4.3.13

Resenha: O Oitavo Pecado - Adriana Vargas

Título: O Oitavo Pecado
Subtítulo: Em nome de uma paixão
Autora: Adriana Vargas
Editora: MODO Editora
Ano: 2011
Páginas: 228
Classificação: 4/5 [ótimo] - favorito
Sinopse: Livro ganhador do Prêmio INTERARTE como um dos cinco melhores romances de 2012. Prêmio reconhecido na França, Chile e Áustria. Encontre esta obra na livraria Cultura de sua cidade e na loja online da Editora MODO. O que se faria por amor? Um anjo caído em busca de seu grande amor... Alguém terá que pagar por isso... Somente o mais forte sobreviverá. Henaph nasceu com a missão de guardar o Jardim, porém, ao se deparar com o seu Mestre de ensinamentos, Deus Hermes, que a prepararia para a sua missão, abdicou de tudo, até mesmo de sua imortalidade para viver este grande amor, cometendo o Oitavo Pecado, em nome de uma paixão, porém, ao conhecer Minos, o rei de Creta, se envolve em um instigante triângulo amoroso; nas malhas de uma paixão proibida, que a obrigará a fazer uma escolha entre o verdadeiro amor, ou volta da imortalidade. Entre a missão e a paixão, Henaph precisará fazer uma escolha... O que ela escolherá?

Henaph é uma jovem anjo cuja missão é cuidar do Jardim do Éden. Entretanto, desde o início, sua missão não lhe parece o suficiente, ela se sente insatisfeita com o posto que tem. O Deus Hermes vai ao encontro de Henaph com o intuito de ajudá-la em sua missão, mas acaba confundindo ainda mais a anjo. 

Henaph se apaixona por Hermes e, quando se entrega a ele, acaba perdendo sua imortalidade e sendo expulsa do Éden. Após passar longos dias fugindo, escondendo-se até mesmo na lua, Henaph é levada por Hermes para a Ilha de Creta, onde, como mortal, estará protegida. 

Em Creta, Henaph conhece o príncipe, e futuro rei do lugar, Minos, um rapaz forte, bonito e muito amigável. A garota acaba se tornando amiga de Minos, mas ele, assim como ela, acaba sentindo um pouco mais do que isso. De início, Henaph tenta se convencer de que não gosta de Minos, mas, ao saber que Hermes, mesmo após ter jurado cuidar dela para sempre, irá se casar com a Deusa da persuasão Peitho, acaba dando mais atenção a o sentimento que está surgindo. 
“Entre beijos encantadores e afeto recebido de modo incomparável, entreguei-me ao rei de Creta.” (Pág. 156)
O sentimento de Minos e Henaph continua se desenvolvendo, mas, o agora Rei de Creta já está comprometido. Mesmo que pretenda seguir em frente com seu casamento, Minos continua próximo de Henaph, também prometendo que, mesmo após se casar, protegerá e permanecerá ao seu lado durante toda a sua vida. 

Henaph concorda em continuar apenas amiga de Minos, porque no fundo ainda nutre sentimentos por Hermes, o que é reforçado por algumas aparições do Deus. Hermes não abandou Henaph, ao contrário, continua sempre protegendo e tentando ajudá-la. Mas, ele continua tão enigmático como antes. Henaph fica cada vez mais confusa, pois não sabe o que Hermes quer dela e, principalmente, o que quer que descubra. Aparentemente, as coisas não são, ou mesmo aconteceram, exatamente do jeito que ela acha. Será que Henaph foi enganada, ou teria enganado a si mesma? Será que ainda existe uma chance dela recuperar sua imortalidade? E se tiver, a garota trocará seu amor por sua missão, como fez anteriormente, trocando a missão pelo amor? E falando de amor, quem Henaph realmente ama, Hermes ou Minos? E qual dos dois realmente corresponde esse sentimento? 
“O céu nos abençoava após todo o Universo conspirar para o verdadeiro encontro de almas.” (Pág. 219)
“O Oitavo Pecado” traz para o leitor uma história envolvente e emocionante construída em cima da mitologia e cenários gregos. Eu sou uma grande fã da mitologia grega, por isso não pude deixar de ser envolvida e conquistada por essa bela história. Vargas fez um excelente trabalho, enlaçando sua própria trama com os velhos mitos gregos. A escrita um pouco rebuscada me pegou de surpresa no início, mas no fim ela se tornou bastante adequada para o livro, dando a trama um ar antigo, como se a história de Henaph tivesse sido criada junto com os mitos presentes no livro, e não nos dias de hoje. 

Como já disse, a escrita rebuscada me pegou de surpresa, mas não deixou a leitura complicada ou mesmo pesada. A narração em primeira pessoa de Vargas requer um pouco mais de concentração, mas flui com facilidade e não é cansativa. Entretanto, achei que a autora abusou um pouco das vírgulas, muitas vezes, em frases que não necessitavam. 

Assim como a trama, a autora soube criar personagens adequados aos cenários do livro, além de adequar os já existentes, como Hermes e Minos, a sua história. Henaph foi a minha personagem favorita, apesar de que me irritou em alguns momentos. Ela se mostrou bastante ingênua e imatura durante quase todo o livro, o que é de se esperar de um anjo recém criado, mas acabou que ela demorou demais para ver e entender aquilo que estava bem a sua frente, o que acabou me irritando. Hermes também foi um personagem legal, mas não sei porque ele não podia ter deixado o mistério de lado em alguns momentos e ter dado uma ajudinha extra para a pobre da Henaph. Minos também foi um amor de personagem, carinhoso, amigável e honesto. Esperava que ele fosse um pouquinho mais malvado, pois o vilão da história, um anjo do mal, não me conquistou e convenceu muito. 

A editora também fez um ótimo trabalho com “O Oitavo Pecado”. A capa é linda e combina com a história. Adorei os detalhes do livro, como os desenhos a cada capítulo e as asinhas no número da página e no nome do capítulo. O tamanho da fonte e a cor amarelada das páginas deixaram o livro mais rápido de ler. Entretanto, encontrei alguns erros durante o livro, como falta de ponto e travessão em parágrafos que não eram falas, mas eles não chegaram a atrapalhar a leitura. 

“O Oitavo Pecado” foi uma leitura prazerosa e surpreendente. Além de trazer uma bela história de amor, o livro nos faz refletir sobre as nossas próprias “missões” e como às vezes a deixamos de cumprir em troca de coisas mais prazerosas ou simplesmente por preguiça mesmo. Recomendo o livro a todos que gostam de mitologia grega e, claro, belos romances. Para quem não conhece muito de mitologia, uma dica que dou é pesquisar um pouco antes, assim, é possível entender a história completamente, além de saber onde termina os mitos gregos e começa a imaginação da autora. Falando nela, agradeço a Vargas pela oportunidade de ler o seu livro e espero ler, em breve, outras de suas obras.
“O egoísmo, geralmente não é percebido, pela pessoa em si, e sim, pelos atos em que ela pratica despercebidamente.” (Pág. 09)


Comente com o Facebook:

20 comentários:

  1. Adorei a historia, to louca pra ler (=

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Eu já li esse livro, mas publicado por outra editora e com outra capa. Também gostei, a história é bonita.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Te conheci no Skoob e vim retribuir a visitinha!
    Que blog lindo, muito bem organizado, muito bonito mesmo!
    Tô encantada!
    Essa capa desse livro é maravilhosa, e o mais incrível é que é brasileiro! Não parece!

    Seja sempre bem vinda ao blog, ok?
    Beijão

    endless-poem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. adorei a sua resenha, mas acho que este livro não iria me entreter tão fácil :S

    ResponderExcluir
  5. Oi!Também adoro mitologia grega, fiquei com muita vontade de ler.

    Bjs
    http://alinenerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Estou louca pra ler esse livro. Adoro a forma como a Adriana Vargas escreve.
    Sou doida pra ler esse livro, cada resenha que leio dele minha vontade aumenta mais.
    Gostei. Bjos....

    ResponderExcluir
  7. Tenho muita vontade de ler este livro, creio que a linguagem do livro seja a mesma usada nos outros livros da autora, pois já li um livro dela assim e adorei!!
    ótima resenha!!

    beijos Mila
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie
    não fazia ideia da história do livro, mas já me ganhou na parte mitologia grega + anjos.
    Certeza que vai pra listinha de desejados por pouco tempo, pois logo irei compra-lo
    bjos

    ResponderExcluir
  9. Tenho muita vontade de ler algo da autora, seus livros parecem ser muito inteligentes.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  10. Me apaixonei!!!! Amo mitologia e amei o livro. Preciso dele, parece ser muito fofa a história deles.

    ResponderExcluir
  11. O livro parece bem interessante!

    Estou ansiosa para o ler!

    Parabéns pelo blog. Maravilhoso!!! *.*

    ResponderExcluir
  12. Olá! Dos livros publicados da Adriana, esse é o único que ainda não li :(. Só leio resenhas boas sobre ele, terei que sanar essa minha falha. Parabéns pela resenha. bjs
    Eykler

    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá Ana!
    Adorei sua resenha, bem trabalhada, detalhada, mostra realmente o quão você se dedica pelo o que faz. Parabéns pelo seu trabalho.
    Adriana.

    ResponderExcluir
  14. Oiee

    Quero muuito ler esse livro! Gosto bastante de livros que falam sobre diversos deuses, e mais ainda quando tem um romance..rsrs...ixi, pelo jeito a personagem principal vai acabar me irritando um pouco, é bem raro eu não me irritar com algum personagem..rsrs
    MilkMilks
    DM
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oiii
    Amei sua resenha! Parabéns! Muito bem escrita...
    Eu estou louca por esse livro. Não vejo a hora de chegar a minha vez no BT.
    Também amo mitologia e esse livro parece ser encantador. Do tipo que é impossível parar.

    Beijos
    Tífy - http://osamantesdaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi.

    Amei a resenha.....até o momento eu só li um dos livros da Adriana e sou super fã dela, pois as histórias são maravilhosas...

    Parabéns pela resenha.

    Fê!

    http://fernandabizerra.blogspo

    ResponderExcluir
  17. Tenho ele :) Comprei ele e mais 4 da editora MODO assim que ela lançou seus primeiros lançamentos

    Foi uma união agradável (Amo autor nacional e capa bonita kkkk) comprei cinco, e depois deles ainda comprei mais 2 :)

    Gostei da resenha, já tinha passado por alto pelo livro e espero não me decepcionar quando for ler
    Adoro mitologia grega \o/
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Eu sempre quis ler esse livro - ainda quero, na verdade - mas será que não vou querer matar a mocinha? SAHSAUSH Também adoro mitologia grega, apesar de não conhecer muita coisa, o clima, cenário e tudo mais me envolvem. Aiai, vamos rezar para que eu leia até o final, já que tem alguns pontos bem irritantes - as virgulas, o rebuscamento e etc -, agora é ler pra ver.

    http://thetheatredesvampires.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Eu estou tão acostumada com a escrita mais "atual" que quando comecei a ler "O Oitavo Pecado" em certas partes fiquei confusa e um tanto cansada, mas com o decorrer da história eu fui me adaptando e me interessando mais, ficando mais curiosa com o final. Eu gostei da leitura, mas não é uma das minhas favoritas.

    worldbehindmywall.fanzoom.net

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)