8.3.12

Resenha: Insaciável - Meg Cabot

Cansado de ouvir falar de vampiros? Meena Harper também. Mas seus patrões estão fazendo ela escrever sobre eles de qualquer maneira, mesmo que Meena não acredite neles. Não que Meena não esteja familiarizada com o sobrenatural. Veja, Meena Harper sabe como vamos morrer. (Não que você vá acreditar nela. Ninguém nunca acredita). Mas nem mesmo o dom da premonição de Meena pode prepará-la para o que vai acontecer quando ela conhece – e comete o erro de se apaixonar - Lucien-Antonescu, um príncipe moderno com um lado sombrio. É um lado negro que muitas pessoas, como uma antiga sociedade de caçadores de vampiros, preferiria vê-lo morto. O problema é que Lucien já está morto. Talvez por isso ele é o primeiro cara que Meena já conheceu com quem ela poderia ter um futuro. Entenda, enquanto Meena sempre foi capaz de ver o futuro de todo mundo, ela nunca foi capaz olhar para o dela própria. E quando Lucien é o que Meena jamais sonhou como namorado, de repente ele pode vir a ser tornar o seu pesadelo. Agora pode ser uma boa hora para Meena começar a aprender a prever seu próprio futuro. . . Se ela ainda tiver um.



Sem exagerar no drama, Meg Cabot conseguiu fazer um livro sobre vampiros leve, divertido, envolvente e ao mesmo tempo critico. Meg mais uma vez fez sua mágica com as palavras e criou uma historia impossível de se largar antes de terminar o livro.

Se Menna ouvir alguém falar a palavra "vampiro", ela é capaz de matar esse alguém. Além de perder sua tão esperada promoção, Menna ainda tem que aguentar sua nova chefe irritante e ver sua novela preferida ser transformada ao ganhar uma trama ridícula de vampiros dramáticos que ela mesma terá que escrever. Enquanto tenta salvar sua novela da “febre vampiresca”, a garota ainda tem que aturar seu “dom” que lhe mostra quando – e como - as pessoas vão morrer. Para completar sua vida, Meena ainda tem que se preocupar com a dívida enorme que tem com seu ex, com seu irmão que não arranja emprego, com a amiga gravida e com a vizinha irritante que insiste em encher sua cabeça com bobagens. 

Mas a vida de Meena promete dar uma virada quando ela é salva por um cara desconhecido no meio da noite. Seu salvador, Lucien Antonesco, é um cara misterioso e apaixonante, e aparentemente um príncipe. Quando Meena pensa que sua vida finalmente começa a melhorar, ela se depara com uma situação que ela não conseguiria imaginar nem em seus dias de maiores inspirações. Quando um tal de Alaric Wulf arromba seu apartamento e insiste em dizer que seu mais novo namorado é um vampiro, mais especificamente o príncipe das trevas, Meena percebe que os problemas estão longe de acabar. 


Meena é uma personagem simpática, que prevê a morte de todos (pelo menos os que estão vivos), menos a dela mesma. Ela cativa o leitor desde o inicio e a garota sempre toma atitudes que nos surpreendem. Lucien é só mais um vampiro apaixonante, que afirma se sentir mais vivo (e humano) com Meena, mas que não abre mão de seu posto de príncipe das trevas. Apesar de ter seu lado malvado, Lucien desenvolve algumas horas o que eu apelidei de síndrome de Edward Cullen (ver significado no final do post).           

Só simpatizei com o Lucien graças as cenas onde ele mostra seu lado “príncipe das trevas”. Outro personagem que não gostei muito no inicio foi Alaric, que primeiramente me pareceu muito metido. Mas conforme a trama foi se desenvolvendo me apeguei ao personagem e passei  a rir muito com seus pensamentos nada humildes. 


Como disse no inicio da resenha, apesar de essa ser uma historia de vampiros, a autora não recorre muito ao drama e sim ao humor. Meg faz uma critica bem direta as historias de vampiros atuais e como elas influenciam as pessoas. Apesar da critica ser direta, o texto em momento algum ficou pesado ou entediante. Meg escreve de forma direta, leve e muito divertida. Mas como ela é a minha escritora favorita, eu sou meio suspeita para falar. 

A historia de Insaciável nos envolve de uma maneira impressionante e é impossível largar o livro antes de terminá-lo! Apesar de estar evitando os livros de vampiro ultimamente, Meg me deu esperanças, e acredito que boas historias de vampiros podem ser escritas sem ser dramáticas ou românticas demais. Mal posso esperar para a continuação desse livro, e Meg mais uma vez me conquistou, mostrando que um escritor pode escrever tanto romances adolescentes como romances sobrenaturais maduros e críticos.


Obs: A síndrome de Edward Cullen é característica de seres sobrenaturais (principalmente os vampiros) ou dos que estão de certa forma envolvida nesse meio. Os sintomas dessa síndrome são principalmente um ódio por si mesmo e um complexo de herói superprotetor. Os diagnosticados com essa síndrome tendem a ter uma grande variação de humor que geralmente os leva a sentir melancolia, nostalgia e mais ódio por si. Eles também tendem a renegar a própria natureza e tentar eliminar a parte considerada “ruim” de seu próprio ser. Há também uma grande recorrência dos diagnosticados a tentar esquecer seu passado ou escondê-lo daqueles que se aproximam deles.


Comente com o Facebook:

20 comentários:

  1. Aiiii, to louca pra ler esse livro.. Já li resenhas hilárias.. A sua resenha tá ótima, já sei o que esperar do livro..
    Adorei.. tem resenha lá no blog tb, com sorteio.

    Beijsoo

    TeLa
    penseiraliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. amiga, fez uma ótima rezenha, claro que eu acrescentaria algumas coisitas mais... mais ai é cada um com seu cada um né... o livro é ótimo mesmo, e eu tb adoro os livros da meg, e não vejo a hora da continuação... muito bom mesmo, adorei ler sua resenha e relembrar um pouco desta história maravilhosa!!

    beijosss
    http://dailyofbooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Estava muito curiosa sobre esse livro da Meg,eu na verdade nunca li nenhuma obra dela,mas amo estórias vampirescas e gostei muito da resenha me apresentou um bom panorama do enredo.Não posso deixar de dizer que adorei a analogia feita com outro personagem Edward,a síndrome de Edward Cullen,simplesmente amei.

    ResponderExcluir
  4. Nunca me interessei por esse livro, parei com as histórias de vampiros por um tempo.

    Beijos, Paati'

    Blog Resenhando
    http://livros-resenhados.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Eu sou uma fã da Meg, e posso dizer que adorei sua resenha. Também adorei essa pegada de crítica aos "vampiros de hoje em dia" e a submissão. Menna ao contrário de várias personagens que aparecem nessas histórias hoje em dia, não tem síndrome de Bella, que pensa que tem que largar tudo por um par de calças, enfim! Eu adorei sua resenha, parabéns!

    Beijos
    @PollyanaCampos
    entrelivrosepersonagens.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Meg cabot escrevendo sobre vampiros, puxa eu nunca imaginei mas ela é uma das minha autoras favoritas, e os livros sobrenaturais dela são os melhores, então por que não dar uma chance.

    Beijos Fran - Sociedadedasleitoras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi!!
    Eu já li esse livro e também amei!! Adoro os livros da Meg e gostei desse por ser meio comédia.
    Adorei a "síndrome Edward Cullen"!!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  8. Esse livro parece ser super divertido!
    Estou louca para ler.
    Adorei sua resenha! Ficou muito boa mesmo.

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Espero que ninguém me "mate" depois do que eu vou dizer. Sim, acho que sou a única pessoa desse mundinho que nunca leu um livro sequer da Meg! :o Tenho, de verdade, muita vontade de ler algum, e Insaciável será o primeiro. Gostei muito da resenha! *o*

    xoxo
    Laira,

    http://ilusoesnoturnas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Esse vai ser o primeiro livro que irei ler de Meg Cabot! Já tenho ele aqui e sempre gostei de todas as resenhas que li dele! E se tem vampiro eu leio! Afinal sou apaixonada pelo tipo de personagem sobrenatural!!

    ResponderExcluir
  11. Olá. Já li várias resenhas deste livro... Mais gostei muito da sua. Gosto de livros que prende à atenção da gente do começo ao fim, exatamente como você falou. Começa e não consegue parar! rsrsrsrs
    Beijos.

    http://pollymomentos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Amei a resenha, eu comprei o livro, mas nem tinha muitoa vontade de ler rs
    mas a vontade aumentou agora,e ele subirá algumas posições na fila de leitura.
    Adoro livros que nos prendem até o final, e não tem aquele meio morno e maçante.
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi, que legal!
    Nunca li nenhum livro da Meg, mas devem ser muito bons! Ja ouvi varias coisas boas sobre eles!
    E esse tambem deve ser bem legal!

    André Luiz
    www.viajandonoslivros.com

    ResponderExcluir
  14. Ah essa resenha fala td qe alguém tanto qe já leu o livro qanto qem ainda naum precisa saber para logo se apaixonar pela história, claro qe o fato de o livro ser da Meg já um ótimo motivo... Adorei sua resenha euu acabei de ler o Insaciável e estou a cada dia mais apaixonada pelas intrigantes histórias da Meg... Naum leio mais nem um livro de outros autores a um boom tempo se assim posso dizer!

    ResponderExcluir
  15. Oiiii, eu tenho o livro. Comprei na maior empolgação. Depois que eu li, não gostei. Quase que eu parava na metade. Achei muito, lá besteirou vampiresco. blah :p
    Sou mais, The Vampire Diaries . Beijoos :*

    ResponderExcluir
  16. Esse livro é ótimo e já estou maluca querendo Mordida, a continuação.
    Tá na lista de próxima compra! hehehe

    Bjinhos

    Flavia
    http://livrosechocolate.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Gostei da resenha, adorei a síndrome de Edward Cullen rs
    Gosto mtoo da Meg *-*

    ResponderExcluir
  18. Eu nunca li , nem tenho nada da Meg.
    Mas amei sua resenha, muito legal e interessante.
    Me intrigou mesmo. E me deixou com vontade de ler :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Muitos vampiros, meu deus do céu! São tantas obras com este tema que já está ficando meio boring!
    Mas eu gostei deste. Parece envolvente e bem escrito! Acho que pela forma como você descreveu é que fiquei com esta impressão.
    Gostei da síndrome de Edward Cullen! E concordo com você.
    bjs

    ResponderExcluir
  20. Não tem como não gostar de qualquer coisa que Meg Cabot escreva, depois de Nora Roberts ela é uma das minhas favoritas, mas devo dizer que esse não foi um dos melhores livros dela (em comparação com todos os trabalhos dela ao qual já pude ler, inclusive A Mediadora que também trata de um assunto sobrenatural; fantasmas), eu gostei, mas achei que o romance foi muito acelerado, mesmo se tratando de vampiros, ainda sim foi um amor muito repentino, ela poderia ter explorado aos poucos esse amor, afinal de contas não é um livro único é uma série.

    http://worldbehindmywall.fanzoom.net

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião, para divulgar o seu site/blog ou para elogiar ou criticar o blog! Lembrando que comentários com conteúdos agressivos, ofensivos ou inadequados serão excluídos.

(Você também pode entrar em contato comigo por e-mail, formulário ou pelas redes sociais. Saiba mais na página "Contato".)