela primeira vez em 20 anos, ela quase deseja não ter ido, devido às memórias trazidas pela pitoresca cidade. E conforme Abby se reconecta com sua família e seus velhos amigos, percebe que só pode seguir em frente se permitir-se verdadeiramente a isso.

Jo pensava que jamais iria se casar, até que conheceu Paul e se apaixonou. Mas, após pouco tempo de casamento, ele, um militar, é enviado para o Afeganistão, onde acaba morrendo. Ao perder seu grande amor, Jo vê sua vida perder o sentido e a felicidade. Em um impulso, ela decide se mudar e acaba comprando uma pousada na pequena cidade de Cedar Cove. A mulher batiza a pousada de Rose Harbor, em homenagem ao marido.

Logo, Jo recebe seus primeiros hóspedes. Josh é um homem solitário, que voltou a cidade apenas para recuperar objetos da falecida mãe que estão com o padrasto. Richard e Josh nunca tiveram um bom relacionamento, e mesmo debilitado, o velho não faz questão nenhuma da presença do enteado e se recusa a lhe dar os objetos da amada esposa.
“– (...) Eu o odiei por tanto tempo... mas não percebi como amor e ódio podem estar próximos.” (Pág. 301)
Abby é a outra hóspede, que, como Josh, não está nenhum um pouco feliz em voltar à cidade. Ela está em Cedar Cove para o casamento do irmão, mas o evento não lhe traz nenhuma felicidade, apenas lembranças do maior acontecimento da vida dela. Anos antes, Abby sofrera um acidente de carro e sua melhor amiga Angela, que também estava no veículo, não sobreviveu.
“Era isso que ela mais temia em seu retorno a Cedar Cove. Seus demônios já estavam em ação, sufocando-a e afastando qualquer possibilidade de dormir.” (Pág. 49)
Enquanto as coisas ficam cada vez melhores para Jo, que sente que ter aquela pousada é seu destino, o encontro de Josh com seu padrasto é desastroso e Abby continua a fugir do passado e se sentir culpada pela morte da amiga. Aos poucos, a história desses três vai mudando e eles, se curando. Josh e Abby encontrarão o perdão e o amor e Jo encontrará seu mais novo lar e missão.
“Decide batizá-la de Pousada Rose Harbor. “Rose” vem de Paul Rose, meu marido por menos de um ano; o homem que sempre vou amar e por quem vou chorar pelo resto da minha vida. “Harbor” (porto), porque este é o lugar em que joguei minha âncora no momento em que a tempestade da perda me abateu.” (Pág. 10)
“A Pousada Rose Harbor” é um livro leve e fácil de ler. O peguei com boas expectativas, mas acabei me decepcionando. A trama é completa e bem amarrada, mas, em alguns momentos, me pareceu forçada. O modo como tudo acontecia porque tinha que acontecer, como se fosse uma obra maior do destino ou mesmo de pessoas que já não habitam entre nós, deixou o livro com cara de novela das seis, daquelas bem clichês. Sei que romances não costumam trazer muitas surpresas, mas tudo aconteceu exatamente como o esperado. Entretanto, o pior, foi que o desenvolvimento da história e dos conflitos não se desenrolou de forma natural, fiquei o tempo todo imaginando a autora em frente ao computador, planejando cada pequeno detalhe.

Macomber definitivamente não me conquistou, a começar pela narração. Apesar de a narrativa ser leve e fluída, ela se tornou confusa. Os capítulos são alternados entre Jo, Josh e Abby, mas, os capítulos de Jo são em primeira pessoa e os de Josh e Abby em terceira. Não vi qualquer sentido nessa mudança de perspectiva, ela acabou contribuindo para o ar forçado do livro. Os personagens também não me cativaram. Cada um deles tem sua personalidade, papel na trama e conflitos próprios, mas senti que faltou um “algo a mais”. 

Algo que me chamou a atenção foi o fato de que a maioria dos personagens masculinos é ex-militar, detalhe que, tirando Paul, não acrescenta nada a trama. A partir daí, comecei a questionar quem é essa Debbie Macomber, que, pelo que a capa nos diz, é uma escritora de sucesso. Não sou uma antiamericana, apesar de que tenho certas opiniões negativas sobre a cultura norte-americana, mas não posso negar que passou pela minha cabeça que a autora sempre parecia querer mostrar como os EUA é um bom país, com paisagens lindas e diversificadas, pessoas boas, honestas e que vão a luta pelo seu país. Não é segredo que o povo estadunidense tem uma cultura bem nacionalista, mas era realmente necessário acrescentar isso ao livro? 

“A Pousada Rose Harbor” não é um livro ruim, mas não foi o que eu esperava e não me conquistou. Recomendo-o para aqueles que não se importam mesmo com tramas clichês e forçadas. Pode ser que eu esteja errada, mas acabei chegando à conclusão de que Debbie Macomber é aquele tipo de escritora produzida pelo marketing, que ganha sucesso mais pela divulgação do que pela qualidade de sua história. Não tenho vontade de ler outras obras dela ou os outros livros da série, pois pelo que vi ao pesquisar, parecem ser apenas mais do mesmo. 

A editora fez um bom trabalho com o livro. A diagramação e tradução estavam perfeitas, não encontrei nenhum erro. As páginas amareladas e tamanho da fonte deixam a leitura menos cansativa e adorei os desenhos de rosas no canto superior e inferior da folha, assim como no início de cada capítulo. A capa, a mesma da original, é linda e combina com a trama. Um detalhe que achei interessante, que também deve estar na edição original em inglês, é que no final tem alguns modelos de xales de tricô, com todas as instruções de como fazer e materiais necessários.


Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. Olá...
    Gostei muito do teu cantinho...
    Sou nova na blogosfera como blogger mas já cá navego há bastante tempo como leitora...
    Parabéns pelo excelente trabalho que tens feito no teu Blog...
    O meu cantinho é:
    dollhighheels.blogspot.pt
    Se puderes dá uma espreitadela e se gostares segue-me...
    Bjokas
    Bruna

    ResponderExcluir
  2. Nossa só duas estrelas? Estou louca pra ler esse livro mas agora vou ler com menos entusiasmo as vezes é melhor por que quando esperamos muito acabamos nos decepcionando

    Ps. Você ganhou um premio no meu blog depois vai lá dar uma olhada

    bjs e parabéns

    ResponderExcluir
  3. sabe, quando eu li a sinopse pela primeira vez, não fiquei nada interessada pelo livro (apesar de ter achado a capa linda!), mas dai li a primeira resenha dele (a sua é a 2° que leio) e acabei ficando interessada!
    não é um livro que me parece ser super atrativo e surpreendente, mas parece ser um livro bom!

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga, é ruim quando um livro decepciona, e caramba novela das 6 não hehehe, é a novela que menos me agrada... Vou ler e ver com meus próprios olhos rs

    beijos Mila
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. A edição ficou linda, mas assim como você, não gostei do livro. E também achei essa parte de falar dos ex-militares, bem... Digamos que eu não concordo com a posição dos EUA quanto sua estratégia militar. Minha resenha sai em pouco tempo.
    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Achei bem estranho a mudança dos narradores (Não eles para ser exata pois amo narração dupla, o estranho é ora ser primeira pessoa e depois terceira) isso me irritaria, uma pena mesmo

    Quem sabe se aparecer uma oportunidade eu não leia mais a frente :)

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  7. adriana medeiros8 de julho de 2013 19:16

    Eu ganhei o livro esses dias e pretendo lê-lo logo, pois gostei dessa temática de superação.
    Eu sabia que o livro faz parte de uma série, mas não tinha ideia de que essa é um spin-off. Acho que essa editora esta pecando muito nisso, publicando séries fora de ordem, alterando o padrão da capa. Querendo ou não isso acaba atrapalhando a leitura para pessoas chatas como eu.

    ResponderExcluir
  8. Adorei sua resenha sincera e focando nas razões pelas quais o livro não lhe envolveu. Senti o mesmo.
    Embora tenha achado a escrita agradável, este livro foi um daqueles que prometia, mas não cumpriu, rs. Me apaixonei pela capa, gostei da sinopse e tinha muita expectativa por uma leitura que me envolvesse.
    As personagens não cativam, não há aprofundamento nas suas histórias: são dramas fortes e mal desenvolvidos, resolvidos fácil demais... Só gostei mesmo da Jo Marie, mas a autora me deixou com água na boca e não matou minha fome, rsrs.

    ResponderExcluir
  9. Oi Mademoiselle Ana!
    Que pena que vc não gostou ... eu achei clichê ... um clichê que funcionou relativamente. Não achei exatamente ruim, é uma trama simples, alinhavada, leve e com leitura fluída.
    A diagramação é linda!
    O xis da questão é o fato de ser uma série e fora de ordem :/ e os personagens nadinha complexos.
    Tb não tenho interesse em ler outros livros da autora, como vc diz, mais do mesmo ...
    bjss

    ResponderExcluir
  10. Nossa, realmente fiquei chateada agora..
    Sério que estava esperando uma boa e linda resenha do livro, com um romance um pouco clichê mas de suspirar e envolver.. me decepcionei, quase comprei essa semana, mas já me desanimai e estou feliz por não ter comprado rs
    ;*

    ResponderExcluir
  11. Olha, vou ser sincera a sinopse não me agradou, e olha que a capa é bonita e as vezes eu compro livro por ela. Mas a sua resenha me fez ver que não vale mesmo a pena ler este livro. beijos

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)